Resenha - Pain Exposed - Bloodparade

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Ben Ami Scopinho
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 8


Formado em 2002 por músicos ex-integrantes de conjuntos de estilos mais agressivos dentro do metal, os argentinos do Bloodparade trazem uma sonoridade fundindo guitarras distorcidas, teclados e um gancho eletrônico que funcionou muito bem aqui. Graças à bonita voz feminina se contrapondo com vozes guturais, a banda conseguiu debutar com um disco de metal gótico bastante interessante.

A História da Tatuagem: Forma de expressão artística há mais de 3.500 anosSeparados no nascimento: Dave Mustaine e um Cocker Spaniel

"Pain Exposed" foi gravado por Brenda Cuesta (voz), Patricio Castelli (guitarra) e Emiliano Telleria (guitarra, teclados e sintetizadores); sua música tem a capacidade de atingir um público variado, principalmente com suas incursões a dance music, recurso que vem aumentando nos últimos anos, em especial pelas bandas européias.

Com uma bateria que aparece bastante (às vezes em excesso...), fazendo as músicas soarem com maior peso, temos "Desired Is The End" e "Queen Of The Darkness", com vozes guturais que estão ótimas. Há belíssimas faixas de fácil assimilação como "Feeling Around Me" e principalmente "Oblivion", onde Brenda brilha e há um bom solo de guitarra, elemento que poderia ser explorado em mais canções.

Canções que fogem do gótico clássico, já com batidas techno, se fazem presentes em "The Betrayal Looks To You", "Somebody Comes For Me" e "Secrets Of The Sea" e, apesar do preconceito existente no meio, o Bloodparade se sai muito bem seguindo esta linha.

"Pain Exposed" é um bom disco, despreocupado com tendências, feito para quem não se importa com alguns elementos eletrônicos em faixas modernas e pesadas, com melodias mainstream em vários momentos, tudo muito bem feito. Quem aprecia Flowing Tears, Lacuna Coil e até mesmo The Gathering terá grandes chances de curtir o "hermanos" do Bloodparade.

Como complemento, após a liberação deste álbum, a banda incluiu em sua formação o baixista Maximiliano Aguirre e o baterista Esteban Jones.

Bloodparade - Pain Exposed
(2005 - Icarus Music - importado)

01 - Intro
02 - Desired Is The End
03 - Queen Of The Darkness
04 - Feeling Around Me
05 - The Betrayal Looks To You
06 - Never More
07 - Somebody Comes For Me
08 - Oblivion
09 - Secrets Of The Sea
10 - Waiting For The Horror
11 - Outro
12 - Queen Remix

Homepage: www.bloodparade.com




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato. Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Denuncie os que quebram estas regras e ajude a manter este espaço limpo.


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Blood Parade"


A História da Tatuagem: Forma de expressão artística há mais de 3.500 anosA História da Tatuagem
Forma de expressão artística há mais de 3.500 anos

Separados no nascimento: Dave Mustaine e um Cocker SpanielSeparados no nascimento
Dave Mustaine e um Cocker Spaniel

Europe: toco de Lemmy, pito de Freddie, mijada com Axl RoseEurope
Toco de Lemmy, pito de Freddie, mijada com Axl Rose

Dave Mustaine: há bandas cujo nome me ofendeDave Mustaine
"há bandas cujo nome me ofende"

Fotos de Infância: Dave Mustaine, do MegadethFotos de Infância
Dave Mustaine, do Megadeth

VH1: os 100 melhores álbuns de rock segundo a emissoraVH1
Os 100 melhores álbuns de rock segundo a emissora

Ozzy Osbourne: os Beatles mudaram a minha vida!Ozzy Osbourne
"os Beatles mudaram a minha vida!"


Sobre Ben Ami Scopinho

Ben Ami é paulistano, porém reside em Florianópolis (SC) desde o início dos anos 1990, onde passou a trabalhar como técnico gráfico e ilustrador. Desde a década anterior, adolescente ainda, já vinha acompanhando o desenvolvimento do Heavy Metal e Hard Rock, e sua paixão pelos discos permitiu que passasse a colaborar com o Whiplash! a partir de 2004 com resenhas, entrevistas e na coluna "Hard Rock - Aqueles que ficaram para trás".

Mais informações sobre Ben Ami Scopinho

Mais matérias de Ben Ami Scopinho no Whiplash.Net.

adClioIL