Resenha - Bugs - Bugs

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Paulo Finatto Jr.
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 7


Uma banda nova e um trabalho promissor. É esta a melhor maneira de enquadrarmos a proposta musical da banda Bugs, proveniente de Natal (RN) e que está junta desde 2002. Pelo espírito setentista/oitentista do rock e hard rock, o 'power-trio' formado por Paolo (vocal e baixo), Denilton (guitarra) e Joab (bateria), é impulsionado por uma série de patrocínios e apoios que por meio destes, foi possível lançar de forma independente este seu primeiro CD, inclusive prensado e lançado em um formato bastante profissional.

Dream Theater: os segredos do álbum OctavariumHumor: O dia em que Steve Vai foi humilhado por Chimbinha

Infelizmente nem tudo são flores neste início de carreira do Bugs: a começar pela produção deste disco auto-intitulado que acabou ficando bem abaixo de algo a ser considerado em um nível "bom". Para se ter uma idéia, a gravação está um pouco abafada e com os instrumentos em um volume mais alto que o habitual, deixando o vocal para o segundo plano - esquema que não funciona bem para um disco de mais de cinqüenta minutos, que por isso acaba soando maçante aos ouvidos de qualquer fã de rock n' roll. Mas se por um lado a banda não primou por qualidade neste quesito, pelo outro notamos uma boa capacidade dos três músicos em elaborar músicas interessantes, boas letras em português e ainda uma execução que acaba não devendo nada a ninguém. Musicalmente temos composições mais sombrias e arrastadas com outras mais alegres e rápidas. É exatamente este tipo de mistura de influências que faz um disco de rock se tornar dinâmico e competente. Quanto aos músicos: Paolo manda muito bem no baixo e não escorrega na hora de cantar, o trabalho de guitarra por parte de Denilton é muito bom, mas acabou prejudicado pela produção - acontecendo a mesma coisa com o baterista Joab.

"Náusea", a primeira música do disco tem um clima mais arrastado, que assim como algumas outras faixas do CD lembram um pouco o trabalho do já conhecido The Hellacopters. Em um clima mais para cima está a interessante "Bella Kiss", que acaba sendo um destaque à parte neste CD pela tamanha empolgação em sua execução. Novamente em uma linha The Hellacopters temos outra boa composição, "Perfume Noturno", assim como "Edgar" - uma composição de menos de dois minutos mas que deve funcionar muito bem ao vivo. A semi-instrumental "Je Suis Un Révolutionnaire" (em que a letra é apenas a repetição de diversas vezes do seu título) é mais um destaque, por tanto peso que chega quase a beirar um heavy metal tradicional. E são estas as músicas citadas os melhores momentos de "Bugs".

Melhorando na produção, polindo mais suas músicas e crescendo mais com shows, certamente o Bugs vai ser um bom nome do nosso cenário 'rocker'. Agora, só depende deles essa melhora - que ao meu ver - é extremamente necessária nos dias atuais.

Site oficial: www.bugsrock.kit.net

Line-up:
Paolo (vocal e baixo);
Denilton (guitarra);
Joab (bateria).

Track-list:
01. Náusea
02. Laydee
03. Bella Kiss
04. Passageiro Feliz
05. Perfume Noturno
06. Olhos Nervosos
07. Vida Conjugada
08. Edgar
09. Doce Avenida
10. Je Suis un Révolutionnaire
11. Leito de Estela
12. Mantra 9 (Kraftblack Mix)
13. Laydee (Versão B)

Tempo total: 50:31



GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Bugs"


Dream Theater: os segredos do álbum OctavariumDream Theater
Os segredos do álbum Octavarium

Humor: O dia em que Steve Vai foi humilhado por ChimbinhaHumor
O dia em que Steve Vai foi humilhado por Chimbinha


Sobre Paulo Finatto Jr.

Reside em Porto Alegre (RS). Nascido em 1985. Depois de três anos cursando Engenharia Química, seguiu a sua verdadeira vocação, e atualmente é aluno do curso de Jornalismo. Colorado de coração, curte heavy metal desde seus onze anos e colabora com o Whiplash! desde 2000, quando tinha apenas quinze anos. Fanático por bandas como Iron Maiden, Helloween e Nightwish, hoje tem uma visão mais eclética do mundo do rock. Foi o responsável pelo extinto site de metal brasileiro, o Brazil Metal Law, e já colaborou algumas vezes com a revista Rock Brigade.

Mais informações sobre Paulo Finatto Jr.

Mais matérias de Paulo Finatto Jr. no Whiplash.Net.