Resenha - 90125 - Yes

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Rafael Ferrara
Enviar correções  |  Comentários  | 

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


Desde seu lançamento até hoje, este sempre foi considerado o álbum mais pop do Yes, mas em nenhum momento podemos considerar como um trabalho diferente da linha progressiva que em toda sua carreira foi facilmente percebida. Está certo que na maioria das vezes que alguém o escutava era única e exclusivamente devido ao hit Owner of a lonely heart. Até mesmo porque existia um grande preconceito com a formação neste álbum, a ausência de Rick Wakeman ainda não havia sido aceita, o mesmo pode ser dito de Steve Howe que também não está presente. Estes são substituídos respectivamente por Tony Kaye e Trevor Rabin. O primeiro não deixa a desejar fazendo o básico, deixando a atenção sobre os demais. Já Trevor mostra todas as suas qualidades, desde do peso na guitarra a solos precisos, ele também exibe grande competência na parte vocal, em que supera com grande facilidade Steve Howe. Tanto que posteriormente em sua carreira solo ele se torna um gigante quando se trata de fazer trilha sonora, o que podemos notar facilmente em "Rockstar" no qual toda a trilha é de sua autoria. Sua capacidade de criação é tão grande que em todas as músicas deste álbum possui uma participação sua. Quanto aos demais não tem nada que possa ser comentado de diferente, eles se mantêm na mesma eficiência que exibem desde os seus primeiros trabalhos. Joh Anderson continua mantendo sua voz, tecnicamente perfeita, como a marca registrada do Yes. Já Chris Squire deixa suas principais marcas registradas, seu poderio fazendo backing vocals, seu potente baixo fazendo uma excelente base e sua participação criativa em quase todas as músicas.
3789 acessosBlack Sabbath: 5 músicos que fizeram participações nos discos5000 acessosWest Ham: o time do coração de Steve Harris

Durante todo o álbum percebe-se uma constante como em toda historia do Yes. A parte vocal continua de forma bem forte, desde de um simples refrão até a capela, como na faixa Leavet it na qual ambas ficam evidentes.
Em It can happen, Changes e Our song temos ótimas faixas com o mais puro rock progressivo ao estilo do Yes, no qual Cinema com um ar de faixa interlude completa toda a postura deste álbum como progressivo. A presença reconhecida de Trevor na criação de Hold on mostra uma certa diferença entre as demais faixas, mas mantendo ainda assim uma regularidade e não perdendo a base progressiva presente de forma igual entre as outras.

Temos que concordar com a fama de mais pop de todos os trabalhos do Yes, City of love e a falsa baladinha Hearts não nos deixa mentir, apesar de serem as duas últimas e que sendo assim podem ser facilmente esquecidas. Porém, completando a fama adquirida, temos o super hit Owner of a lonely heart que se não bastasse ter a postura mais pop dentro das demais, ainda por cima abre o cd criando uma falsa expectativa que logo é consertada pela seqüência do mais puro rock progressivo que acaba sendo estragada pelas duas últimas faixas pop que encerram o trabalho.

Mesmo não sendo a formação mais clássica do Yes e não possuir uma presença progressiva em todo o trabalho, 90125 é um álbum agradável, no qual até o mais crítico dos ouvintes pode apreciá-lo sem muitas dificuldades. No entanto, possui uma curta duração nas faixas comparado com os demais álbuns do Yes, deixando-o assim longe de se tornar um dos melhores já lançados por eles.

Playlist:
01 - Owner of a lonely heart
02 - Hold on
03 - It can happen
04 - Changes
05 - Cinema
06 - Leave it
07 - Our song
08 - City of love
09 - Hearts

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Outras resenhas de 90125 - Yes

1919 acessosResenha - 90125 - Yes

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Black SabbathBlack Sabbath
5 músicos que fizeram participações nos discos

0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Yes"

Rock ProgressivoRock Progressivo
Os dez discos mais importantes da história

ConceituaisConceituais
7 álbuns que fizeram história contando uma história

Os 11 mais (ou menos)Os 11 mais (ou menos)
O Suprassumo do Superestimado parte 2

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Yes"

Iron MaidenIron Maiden
Conheça o West Ham, time do coração de Steve Harris

Blind FaithBlind Faith
Uma das capas mais polêmicas da história do rock

MetallicaMetallica
Sobre o que fala "For Whom The Bell Tolls"

5000 acessosSexo e Rock and Roll: músicas com conotação sexual5000 acessosMetallica: Bob Rock revela segredos do "Black Album"5000 acessosThrash Metal: as 10 melhores baladas de bandas do gênero5000 acessosConjunto Alma Gaúcha: o Pink Floyd dos pampas!5000 acessosMegadeth: uma voz escondida em música de 2004 previa a entrada de Kiko na banda?5000 acessosJackie Brenston e seu Foguete 88

Sobre Rafael Ferrara

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, entre em contato enviando sua descrição e link de uma foto.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online