Atomic Rooster: técnica privilegiada com boa dose de peso

Resenha - Death Walks Behind You - Atomic Rooster

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Ricardo Seelig
Enviar Correções  

publicidade


Formado em 1969 pelo tecladista Vincent Crane e pela baterista Carl Palmer, o Atomic Rooster foi um dos grupos pioneiros no que ficou conhecido como Progressive Hard Rock. Companheiros no Crazy World Of Arthur Brown, Crane e Palmer moldaram uma sonoridade que unia a técnica privilegiada de ambos a uma dose generosa de peso, que resultou em uma das bandas mais originais do início dos anos 1970.

Após gravar seu primeiro disco, batizado simplesmente como "Atomic Rooster", o grupo perdeu Carl Palmer, que uniu-se a Keith Emerson e Greg Lake para dar à luz ao Emerson, Lake & Palmer. Com um novo line-up, que agora tinha o ex-Andromeda John Du Cann cuidando dos vocais e guitarras e Paul Hammond na bateria, a banda gravou um dos álbuns mais sombrios daquela época, "Death Walks Behind You".

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Lançado em fevereiro de 1970, o disco já valeria pela fantástica faixa-título. Iniciando com uma frase sinistra do teclado de Crane, a música evolui para um hard rock vigoroso que demonstra toda a força dessa segunda formação do grupo. Uma das melhores aberturas de álbuns de todos os tempos, "Death Walks Behind You" é daquelas faixas que atingem a gente como um cruzado no queixo, nos nocauteando a cada mudança de andamento enquanto tentamos entender que diabos está acontecendo.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Mas, evidentemente, o disco não se resume a apenas uma faixa. "VUG" demonstra a veia progressiva do grupo, em uma instrumental voltada para o teclado de Crane. "Tomorrow Night", lançada como single, levou o nome da banda a um número maior de ouvintes, enquanto "Nobody Else" é outro exemplo da criatividade de Crane, Du Cann e Hammond. Indiscutivelmente, todas as oito faixas de "Death Walks Behind You" são excelentes, e o resultado é um álbum brilhante, que por si só coloca o Atomic Rooster lado a lado com os grandes nomes da história do hard rock.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Como curiosidade, vale citar que neste mesmo ano Vincent Crane tocou teclado no primeiro álbum da carreira solo de Rory Gallagher, batizado apenas com o nome do guitarrista e lançado pela Polydor somente em 1971.

Faixas:
1. Death Walks Behind You
2. VUG
3. Tomorrow Night
4. Seven Streets
5. Sleeping for Years
6. I Can't Take No More
7. Nobody Else
8. Gershatzer




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Bateristas: Os 30 melhores de todos os temposBateristas
Os 30 melhores de todos os tempos

IGN Music: os álbuns de Metal mais influentes segundo o siteIGN Music
Os álbuns de Metal mais influentes segundo o site


Sobre Ricardo Seelig

Ricardo Seelig é editor da Collectors Room - www.collectorsroom.com.br - e colabora com o Whiplash.Net desde 2004.

Mais matérias de Ricardo Seelig no Whiplash.Net.

CliIL Cli336 Cli336