Resenha - Angel Down - Sebastian Bach

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Rafael Tavares, Tradução
Enviar correções  |  Ver Acessos


O site australiano "Undercover" publicou neste domingo, em artigo assinado por Paul Cashmere, o primeiro review do novo disco de SEBASTIAN BACH, "Angel Down", cuja tradução segue abaixo:

Dream Theater: o suposto plágio de música de Leandro & Leonardo?Photoshop: Luan Morrison, Ivete Osbourne, Axl Teló e mais

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Tem havido muita expectativa pelo novo disco de SEBASTIAN BACH, "Angel Down". O último álbum do SKID ROW com o vocalista foi o "Subhuman Race" de 1995. E o último solo de Bach foi "Bach 2: Basics" de 2001.

Eu posso lhes dizer que, sem dúvidas, a espera valeu a pena. "Angel Down" é o álbum de Metal do ano, quem sabe do século XXI até agora.

Este tem sido o disco que mais ouvi durante a semana. O que faz do álbum ainda mais digno de nota é a presença de Axl Rose em três faixas. Quando você ouví-las, você irá pensar, assim como o resto do mundo, porque o disco do GUNS N' ROSES, "Chinese Democracy", ainda não foi lançado?

Axl é bem aproveitado. Se ele está tão bom assim no disco de Bach, eu mal posso esperar para ouvir "Chinese Democracy". O lançamento de "Angel Down" talvez seja exatamente o que Axl precisa para adquirir confiança para lançar seu tão aguardado disco. Este é o álbum que você quer que "Chinese Democracy" seja (coincidentemente, Bach gravou vocais em uma das faixas de "Chinese Democracy").

"Angel Down" conta com a banda de apoio de Bach, "Metal" Mike Chlasciak e Johnny Chromatic nas guitarras, Bobby Jarzombek na bateria e Rob DeLuca no baixo [nota: Quem gravou as linhas de baixo em "Angel Down" foi Steve DiGiorgio].

"Angel Down" é mais que uma faixa de abertura. É uma afirmação. Bach se manteve longe de gravações por meia década. A faixa de abertura irá lhe chutar nos dentes com a mensagem "Bach is back" ("Bach está de volta").

"You Don't Understand" parece que será uma ótima música ao vivo. Indo pelo álbum do começo ao fim, Bach poderia sortear músicas desse disco em um chapéu para montar seu setlist. Esta é uma faixa rocker cheia de ritmo. É uma aula para os roqueiros novos - um pouco de melodia ajuda muito em termos de aceitação a longo prazo.

"Back In The Saddle" é a primeira das três músicas (seguidas) com Axl Rose. Que belo cover. Esta é uma música antiga do AEROSMITH, que soa como uma mistura desta banda com o GUNS N' ROSES com o SKID ROW - paraíso do Metal. Bach canta basicamente os primeiros versos. O vocal principal é de Axl.

"(Love Is) A Bitchslap" é a escolhida para ser o primeiro single. Co-escrita com o produtor Roy Z., é outra rocker cheia de rítmo. "I'm just having a goodtime" Bach e Rose cantam nesta música. Isso basicamente resume todo o álbum.

"Stuck Inside" novamente conta com Axl. Nós estamos chegando no coração deste CD e isto é que é coração. Na verdade, a "quadra" formada por "Stuck Inside", "American Metalhead", "Negative Light" e "Live & Die" são as faixas mais pesadas do álbum. "American Metalhead" é um tapa na cara desses chorões que querem ser Punks. "Negative Light" soa obscura e taciturna, meio como o METALLICA. "Live & Die" não desperdiça um segundo. É porrada desde a primeira nota.

Então, depois desta sessão de guitarras intensas, Bach se acalma por um momento (só por um momento). "By Your Side", co-escrita com Roy-Z, é uma das duas power-ballads que dão sua graça no álbum. Bach consegue passar confiante por uma balada sem soar feminino. "By Your Side", e mais tarde no disco, "Falling Into You", dão profundidade ao disco.

Não espere que nosso amigo Sr. Bach tenha ficado muito molenga conosco. "Our Love Is A Lie" vai te tirar deste clima romântico com mais uma rocker que é um tapa na cara.

"Take You Down With Me" tem um ar de clássico do Metal nela. Seria uma ótima música do BLACK SABBATH. Até mesmo o vocal, estaria o Sebastian canalizando Ozzy?

"Stabbin' Daggers" continua com a desordem. Temos 12 canções em "Angel Down" e toda faixa até então tem sido foda.

"You Bring Me Down" novamente pega emprestado um clima dos anos 70. Sebastian Bach sabe aonde basear suas influências e não tem medo de usá-las. Como os grandes nomes do rock, ele é capaz de pegar emprestado com o passado e atualizá-lo com seu próprio som.

"Falling Into You" é uma faixa interessante para fechar o disco. Esta foi escrita por Desmond Child e Bach está obviamente recriando o sentimento que Child criou para o AEROSMITH em "I Don't Want To Miss A Thing". A faixa é a que mais destoa do contexto do disco, mas tem estrutura para virar um single ou então ser jogada em algum filme do Bruce Willis, e aqui estamos falando de um grande hit.

"Angel Down" será lançado em 20 de novembro via EMI.


Outras resenhas de Angel Down - Sebastian Bach

Sebastian Bach: um clássico em sua carreiraSebastian Bach: paulada metálica tradicionalSebastian Bach: ainda muito para oferecer ao públicoSebastian Bach: o álbum mais pesado da carreiraSebastian Bach: de volta ao hard que o consagrou




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Sebastian Bach"Todas as matérias sobre "Skid Row"


Separados no nascimento: Sebastian Bach e Fernanda LimaSeparados no nascimento
Sebastian Bach e Fernanda Lima

Márcio Guerra Canto: o Axl Rose paraguaio que parece o Sebastian Bach (vídeo)Márcio Guerra Canto
O Axl Rose paraguaio que parece o Sebastian Bach (vídeo)


Dream Theater: o suposto plágio de música de Leandro & Leonardo?Dream Theater
O suposto plágio de música de Leandro & Leonardo?

Photoshop: Luan Morrison, Ivete Osbourne, Axl Teló e maisPhotoshop
Luan Morrison, Ivete Osbourne, Axl Teló e mais


Sobre Rafael Tavares

Nascido em 1987, descobri o rock and roll já cedo, aos 6 anos de idade, quando ouvi "I Don't Care About You" com o Guns N' Roses em algum momento de 1993. De lá pra cá minha paixão pela música pesada e, especialmente pelo Guns N' Roses (que estará para sempre marcado em minha pele, alma e coração) cresceu exponencialmente. Sebastian Bach me fez querer virar cantor e o resto é história. Produtor fonográfico, formado em Letras e professor. Tão diversificado quanto o Rock and Roll, essa é minha vida, esse é meu clube. =D

Mais informações sobre Rafael Tavares

Mais matérias de Rafael Tavares no Whiplash.Net.

adGoo336