Resenha - Battle - Allen/Lande

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Ricardo Seelig
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 9

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

Confesso que não sou muito fã destes álbuns que, mesmo antes de serem lançados oficialmente, já são aclamados como obras-primas definitivas. Com o nível de expectativa (e de exigência também) lá em cima, a chance de desapontarem os fãs é enorme, tornando-se verdadeiros banhos de água fria. Mas este “The Battle” é especial.

5000 acessosElvis Presley: De que ele morreu?5000 acessosMonsters Of Rock 2015: conheça a loira que "deu um show" com o Steel Panther


Reunindo os aclamados Russel Allen (Symphony X) e Jorn Lande (Masterplan), dois dos principais vocalistas da cena atual, apresenta em suas doze faixas um resultado que, para minha surpresa, não só atende mas, em alguns momentos, até supera a expectativa criada em torno do projeto.

Os méritos maiores, apesar da badalação em cima de Allen e Lande, acaba sendo do pouco conhecido guitarrista Magnus Karlsson (Starbreaker, Last Tribe), autor de todas as músicas e co-produtor do álbum, ao lado de Anders Theander. Suas composições transpiram inspiração, emulando e reunindo as melhores passagens do metal melódico e do rock de arena dos anos oitenta. Além disso, Magnus se mostra um ótimo guitarrista, entregando excelentes solos em praticamente todas as músicas.

Mas o que tem levado milhares de fãs a comprar o álbum é o encontro dos dois vocalistas, a tal batalha sugerida no título, e neste aspecto podemos considerar o resultado final como um empate com gosto de vitória. Russel Allen e Jorn Lande dividem os vocais em seis das doze faixas, e cada um solta a voz também em três faixas “solo”.

Os melhores momentos, como não poderia deixar de ser, acontecem quando os dois contrapõe os seus excelentes vocais na mesma música. Já na abertura, com “Another Battle”, dona de um refrão pegajoso que nos leva de volta à década de oitenta, dá para sentir que estamos ouvindo um trabalho bem acima da média. A empolgante “Wish For A Miracle” também se sobressai, e nela o contraponto entre a voz limpa de Allen e o vocal um pouco mais agressivo de Lande é de um bom gosto único. As guitarras desta faixa também merecem destaque, tanto nos riffs quanto no longo e belíssimo solo de Magnus Karlsson.

O confronto entre os dois vocalistas acontece também em “Come Alive”, a faixa mais pesada do álbum e que agrada à primeira audição. “Truth About Our Time” é metal melódico puro, com passagens vocais excelentes tanto de Russel quanto de Jorn. “Silent Rage” tem um riff que lembra os melhores momentos do Dio, enquanto a balada “The Forgotten Ones” fecha o álbum com belíssimas linhas vocais, com as duas vozes se completando e levando a música para outro nível.

Em seus momentos “solo’’ “The Battle” também nos entrega excelentes canções. Russel Allen dá uma aula em “Hunter´s Night”, e é impossível não ficar com o queixo caído ao ouvir a sua voz nesta música. “Universe Of Light” tem uma estrutura que une o peso a momentos feitos sob medida para a voz de Allen ganhar destaque, além de possuir um dos melhores refrãos do álbum. Já a mediana “Ask You Anyway” só se salva mesmo pela performance irretocável do vocalista do Symphony X.

Já Jorn Lande brilha sozinho na melosa e chatinha “Reach A Little Longer” e dá um show na melódica “My Own Way Home” e na cadenciada “Where Have The Angels Gone”, mostrando, com folga, porque é uma das vozes mais respeitadas do metal.

O álbum ganha versão nacional pela Hellion Records, em uma edição com um encarte de dezesseis páginas com todas as letras, além de diversos “sketches” mostrando a evolução da arte da capa.

Para fechar, na minha opinião o projeto deveria se chamar Allen/Lande/Karlsson, já que a participação de cada um é determinante para o ótimo resultado final alcançado. Um grande álbum para quem curte não só o trabalho do Symphony X e do Masterplan, mas, principalmente, boa música. Compre sem medo.

Faixas:
01. Another Battle (Jorn Lande e Russel Allen)
02. Hunter´s Night (Russel Allen)
03. Wish For A Miracle (Jorn Lande e Russel Allen)
04. Reach A Little Longer (Jorn Lande)
05. Come Alive (Jorn Lande e Russel Allen)
06. Truth About Our Time (Jorn Lande e Russel Allen)
07. My Own Way Home (Jorn Lande)
08. Ask You Anyway (Russel Allen)
09. Silent Rage (Jorn Lande e Russel Allen)
10. Where Have The Angels Gone (Jorn Lande)
11. Universe Of Light (Russel Allen)
12. The Forgotten Ones (Jorn Lande e Russel Allen)

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Allen Lande"

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Allen Lande"

Elvis PresleyElvis Presley
De que ele morreu?

MOR 2015MOR 2015
Conheça a loira que "deu um show" com o Steel Panther

MetallicaMetallica
Ouça apenas o baixo de Cliff Burton em clássicos

5000 acessosHit Parader: Os maiores vocais do Heavy Metal segundo a revista5000 acessosThe Voice Kids: até Brian May ficou impressionado com brasileiro5000 acessosRock Brasileiro: uma lista das 10 maiores bandas5000 acessosBrasil: Bandas que gravaram discos ao vivo em nosso país5000 acessosMegadeth: Chris Broderick e Shawn Drover explicam saída5000 acessosVan Halen: as verdades e mentiras de "Live; Right Here Right Now"

Sobre Ricardo Seelig

Ricardo Seelig é editor da Collectors Room - www.collectorsroom.com.br - e colabora com o Whiplash.Net desde 2004.

Mais matérias de Ricardo Seelig no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online