Dr Sin: a espera de sete anos valeu a pena

Resenha - Bravo - Dr Sin

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Ben Ami Scopinho
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 9

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


Demorou, mas enfim o Dr Sin, uma das mais relevantes bandas de rock pesado do Brasil, está liberando um CD com canções inéditas. E pode-se dizer que a espera de sete anos valeu a pena, pois "Bravo" é um registro e tanto, onde Andria, Edu e Ivan se mostram imprevisíveis ao passear por vários dos estilos do rock´n´roll, ainda que mantendo todas as características e virtuose tão conhecidas pelo público.
5000 acessosSarcófago: Wagner fala da banda, radicalismo, Ghost e muito mais5000 acessosGhost: De quais bandas brasileiras eles gostam?

A versatilidade de seus músicos permite que se coloquem composições tão distorcidas, que beiram o Heavy Metal, ao lado de passagens praticamente progressivas, ou se contrastando com o otimismo do Hard Rock e baladas matadoras, e isso sem perder a forte ligação com o rock dos anos 70 – devidamente atualizado – que se encontra em quase todas as canções.

Assim sendo, o repertório distribuído em pouco mais de 70 minutos traz tanta coisa diferente que cada ouvinte encontrará suas próprias preferências, mas talvez “Drowning In Sin”, que abre o CD com muita distorção e mudanças de andamento incríveis, “Wake Up Call“ e “Full Throttle” venham a ser algumas das unanimidades. A melancolia e dramaticidade da balada “Empty World” conquista pela elegância, apresentando um dos melhores trabalhos de voz do disco e, ainda sobre baladas, temos também a gostosa “C´Est La Vie”. Entre os temas mais Hard Rock, o alto astral da pegajosa “Freedom”, “Life Is Crazy” e a pesadona “Behind Enemy Lines” são excelentes sob todos os aspectos.

O power trio também encara ritmos orientais na instrumental “Taj Mahal”, que precede “Celebration Song”, com várias referências ao Led Zeppelin e que se encaixa na proposta diversificada de “Bravo”. O Dr Sin apresenta alguns convidados especiais que colaboram para engrandecer ainda mais o disco: Gustavo Monsanto, brasileiro que canta na banda francesa Adagio, em “Drowning In Sin”; Luiz Carlini (Camisa de Vênus e Rita Lee) nas faixas “Celebration Song” e “Cest La Vie”; o tecladista Rodrigo Simão e o guitarrista Demian Tiguez da banda Cerymony participam de “Hail Ceasar”, entre alguns outros.

O Dr Sin já liberou muita coisa boa ao longo de sua carreira, mas “Brutal” parece ter um lugar especial na escolha dos fãs. Bom, há muita chance de “Bravo” começar a dividir o espaço nesta preferência... Como não poderia deixar de ser, um ótimo trabalho!

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Outras resenhas de Bravo - Dr Sin

5000 acessosDr Sin: Bravo! Finalmente um CD de inéditas

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Dr Sin"

Virada CulturalVirada Cultural
O Metal entrou em peso na programação

Dr.SinDr.Sin
"Acabou-se a magia da espera de um disco"

Rock nacionalRock nacional
10 solos de guitarra essenciais

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Dr Sin"

SarcófagoSarcófago
Wagner fala da banda, radicalismo, Ghost e muito mais

GhostGhost
De quais bandas brasileiras eles gostam?

Débil MetalDébil Metal
Quando os fãs assustam os ídolos

5000 acessosGuns N' Roses: A crítica de Portnoy ao trabalho de Matt Sorum5000 acessosMetal: adolescentes que ouvem o gênero fazem mais sexo?5000 acessosThe Wall - Uma obra de arte conceitual3818 acessosPrograma Livre: Nostalgia do programa mais Rocker da TV no Brasil5000 acessosSuperação: Garoto cego emociona jurados de reality ao cantar sucesso do Queen5000 acessosGuitarristas: os sete mais influentes de todos os tempos

Sobre Ben Ami Scopinho

Ben Ami é paulistano, porém reside em Florianópolis (SC) desde o início dos anos 1990, onde passou a trabalhar como técnico gráfico e ilustrador. Desde a década anterior, adolescente ainda, já vinha acompanhando o desenvolvimento do Heavy Metal e Hard Rock, e sua paixão pelos discos permitiu que passasse a colaborar com o Whiplash! a partir de 2004 com resenhas, entrevistas e na coluna "Hard Rock - Aqueles que ficaram para trás".

Mais informações sobre Ben Ami Scopinho

Mais matérias de Ben Ami Scopinho no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online