Resenha - Symbol Of Life - Paradise Lost

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Thiago Sarkis
Enviar Correções  

8


A separação entre o Paradise Lost e boa parte de seus fãs de início de carreira perdura por sete longos anos. Como toda a expressão que possui e sendo uma das principais pioneiras de um estilo, em questão o gótico / doom, a banda gerou também bastante polêmica. Os álbuns que sucederam o esplêndido "Draconian Times" (1995) deixaram os ‘primeiros’ admiradores de cabelo em pé. "Symbol Of Life" (2002) é, desde então, o único trabalho com a potencialidade de, ao menos, ‘aparar as arestas’.

publicidade

Muito se fala de um retorno à era do conclamado disco já mencionado. Porém, mesmo que alguns abominem, o período de engendro por outras vertentes não é um passado a ser apagado. "One Second" (1997) está presente em "No Celebration" e "Perfect Mask", sem falar de várias outras passagens do lançamento trazido ao Brasil pela Hellion Records.

"Erased" certamente extrairá alguns sorrisos do rosto dos antigos (quem sabe novamente?) seguidores do conjunto e, tenha certeza, não estaria aqui sem as tão repudiadas idéias de "Reflection" (1998) ou "Host" (1999). É a prova essencial de que, por mais que tenha passado por etapas pouco inspiradas em seu caminho, o Paradise Lost soube aproveitar do que produziu e teve sucesso em suas experiências.

publicidade

"Symbol Of Life" traz as fortes vocalizações de Nick Holmes, as guitarras acentuadas como de comum, contudo, vem reforçado pelo eletrônico bem abordado, já experimentado e profundamente conhecido pelos integrantes do conjunto. A junção é competentíssima e seria ainda melhor com uma produção menos cuidadosa e acessível. Audazes e sempre inovadores estes cinco ingleses poderiam ter arriscado, colocado batidas e riffs a todo vapor, ao invés de eclipsados como fizeram. Todavia, preferiram a cautela na mixagem e não foram de todo mal.

publicidade

Formação:
Nick Holmes (Vocais)
Gregory Mackintosh (Guitarras)
Aaron Aedy (Guitarras)
Stephen Edmondson (Baixo)
Lee Morris (Bateria)

Site Oficial: http://www.paradiselost.co.uk

Material cedido por:
Hellion Records – http://www.hellionrecords.com
Rua 24 de Maio, 62 – Lojas 280 / 282 / 308 – Centro.
São Paulo – SP – BRASIL
CEP: 01041-900
Tel: (11) 5083-2727 / 5083-9797 / 5539-7415
Fax: (11) 5549-0083
Email: [email protected]

publicidade


Outras resenhas de Symbol Of Life - Paradise Lost

Paradise Lost: em 2002, a tentativa de reconciliação

Paradise Lost: Um disco que reconquistou a confiança dos fãs

Resenha - Symbol of Life - Paradise Lost




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Paradise Lost: Draconian Times ganha edição comemorativa de 25 anos com faixas bônusParadise Lost
Draconian Times ganha edição comemorativa de 25 anos com faixas bônus

Paradise Lost: biografia oficial é lançada no Brasil

Consequence Of Sound: os melhores álbuns de metal lançados em 2020Consequence Of Sound
Os melhores álbuns de metal lançados em 2020

Metal Hammer: 10 álbuns lendários que fazem 25 anos em 2020Metal Hammer
10 álbuns lendários que fazem 25 anos em 2020


Bandas extremas: 10 álbuns que causaram surpresaBandas extremas
10 álbuns que causaram surpresa

Lista: músicas que são da mesma banda, mas parecem de bandas diferentesLista
Músicas que são da mesma banda, mas parecem de bandas diferentes


Dave Mustaine: há bandas cujo nome me ofendeDave Mustaine
"há bandas cujo nome me ofende"

Raul Seixas: 10 importantes obras do Maluco BelezaRaul Seixas
10 importantes obras do Maluco Beleza


Sobre Thiago Sarkis

Thiago Sarkis: Colaborador do Whiplash!, iniciou sua trajetória no Rock ainda novo, convivendo com a explosão da cena nacional. Partiu então para Van Halen, Metallica, Dire Straits, Megadeth. Começou a redigir no próprio Whiplash! e tornou-se, posteriormente, correspondente internacional das revistas RSJ (Índia - foto ao lado), Popular 1 (Espanha), Spark (República Tcheca), PainKiller (China), Rock Hard (Grécia), Rock Express (ex-Iugoslávia), entre outras. Teve seus textos veiculados em 35 países e, no Brasil, escreveu para Comando Rock, Disconnected, [] Zero, Roadie Crew, Valhalla.

Mais matérias de Thiago Sarkis no Whiplash.Net.

WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin