Deicide: entusiasmo que não se ouvia desde 97

Resenha - Scars Of The Crucifix - Deicide

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Glauco Silva
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 8

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


A sétima investida em estúdio do Deicide, última com os irmãos Hoffmann nas guitarras, mostra um ábum, no mínimo, inspirado: contrato e gravadora nova, Glen Benton animado com sua participação no Vital Remains. Todos estes elementos resultaram num entusiasmo que não se ouvia desde “Serpents Of The Light”, de 97.
5000 acessosRock/Metal: 7 nomes de bandas que você pronuncia errado, parte 25000 acessosPink Floyd: dupla sertaneja desvirtua clássico da banda

Apesar das letras repetitivas – e cada vez mais ofensivas – de Glen, o grupo voltou a mostrar a que veio, como no começo de carreira: voltou a ser uma banda perigosa, influente, tanto se sobressaindo à mesmice que começava a imperar nesse triunfal retorno do Death Metal quanto se modernizando em alguns aspectos: com o sucesso de bandas contemporâneas técnicas e velocíssimas como Behemoth, Nile e o nosso Krisiun, ficou evidente que era necessário dar um passo à frente.

E é o que, felizmente, colocaram em prática: Brian e Eric (por onde andam?) criaram tanto riffs pesadíssimos como verdadeiras máquinas de esmerilhar tímpanos – sem mencionar os solos pra lá de inspirados. É verdade que saíram da banda no mesmo ano que saiu esse CD, mas fecharam seu legado com chave de ouro. Glen voltou a dobrar mais os vocais, de forma magistral, como no início dos anos 90, e Steve mostra que fez bastante lição de casa pra alcançar os Max Kolesne e Derek Roddy da vida: bumbos alucinantes como sempre fez, mas com blastbeats mais nervosos.

Difícil apontar um destaque individual, mas o crescendo da faixa-título, a pancadaria tangível de “Fuck Your God” e “When Heaven Burns” são as que se sobressaem nas primeiras audições. Agora fica só a torcida para a Evil Horde lançar logo o mais recente deles - o monstruoso “The Stench Of Redemption”, já que até o DVD já soltaram aqui na terrinha... além, é claro, do desejo que voltem logo pra uma 2ª tour brasileira!

Tempo total - 29:32.

Faixas:
1. Scars Of The Crucifix (3:08)
2. Mad At God (3:05)
3. Conquered By Sodom (2:58)
4. Fuck Your God (3:32)
5. When Heaven Burns (4:08)
6. Enchanted Nightmare (2:12)
7. From Darkness Come (2:58)
8. Go Now Your Lord Is Dead (1:55)
9. The Pentecostal (5:36)

Lançamento nacional: Evil Horde Rec.

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Rock e MetalRock e Metal
7 nomes de bandas que você pronuncia errado, parte 2

533 acessosDeicide: ingressos para show em SP já estão a venda521 acessosDeicide: produtora anuncia show da banda em BH0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Deicide"

MetalMetal
Em vídeo, 10 bandas satanistas de fato

Death MetalDeath Metal
As 10 melhores (ou piores?) capas do estilo

Qual a verdade?Qual a verdade?
O polêmico encontro de Glen Benton e Euronymous

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Deicide"

Pink FloydPink Floyd
Dupla sertaneja desvirtua clássico da banda

Phil AnselmoPhil Anselmo
Mandou um "White Power" mas nega ser racista

Iron MaidenIron Maiden
Versões mais pesadas para clássicos do Rock

5000 acessosAfinal de contas, o que é um riff?5000 acessosSeparados no nascimento: Paul Stanley e Sidney Magal5000 acessosAC/DC: isso sim é uma bela estrada para o inferno4575 acessosJames Hetfield: ele se mudou da Bay Area para poder caçar em paz5000 acessosIdioma: bandas que já cantaram em sua língua natal5000 acessosLed Zeppelin: como seria o nono álbum da banda? Jimmy Page conta

Sobre Glauco Silva

36 anos, solteiro, estudou Linguística e Engenharia de Alimentos na UNICAMP. Tem sua sobrevivência (CDs, cigarro e cerveja) garantida no trabalho em uma multinacional. Iniciado no Metal em 1988, é baixista/vocal do LACONIST (Death Metal) e acredita fielmente que o SARCÓFAGO é a melhor banda do universo.

Mais informações sobre Glauco Silva

Mais matérias de Glauco Silva no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online