Cult: doses menores de Gótico e Hard Rock

Resenha - Born Into This - Cult

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Por Ben Ami Scopinho
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 7

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


Além do grande sucesso comercial conquistado na década de 1980, fica impossível não respeitar a constante mutação musical que o The Cult sempre proporcionou ao público. E, mesmo não estando no auge de sua capacidade criativa, o fato é que os ingleses sobreviveram à onda grunge e mantém uma infinidade de admiradores espalhados pelo planeta – que sempre ficam na expectativa sobre qual será a orientação de seus novos registros.
5000 acessosSão Paulo Trip: veja os valores e horários dos shows5000 acessosSlayer: Como Kerry King aprendeu tudo sobre sexo?

Depois de seis anos do bom “Beyond Good And Evil” (e Ian Astbury passar um tempo cantando no reformulado The Doors), eis que o The Cult dá sinal de vida, onde Ian e o guitarrista Billy Duffy recrutam Chris Wyse (baixo) e John Tempesta (bateria e um veterano headbanger, já tendo passado pelo Exodus, Testament, White Zombie, etc), assinam com a Roadrunner Records e liberam seu oitavo álbum de estúdio, “Born Into This”.

Sua sonoridade está bem mais melódica, com o The Cult praticamente tentando dar uma geral nas diversas musicalidades com que já flertou ao longo de sua carreira, mesmo que as doses do Gótico e Hard Rock que fizeram a festa entre os adeptos destes estilos estejam devidamente reduzidas por aqui. E o resultado disso tudo é um bom disco de rock´n´roll, com momentos interessantes como a própria “Born Into This” e “I Assassin”, seguidas de “Illuminated”, “Savages” e “Sound Of Destruction”.

O álbum possui sua cota de acessibilidade, com algumas composições mais dançantes e modernas representadas por “Dirty Little Rock Star” e “Diamonds”, além da bonita “Holy Mountain”. Toda a típica distinção que o vocalista e guitarrista sempre incutiram às suas canções está presente, mas ainda assim sente-se a ausência de um verdadeiro e bombástico hit que faça a diferença, o que torna “Born Into This” algo frágil e longe de causar o impacto de vários de seus antecessores.

Outro ponto que provavelmente incomodará parte do público é a produção do álbum, que ficou aos cuidados de Youth (Verve, Primal Scream, U2) e resultou em algo por demais cru – e que até consegue ofuscar o sempre cativante trabalho das guitarras de Duffy – bem diferente da habitual muralha sonora que, por exemplo, Bob Rock sempre conseguiu colocar nos trabalhos do The Cult.

Muitos dirão que o The Cult já fez muito melhor do que “Born Into This”. Com certeza! Mas e daí? Também é certeza que este novo álbum encontrará o apoio de muitos fãs, sem contar que, mesmo não acrescentando nada na discografia da banda, provavelmente não modificará a condição de ‘lenda’ que a banda vem carregando há tempos.

The Cult - Born Into This
(2007 / Warner - nacional)

01. Born Into This
02. Citizen
03. Diamonds
04. Dirty Little Rockstar
05. Holy Mountain
06. I Assassin
07. Illuminated
08. Tiger In The Sun
09. Savages
10. Sound Of Destruction

Homepage: www.thecult.us

5000 acessosQuer ficar atualizado? Siga no Facebook, Twitter, G+, Newsletter, etc

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

São Paulo TripSão Paulo Trip
Veja os valores e horários dos shows

0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Cult"

Matt SorumMatt Sorum
A entrevista mais reveladora de sua carreira

GóticasGóticas
10 grandes bandas do gênero dos anos 80

São Paulo TripSão Paulo Trip
As prováveis datas das apresentações...

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Cult"

SlayerSlayer
Como Kerry King aprendeu tudo sobre sexo?

De Serguei a MorrisonDe Serguei a Morrison
Os estranhos relacionamentos de Janis Joplin

Rolling StonesRolling Stones
Banda comete gafe e zoa o São Paulo sem querer

5000 acessosVegetarianismo: Nomes do Rock e do Metal que não comem carne5000 acessosZakk Wylde: O assassinato atribuido à "seita" do guitarrista5000 acessosBon Jovi: fotos de vocalista com mulheres nuas em 19855000 acessosJimmy Page: "não ouçam Led Zeppelin em MP3"5000 acessos1966 no Rock: do Monochrome ao Technicolor5000 acessosDeath Metal: as 10 melhores bandas de acordo com a AOL

Sobre Ben Ami Scopinho

Ben Ami é paulistano, porém reside em Florianópolis (SC) desde o início dos anos 1990, onde passou a trabalhar como técnico gráfico e ilustrador. Desde a década anterior, adolescente ainda, já vinha acompanhando o desenvolvimento do Heavy Metal e Hard Rock, e sua paixão pelos discos permitiu que passasse a colaborar com o Whiplash! a partir de 2004 com resenhas, entrevistas e na coluna "Hard Rock - Aqueles que ficaram para trás".

Mais informações sobre Ben Ami Scopinho

Mais matérias de Ben Ami Scopinho no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online