Resenha - Get Some - Nashville Pussy

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Ben Ami Scopinho
Enviar Correções  

8


E a putaria continua... O leitor que me desculpe o termo sofrível, mas esta é a palavra que melhor se aplica ao norte-americano Nashville Pussy. A vida tornou-se uma zona desde que começaram a lançar discos e tocar por aí desde a segunda metade dos anos 90, e pelo jeito a coisa vai continuar assim por muito tempo...

publicidade

Contando com Blaine Cartwright (voz e guitarra), sua esposa Ruyter Suys (guitarra), a novata Karen Cuda (baixo) e Jeremy Thompson (bateria), este pessoal chega a seu quarto registro "Get Some", mantendo-se fiel ao rock´n´roll sujo, esporrento e letras provocativas sobre sexo, morte, mais sexo, cerveja gelada, novamente sexo, mulheres e claro, se houver fôlego, dá-lhe mais um pouco de sexo, tudo na maior "gozação".

publicidade

Rock básico, boogie, algo de hard oitentista, tudo isso com uma distorção elevada ao quadrado. As 13 canções deste disco são daquelas que fazem o sangue correr mais rápido, com um vocalista cuja voz lembra a de Alice Cooper e guitarras que, mesmo sendo tradicionais e possuindo um acento de rock sulista, trazem uma energia incrível, principalmente em seus solos empolgantes.

publicidade

Com o singelo título "Pussy Time" tem início a festa, esta canção é excelente e numa apresentação fará o público agitar muito com seu refrão grudento. Destaque também para "Good Night For A Heart Attack" com influências do velho Kiss e também o blues pesadão "Hate And Whisky".

Há dois covers: "Snowblind", do Ace Frehley, que ficou obviamente bem mais veloz, e o único ponto que realmente deixou a desejar neste disco, que é a versão para "Nutbush City Limits", de Ike & Tina Turner. A canção original já é estranha, imaginem então o Nashville Pussy fazendo arrepiar ainda mais os cabelos da Tina...

publicidade

Longe de se estagnar com o passar dos anos, "Get Some" deve ser conferido por amantes de AC/DC, Ted Nugent, Motorhead e até mesmo Kiss. Este quarteto se leva a sério em suas canções, levantando o "dedo médio" para a indústria do entretenimento que fabrica ídolos bonitinhos que não sabem nem tocar seus instrumentos, e cuja carreira dura uns 15 minutos.

publicidade

Moral e bom costume? Esqueça... É amar ou odiar!

Nashville Pussy - Get Some
(2005 / Spitfire Records – importado)

01. Pussy Time
02. Come On Come On
03. Going Down Swinging
04. Good Night For A Heart Attack
05. Hate And Whisky
06. Lazy White Boy
07. Hell Ain't What It Used To Be
08. One Way Down
09. Raisin Hell Again
10. Atlanta's Still Burning
11. Nutbush City Limits
12. Meaner Than My Mama
13. Snowblind

publicidade

Homepage: www.nashvillepussy.com



Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Elle: revista elege as melhores guitarristas da históriaElle
Revista elege as melhores guitarristas da história

Como batizar a criança: os nomes de bandas mais estúpidosComo batizar a criança
Os nomes de bandas mais estúpidos


Heavy Metal: o Diabo e personagens bíblicas nas capasHeavy Metal
O Diabo e personagens bíblicas nas capas

Preços: quanto custa para contratar a sua banda favoritaPreços
Quanto custa para contratar a sua banda favorita


Sobre Ben Ami Scopinho

Ben Ami é paulistano, porém reside em Florianópolis (SC) desde o início dos anos 1990, onde passou a trabalhar como técnico gráfico e ilustrador. Desde a década anterior, adolescente ainda, já vinha acompanhando o desenvolvimento do Heavy Metal e Hard Rock, e sua paixão pelos discos permitiu que passasse a colaborar com o Whiplash! a partir de 2004 com resenhas, entrevistas e na coluna "Hard Rock - Aqueles que ficaram para trás".

Mais informações sobre Ben Ami Scopinho

Mais matérias de Ben Ami Scopinho no Whiplash.Net.

WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin