Matérias Mais Lidas

imagemO rockstar por quem Max Cavalera era fanático, mas não conheceu por causa da bebida

imagemEdu Falaschi diz que não tem vergonha de suas falas que viraram meme no DVD do "Rebirth"

imagemMaiden faz homenagem a Eddie, do Stranger Things, que foi inspirado em tragédia real

imagem10 músicas dos Beatles das quais Paul McCartney não gostava

imagemA banda brasileira que está "pronta para o mercado internacional", segundo Regis Tadeu

imagemRichard Fortus diz que Axl Rose danificou as cordas vocais

imagemA prática mesquinha de bandas que Edu Falaschi considera "desrespeitoso com o fã"

imagemFlea agradece brasileiro que teve receio de pedir foto ao encontrá-lo

imagemQuando Dave Mustaine mostrou como tocar uma música do Metallica de forma mais pesada

imagemOs dez álbuns de Heavy Metal favoritos de Rob Halford, e os dez de qualquer gênero

imagemEm post no TikTok, Metallica pede para fãs antigos pararem de perseguir os fãs novatos

imagemSlash explica porque o Guns N' Roses faz shows de 3 horas e meia

imagemO clássico dos Stones que foi escrito em um motel e não deixou Keith Richards satisfeito

imagemLed Zeppelin: Crítica de George Harrison fez Jimmy Page compor "The Rain Song"

imagemProdutora explica como "Master of Puppets" foi parar em "Stranger Things"


Stamp
Airbourne 2022

Resenha - Neon God Part I; The Rise - W.A.S.P.

Por Thiago Sarkis
Em 01/09/04

Nota: 10

Certas bandas carregam um enorme peso em suas costas como representantes máximos de um estilo ou ocupando uma posição objetal na qual são cobradas por uma postura política que noutros tempos assumiram e, desta forma, supostamente, deveriam persistir, tratando de assuntos cotidianos, atuais, através de sua música. O W.A.S.P. é um dos poucos conjuntos do planeta que sofre demanda dos dois motivos citados, além de ter todo um valor especial a tantos fãs de metal, os quais passaram a admirar o estilo e iniciaram suas ‘vidas’ nele após clássicos como "The Last Command" (1985).

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal

Com responsabilidade tamanha e em momento tão crítico em termos mundiais, o ultrajante Blackie Lawless lidera uma agrupação que não só deve responder aos querelantes, como também dar a volta por cima depois de um lançamento fraco como "Dying For The World" (2002).

Inacreditavelmente o W.A.S.P. consegue dar resposta a todos e sem assumir tão francamente uma posição política. Não que esta função social da banda tenha ficado de lado, mas "The Neon God Part I – The Rise" segue um percurso mais introspectivo que ofensivo, apesar de ser eficiente em ‘ataques’ quando assim deseja. Em vários aspectos, incluindo o conceito circundante, poderíamos dizer que o disco assemelha-se a "The Crimson Idol" (1992).

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal

O instrumental é incontestável. Um dos melhores de toda a carreira do grupo e, muito disto, deve-se à entrada do excelente Darrell Roberts no lugar do carismático Chris Holmes. As guitarras estão mais precisas, soam melhor.

Os arranjos e o balanceamento do CD são obras de um mestre. As faixas guiam-te pela história, interpretando-a de maneira perfeita. Raivosas e agressivas quando têm que ser. Cadenciadas noutros instantes. E, de maneira alguma, perde-se a intensidade em qualquer passagem.

Grandioso, ainda que ponderado, maduro ainda que revolto, emotivo acima de qualquer coisa. W.A.S.P. e nada mais é preciso dizer.

Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva

Site Oficial – http://www.waspnation.com

Blackie Lawless (Vocais – Guitarras – Baixo – Teclados – Bateria)
Darrell Roberts (Guitarra solo – Vocais – Bateria)
Mike Duda (Baixo – Vocais)
Frankie Banali (Bateria – Percussão)
Stet Howland (Bateria em "Wishing Well")

Material cedido por:
Century Media Records – http://www.centurymedia.com.br
Caixa Postal 1240 São Paulo SP 01059-970 BRASIL
Telefone: (0xx11) 3097-8117
Fax: (0xx11) 3816-1195
Email: [email protected]

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Finlandia 2022
publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp


Mad Max: inspirando W.A.S.P., Violator, Biohazard e outros

W.A.S.P.: como Lawless foi parar no filme do Village People e deixou produtor confuso

W.A.S.P.: o casamenteiro de Lita Ford e Chris Holmes!



Sobre Thiago Sarkis

Thiago Sarkis: Colaborador do Whiplash!, iniciou sua trajetória no Rock ainda novo, convivendo com a explosão da cena nacional. Partiu então para Van Halen, Metallica, Dire Straits, Megadeth. Começou a redigir no próprio Whiplash! e tornou-se, posteriormente, correspondente internacional das revistas RSJ (Índia - foto ao lado), Popular 1 (Espanha), Spark (República Tcheca), PainKiller (China), Rock Hard (Grécia), Rock Express (ex-Iugoslávia), entre outras. Teve seus textos veiculados em 35 países e, no Brasil, escreveu para Comando Rock, Disconnected, [] Zero, Roadie Crew, Valhalla.

Mais matérias de Thiago Sarkis.