Resenha - Madmen & Sinners - Tim Donahue

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Maurício Gomes Angelo
Enviar correções  |  Ver Acessos

publicidade

Nota: 9


Já faz algum tempo que "Madmen & Sinners", álbum de Tim Donahue, especialista em guitarra fretless (ou seja, "sem trastes"), foi lançado no Brasil pela Wet Music. Contando com a participação de James LaBrie, vocalista do Dream Theater, o presente disquinho sem dúvida consegue se diferenciar dentre a cena mais conhecida do prog metal mundial, sendo capaz de incomodar seus medalhões.

Tatuagens: Homenagens ao Guns N' Roses na pele dos fãsSlash: Um dia Michael Jackson ficou puto com ele?

"Million Miles" não pede licença e é um belo arrasa-quarteirão, denotando todo o potencial da empreitada. A partir daí somos conduzidos para uma intensa e valorosa viagem lírica e musical. As guerras santa e nuclear, temas do trabalho, são exploradas com sapiência, levando-nos para dentro do conflito. Faixas como "Feel My Pain" e "Children Of The Flame" evidenciam o peso e a complexidade, enquanto "Let Go", "Morte Et Dabo" e "Wildest Dreams", cada uma a sua maneira, apostam na emoção e leveza, como se precisássemos de alívio para as aflições provocadas pela guerra. "The End" fica no meio termo, sendo lenta e cadenciada, porém, de acento bem heavy. "My Heart Bleeds" é a mais fraquinha de todas (se é que o termo "fraco" pode ser aplicado aqui sem injustiça) mas "Master Of The Mind" esmerilha, mostrando toda a métrica e potência do conjunto. E não devemos esquecer do ótimo baterista Mike Mangini, que, com um currículo que inclui Annihilator e Steve Vai, possui todo o background necessário para as intrincadas execuções vistas aqui.

Como convém ao progressivo, temos, ao final, a suíte "Madmen&Sinners", com mais de 15 minutos. Tal música, se não chega a ser perfeita, congrega as várias influências de Donahue com muita eficiência e por si só, já vale o disco. James Labrie, é bom lembrar, está irrepreensível, coisa rara nos últimos tempos.

Enfim, um álbum que se diferencia por vários fatores e realmente consegue ultrapassar a mera curiosidade suscitada. Que os próximos trabalhos de Tim também tenham seu lançamento nacional assegurado.

Formação:
Tim Donahue (Guitarras, Baixos, Sintetizadores e Backing Vocal)
James Labrie (Vocal)
Mike Mangini (Bateria)

Site Oficial: www.timdonahue.com

Wet Music - Nacional.




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato. Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Denuncie os que quebram estas regras e ajude a manter este espaço limpo.


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Tim Donahue"


Tatuagens: Homenagens ao Guns N' Roses na pele dos fãsTatuagens
Homenagens ao Guns N' Roses na pele dos fãs

Slash: Um dia Michael Jackson ficou puto com ele?Slash
Um dia Michael Jackson ficou puto com ele?

Guns N' Roses: a verdadeira história de Rocket QueenGuns N' Roses
A verdadeira história de "Rocket Queen"

Satanismo: O que pensam os que acreditam que rock é coisa do demo?Satanismo
O que pensam os que acreditam que rock é coisa do demo?

VH1: 100 melhores músicas de hard rock de todos os temposVH1
100 melhores músicas de hard rock de todos os tempos

Carrie Fisher: Leia de Star Wars teve caso com Freddie Mercury e David BowieCarrie Fisher
Leia de Star Wars teve caso com Freddie Mercury e David Bowie

Angela Gossow: Não existe deus! Simplesmente lide com isso!Angela Gossow
"Não existe deus! Simplesmente lide com isso!"


Sobre Maurício Gomes Angelo

Jornalista. Escreve sobre cultura pop (e não pop), política, economia, literatura e artigos em várias áreas desde 2003. Fundador da Revista Movin' Up (www.revistamovinup.com) e da revrbr (www.revrbr.com), agência de comunicação digital. Começou a escrever para o Whiplash! em 2004 e passou também pela revista Roadie Crew.

Mais matérias de Maurício Gomes Angelo no Whiplash.Net.

adClio336|adClio336