Dimmu Borgir: técnico, sombrio e pesado

Resenha - Dimmu Borgir - In Sorte Diaboli

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Ricardo Seelig
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 10

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


Após quatro anos sem lançar nenhum álbum com músicas inéditas (o último foi “Death Cult Armageddon”, de 2003), a expectativa por um novo trabalho dos noruegueses do Dimmu Borgir era enorme. O grupo sabia disso, e acredito que os fãs ficarão satisfeitos com o resultado final de “In Sorte Diaboli”.
998 acessosDimmu Borgir: banda curtiu reggae e country em Abrahadabra5000 acessosMotorhead: Lemmy conta seu segredo com as mulheres

Mais sinfônico já de saída, com a excelente “The Serpentine Offering”, o disco traz um Dimmu Borgir soando mais técnico, bastante sombrio e pesado, e bem menos teatral do que nos últimos anos. O foco de “In Sorte Diaboli” está totalmente na música, e em se tratando de músicos do nível de Shagrath e Silenoz, esse pequeno detalhe faz uma enorme diferença.

A já citada “The Serpentine Offering”, que também é o primeiro single do álbum e possui um clipe fantástico, é um dos destaques do CD. Ao lado dela, músicas como “The Chosen Legacy”, “The Sacrilegious Scorn”, “The Sinister Awakening” e “The Foreshadowing Furnace” chamam a atenção de imediato, mas o som do Dimmu Borgir alcançou um nível de elaboração e uma riqueza sonora que, a cada audição do disco, essa lista muda.

Belos coros marcam presença em todo o álbum, realçando ainda mais o aspecto dramático e emocional das músicas. Os teclados de Mustis ganharam mais espaço, reforçando o já citado aspecto sinfônico. Além disso, as guitarras de Silenoz e Galder derramam riffs inspirados, o que colabora para “In Sorte Diaboli” ser um dos trabalhos mais pesados da carreira do grupo. Vale mencionar que Hellhammer, o lendário baterista que já fez parte do Mayhem e de inúmeros grupos extremos, toca no álbum, o que dá uma cara meio old school para algumas passagens.

O Dimmu Borgir alcançou em “In Sorte Diaboli” um resultado tal que classificar o disco com uma peça de arte não seria errado.

Excelente, mais uma vez.

Faixas:
1. The Serpentine Offering
2. The Chosen Legacy
3. The Conspiracy Unfolds
4. The Sacrilegious Scorn
5. The Fallen Arises
6. The Sinister Awakening
7. The Fundamental Alienation
8. The Invaluable Darkness
9. The Foreshadowing Furnace

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

998 acessosDimmu Borgir: banda curtiu reggae e country em Abrahadabra893 acessosDimmu Borgir: Um pouco menos sinfônico e mais ríspido0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Dimmu Borgir"

Dimmu BorgirDimmu Borgir
"Não sou fã do Korn, mas respeito-os como músicos!"

NoisecreepNoisecreep
Os 10 clipes mais assustadores do Heavy Metal

Dimmu BorgirDimmu Borgir
"Somos uma banda satânica"

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Dimmu Borgir"

Lenda do SexoLenda do Sexo
Lemmy conta seu segredo para conquistar mulheres

Rolling StoneRolling Stone
Revista elege os melhores rocks com mais de sete minutos

MetallicaMetallica
Jason explica o baixo apagado de And Justice For All

5000 acessosMegadeth: Mustaine fala sobre satanistas, gays e gatos5000 acessosKiss: "Rock and roll é um trabalho para otários!"5000 acessosHeavy Metal: "cristãos podem aprender muito com o gênero"5000 acessosPhil Anselmo: "Minha missão era matar o glam rock"5000 acessosMetallica: NME elege as 10 melhores músicas do grupo5000 acessosMax e Iggor Cavalera: conheça o ônibus de turnê dos irmãos

Sobre Ricardo Seelig

Ricardo Seelig é editor da Collectors Room - www.collectorsroom.com.br - e colabora com o Whiplash.Net desde 2004.

Mais matérias de Ricardo Seelig no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em junho: 1.119.872 visitantes, 2.427.684 visitas, 5.635.845 pageviews.

Usuários online