Resenha - Of Vengeance And Violence - Dry Kill Logic

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Ben Ami Scopinho
Enviar Correções  

7


Inicialmente denominado Hinge, o norte-americano Dry Kill Logic foi formado em 1993 e possui em sua discografia três EPs e dois CDs. Estes registros, mesmo com a resistência de alguns críticos musicais (como se eles fossem muito importantes...), permitiram que a banda tocasse ao lado de Fear Factory, Kittie, Ill Nino, Spineshank, Saliva ou Slayer, ou seja, conjuntos com estilos bem diversos entre si, por vários países do globo e angariando fãs a cada apresentação.

Neste período o Dry Kill Logic trocou alguns de seus músicos e agora está liberando seu terceiro disco, "Of Vengeance And Violence". O quarteto composto por Cliff Rigano (voz), Jason Bozzi (guitarra), o novato Brendan Duff (baixo) e Phil Arcuri (bateria), não abre mão de forma alguma de sua agressividade bastante direta no momento de compor.

publicidade

E toda esta agressão sonora segue a atual tendência das bandas contemporâneas dos EUA de agregar vários dos subgêneros do Heavy Metal, inserindo muito do Thrash, melodias do Metalcore para quebrar a monotonia e até mesmo algumas poucas influências daquela coisinha chamada New Metal. Nada é muito técnico, mas é tão pesado que impressiona em vários momentos. Totalmente moldado por guitarras saturadas e donas de riffs simples, as canções ganham uma maior carga de raiva em função das linhas vocais rosnadas, passando por ocasiões onde se canta de forma mais limpa.

publicidade

Em meio a todo este inconformismo, sobressai-se a angustiante "4039" (mas vai gritar assim...!) e a pesadíssima "Boneyard", com riffs brutais que são um verdadeiro soco na cara. Impossível não mencionar a contrastante "In Memoria Di", uma balada com elementos acústicos que mostra o lado ameno da banda, fechando o disco de forma a acalmar as pobres e massacradas orelhas de quem agüentou a experiência até o fim.

publicidade

Como o próprio vocalista faz questão de salientar, a música do Dry Kill Logic não tem acessibilidade para ser executada em rádios, tanto que a banda já fez parte do cast da Roadrunner Records, mas caiu fora em função da pressão para dar uma "amaciada" em sua sonoridade. Uma atitude digna de aplausos, mas é claro que isto não faz de "Of Vengeance And Violence" um álbum tão genial assim. É apenas um bom registro, nada terrível e muito menos magnífico.

publicidade

Dry Kill Logic - Of Vengeance And Violence
(2006 / Repossession Records – importado)

01. L5 (Progogue)
02. My Dying Heart
03. 4039
04. Caught In The Storm
05. From Victim To Killer
06. The Innocence Of Genius
07. Boneyard
08. Kingdom Of The Blind
09. Dead Mans Eyes
10. Confidence Vs Consequence
11. Breaking The Broken
12. Lying Through Your Teeth
13. In Memoria Di

Homepage: www.drykilllogic.com

publicidade

Nota: 07




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Linkin Park: 20 coisas que você não sabe sobre a bandaLinkin Park
20 coisas que você não sabe sobre a banda

Suzi Quatro: a importância da linda baixista para o rockSuzi Quatro
A importância da linda baixista para o rock


Sobre Ben Ami Scopinho

Ben Ami é paulistano, porém reside em Florianópolis (SC) desde o início dos anos 1990, onde passou a trabalhar como técnico gráfico e ilustrador. Desde a década anterior, adolescente ainda, já vinha acompanhando o desenvolvimento do Heavy Metal e Hard Rock, e sua paixão pelos discos permitiu que passasse a colaborar com o Whiplash! a partir de 2004 com resenhas, entrevistas e na coluna "Hard Rock - Aqueles que ficaram para trás".

Mais informações sobre Ben Ami Scopinho

Mais matérias de Ben Ami Scopinho no Whiplash.Net.

WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin