Matérias Mais Lidas

imagemRegis Tadeu e os cinco grandes vocalistas que o mundo do Rock não dá valor

imagemFãs detonam produção do Knotfest após anúncio do Pantera

imagemA música do Metallica que James não queria apresentar aos outros integrantes

imagemA melhor música de heavy metal lançada a cada ano desde 1970, em lista do Loudwire

imagemO carinhoso jeito de Axl Rose se desculpar com sua equipe pelo seu jeito imprevisível

imagemDez músicas de outros estilos que ganharam ótimas versões rock/metal - Parte I

imagemAngra e Shaman, Edu Falaschi fala sobre a treta que havia entre as bandas

imagemFrank Zappa surpreende ao eleger seus dez álbuns favoritos

imagemOzzy Osbourne revela que Lemmy Kilmister era um leitor voraz

imagemAmy Lee surpreende ao escolher os melhores cantores (e cantoras) de todos os tempos

imagemA música do Raul Seixas com erro gramatical que parece um plágio mas é uma homenagem

imagemO arrependimento que David Bowie carregava em relação a Elvis Presley

imagemBruno Sutter explica semelhança problemática entre Ayrton Senna e Fausto Fanti

imagemDave Lee Roth revela qual é seu álbum preferido do Van Halen

imagemMúsico de Los Angeles compartilha foto recente de Alex Van Halen


2022/07/09
2022/08/18

Resenha - Black Brick Road - Lake Of Tears

Por Ben Ami Scopinho
Em 11/01/05

Para começar, escrevo estas linhas com o maior prazer, pois apesar do Lake Of Tears ser praticamente desconhecido do público brasileiro, a banda é muito respeitada na Europa com sua arte que abrange uma ampla gama de estilos musicais e ser extremamente emotiva.

Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Lake Of Tears vem da Suécia e "Black Brick Road" é seu quarto disco e o primeiro a sair aqui no Brasil. O sucesso desta banda veio aos poucos, mas a inspiração entrou em declínio logo após lançarem seu terceiro álbum, culminando com o encerramento das atividades do conjunto. A questão é que, para honrar o contrato com a gravadora Black Mark, ainda lançam mais um disco de nome "The Neonai" e, onde se pensava que a criatividade estaria estagnada, este trabalho provou o contrário, mostrando que a banda ainda tinha muito a oferecer a seus fãs. E em 2003 a banda junta-se novamente, com a química totalmente revigorada e tendo na sua formação Daniel Brennare na voz e guitarra, Mikael Larsson no baixo e Johan Oudhuis na bateria, além de vários músicos contratados para a gravação do álbum.

Como consegui viver de Rock e Heavy Metal

Chega 2004, nova gravadora e novo disco: "Black Brick Road" vem, como sempre, com aquela fusão perfeita entre o rock propriamente dito, muita distorção que chega em vários momentos bem próximo do heavy metal, boas doses de psicodelismo e melancolia. Sabe aquela sonoridade setentista que, trabalhada em estúdios modernos conseguem um resultado tão equilibrado entre o novo e o velho que agrada à várias gerações de apreciadores de rock pesado? É esse o grande lance do Lake Of Tears.

Em relação aos discos anteriores, este apresenta mais guitarras cheias de distorção. A variedade de teclados é grande e são presença constante, sendo que o Hammond reforça o clima saudosista das canções. As vozes femininas (não tem nada a ver com o que as bandas de hoje nos trazem, aqui são somente garotas cantando, sem preocupação com o alcance de suas vozes) estão em duas faixas: no refrão de "Dystopia" e o dueto em "Sister Sinister", mostrando o quanto as músicas simples podem ser agradáveis.

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal

E "Black Brick Road" é todo destaque, todo arranjo em cada faixa é sentimento. Mas a dúvida fica em "Crazyman", que fecha o álbum, pois seus riffs são claramente semelhantes aos de uma famosa canção de uma das maiores bandas de heavy metal do mundo. Mas, acompanhando a letra, fica a pergunta: é uma homenagem ou uma crítica à postura desta dita banda?

Ah... não me perguntem que música original é essa e muito menos a banda, apenas dêem uma conferida se a curiosidade for grande.

Lake Of Tears - Black Brick Road
(2004 – Noise Records / Century Media)

01. The Greymem
02. Making Evenings
03. Black Brick Road
04. Dystopia
05. The Organ
06. A Trip with the Moon
07. Sister Sinister
08. Rainy Day Away
09. Crazyman

http://www.lakeoftears.net

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Stamp


publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Metallica: a letra que fez Hammett e Hetfield chorarem

Slash: por que ele usa óculos escuros o tempo todo?


Sobre Ben Ami Scopinho

Ben Ami é paulistano, porém reside em Florianópolis (SC) desde o início dos anos 1990, onde passou a trabalhar como técnico gráfico e ilustrador. Desde a década anterior, adolescente ainda, já vinha acompanhando o desenvolvimento do Heavy Metal e Hard Rock, e sua paixão pelos discos permitiu que passasse a colaborar com o Whiplash! a partir de 2004 com resenhas, entrevistas e na coluna "Hard Rock - Aqueles que ficaram para trás".

Mais informações sobre

Mais matérias de Ben Ami Scopinho.