Matérias Mais Lidas

imagemRegis Tadeu e os cinco grandes vocalistas que o mundo do Rock não dá valor

imagemA música do Metallica que James não queria apresentar aos outros integrantes

imagemFãs detonam produção do Knotfest após anúncio do Pantera

imagemDez músicas de outros estilos que ganharam ótimas versões rock/metal - Parte I

imagemO carinhoso jeito de Axl Rose se desculpar com sua equipe pelo seu jeito imprevisível

imagemA melhor música de heavy metal lançada a cada ano desde 1970, em lista do Loudwire

imagemJô Soares comprou uma obra de arte do Rock por causa do Regis Tadeu

imagemAngra e Shaman, Edu Falaschi fala sobre a treta que havia entre as bandas

imagemAmy Lee surpreende ao escolher os melhores cantores (e cantoras) de todos os tempos

imagemFrank Zappa surpreende ao eleger seus dez álbuns favoritos

imagemFilme que conta a história de Dio será exibido nos cinemas em setembro

imagemBruno Sutter explica semelhança problemática entre Ayrton Senna e Fausto Fanti

imagemA música do Raul Seixas com erro gramatical que parece um plágio mas é uma homenagem

imagemDiretora de escola censurada por pais por foto com camisa do Iron Maiden se arrepende

imagemLed Zeppelin: O motivo pelo qual Jimmy Page não gosta de "All My Love"


Stamp
2022/07/09

Resenha - For All - Belica

Por Maurício Gomes Angelo
Em 30/06/04

Nota: 8

Como é bom achar uma banda que toque heavy metal de verdade hoje em dia. E o Belica nos proporciona isso sem transmitir a sensação de que estamos na idade média vestindo uma armadura e empunhando uma espada. Não é o máximo? Pois é. A banda parece se lembrar que está no século XXI, e sem abandonar as suas raízes pratica um heavy metal carregado de várias influências, bem criativo e original.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Heterogêneo. Diversificado. Quebrando parâmetros. Caprichando nas melodias. Cuidado especial na escolha dos timbres. Atenção redobrada na simetria das músicas. Este é o Belica de "For All".

Quem conferiu o histórico debut "Looking For The Light" com certeza deve ter gostado, e todos os "problemas" que ele continha foram revistos e eliminados, todos os timbres de guitarra foram bem escolhidos e transmitem exatamente o que a música se propõe a trazer. A produção certamente está melhor, mais limpa e equilibrada, e deixando todos os instrumentos bem nítidos e ainda assim consistentes. Outra coisa que me agrada na produção é a presença do baixo, que ficou incrivelmente audível e encorpado, diferente de 90% das bandas em que o baixo simplesmente desaparece na mixagem.
Tudo isso deu plenas condições para a banda desfilar sua classe.

Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Classe que começa a se expor em "Life’s Victory", a paulada de abertura, dotada de uma rifferama atordoante e incríveis vocais de Hélio D’Tarso, funciona muito bem para impressionar e criar empatia. E é impossível não comentar a performance do vocalista. Hélio D’Tarso é original, não se parece com ninguém e canta como se aquilo ali fosse a última ação de sua vida, canta com raiva, com energia, com emoção, com técnica e atitude, um dos MELHORES VOCALISTAS do metal nacional, que já deveria ser reconhecido há mais tempo por toda a mídia especializada.

E é só ouvir a sintomática e animalesca introdução de baixo de "Mistake" para ver que o leque musical é amplo. E na verdade, é justamente por isso que "For All" soa tão bem aos ouvidos e injeta doses cavalares de criatividade no mercado.
Deixando riquíssimo o som do grupo e uma agradável sensação de frescor na mente.

Como consegui viver de Rock e Heavy Metal

A praticamente prog "Serpent Of Bronze" surpreende e se torna uma deliciosa amostra de virtuose com consciência.

Que se ergue em músicas como "Little London", "God Is The Heart Of The World", "Fight Girl" e "The Power Of God", uma amostra das composições de estruturas complexas, arranjos diferenciados, melodias diversificadas, e riffs/solos que exaltam toda a técnica e gênio criativo de Edson Boleti e Luciano Novi.

"Full Salvation" é uma das melhores composições que o metal cristão nacional já criou, linda, com corais simples, mas efetivos, solos refinados, riffs memoráveis, crescendo numa progressão absurda e se completando na irrepreensível atuação de Hélio D’Tarso, fazendo o que quer com sua voz e absorvendo completamente o ouvinte em todas as emoções que esta música proporciona.

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal

"Confessions" que vem a seguir, é uma aula de como fazer uma composição diferente e completa, onde baixo e guitarra travam um duelo técnica e beleza, saindo do "lugar-comum" que todas as bandas apostam e demonstrando também que o tecladista Karl Ellwein deveria ocupar maior destaque no grupo, pois suas contribuições são sempre positivas e agregam valor ao som do Belica.

O baixo é o posto historicamente mais problemático da banda, e o fantástico, espetacular e fabuloso baixo de Cezar Augustus que temos o prazer de ouvir neste álbum já foi para a Inglaterra, sendo que o posto atualmente é ocupado por Carlos E. Bürkle – isso sem contar a passagem de João Bosco neste meio tempo - espero que o novo integrante consiga manter o altíssimo nível de seu predecessor.

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal

Nota 8 para o conjunto da obra (isso porque eu tenho certeza que eles podem render muito mais ainda). Nota 10 para a criatividade, para a ousadia.

Só não são mais comentados por não possuírem uma Nuclear Blast por trás, ou seja, milhões de dólares e todas as portas abertas.

Isso é outro fator que leva-me a enaltecer ainda mais a fibra do grupo, se com o que tem a sua disposição, já fazem um estrago desses, imagina com uma estrutura maior?

"For All" não tem nada de linear, de repetido, de chato – o que vai exigir atenção, paciência e bom gosto do ouvinte.
A banda se mostra infinitamente mais segura e ousada do que antes e deixou fluir toda sua musicalidade de forma espontânea, daí o álbum exalar honestidade e um incrível feeling.

Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva

Para você, para todo mundo que já cansou de ouvir bandas que na verdade só tem o nome de diferente, para todos que procuram por inovação, por originalidade, por música feita com honestidade e competência, é só ouvir "For All" e abrir o sorriso.

Como o nome diz, o álbum é realmente "para todos", é o remédio para a orgia mercadológica que infesta o meio.
Parabéns ao Belica, parabéns ao metal cristão nacional.
Espero que ao contrário do que sempre acontece com quem bate de frente com o que está estabelecido, o Belica tenha uma longa vida pela frente, longa mesmo. Porque a "eterna" já está garantida. Se é que vocês entenderam o que eu quis dizer... ;)

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Formação:
Hélio D’Tarso (Vocal)
Edson Boleti (Guitarra)
Luciano Novi (Guitarra)
Cezar Augustus (Baixo)
Dany Martins (Bateria)
Karl Ellwein (Teclado)

Site Oficial: www.belica.com.br

Material Cedido Por:
Avantage Records
http://www.avantagerecords.com.br

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

2022/08/18


publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Gibson: os 50 melhores covers da história do rock

Nirvana: Dave Grohl comenta sobre o funeral de Kurt Cobain


Sobre Maurício Gomes Angelo

Jornalista. Escreve sobre cultura pop (e não pop), política, economia, literatura e artigos em várias áreas desde 2003. Fundador da Revista Movin' Up (www.revistamovinup.com) e da revrbr (www.revrbr.com), agência de comunicação digital. Começou a escrever para o Whiplash! em 2004 e passou também pela revista Roadie Crew.

Mais matérias de Maurício Gomes Angelo.