Matérias Mais Lidas

imagemPaul Di'Anno detona Regis Tadeu após vídeo em que critica seu encontro com Iron Maiden

imagem"A ingenuidade do fã do Iron Maiden é um negócio que beira o patético", diz Regis Tadeu

imagemA dura crítica de Angus Young a Led Zeppelin, Jeff Beck e Rolling Stones em 1977

imagemFãs protestam contra Claustrofobia após banda fazer versão de música do Pantera

imagemMorre Andy Fletcher, tecladista e membro fundador da banda Depeche Mode

imagemStjepan Juras retruca comentário de Regis Tadeu sobre reencontro de Di'Anno e Harris

imagemA banda de forró que uniu Nenhum de Nós, Legião, Titãs e Paralamas na mesma música

imagemA apaixonada opinião de Elton John sobre "Nothing Else Matters", clássico do Metallica

imagemJohn Bonham, Keith Moon ou Charlie Watts, quem era o melhor segundo Ginger Baker?

imagemZakk Wylde relembra ídolo: "tão relevante quanto Bach, Beethoven e Mozart"

imagemComo era a problemática relação do Angra no "Aurora Consurgens", segundo produtor

imagemEncontro entre Paul Di'Anno e Steve Harris resultou em "algo que será discutido"

imagemMorre Alan White, baterista do Yes e que gravou a clássica "Imagine", de John Lennon

imagemRegis Tadeu explica porque Ximbinha é um dos melhores guitarristas do Brasil

imagemProdutor de "Temple of Shadows" conta problemas que teve com voz de Edu Falaschi


Resenha - Purpendicular - Deep Purple

Por Rossano Agostini
Em 11/04/03

Mesmo os fãs mais fiéis já não acreditavam no futuro do Deep Purple; uma das maiores formações da história do rock, cujo ego de seus integrantes - principalmente de Ritchie Blackmore (G) e Ian Gillan (V) - sempre foi tão grande quanto a sua importância para a música. A formação clássica (com os dois, mais Jon Lord (K), Roger Glover (B) e Ian Paice (D)) se separou pela primeira vez em 1973 e reuniu-se novamente em 1983 no excelente LP "Perfect Strangers". Porém, desse disco em diante, o Purple só conseguiu provar o que todos já sabiam: que as picuinhas entre Gillan e Blackmore estavam dilacerando a criatividade do grupo, o que culminou com a saída de Gillan, em 1988, e uma sucessão de discos cada vez mais fracos.

Como consegui viver de Rock e Heavy Metal

Apoiado pelos outros integrantes, Gillan volta e, dessa vez, Blackmore é quem abandona o barco. E, após uma tentativa com Joe Satriani, finalmente seu substituto é escolhido: Steve Morse (ex-Dixie Dregs e Kansas). E, com essa formação - Gillan, Glover, Lord, Paice e Morse, a banda grava um dos melhores discos de sua carreira: "Purpendicular". O álbum remete o ouvinte diretamente aos bons tempos de "In Rock" e "Machine Head" e, de certa forma, resgata a auto estima da banda.

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal

O disco já começa com um riff de guitarra em "Ted The Mechanic", que prova que Morse não foi escolhido à toa. Os destaques vão para as baladas, como a fenomenal "Sometimes I Feel Like Screaming" (que já é um clássico) e a despojada, mas não menos empolgante "The Aviator". O Deep Purple roqueiro aparece nas eficientes "Hey Cisco" e "Somebody Stole My Guitar". Até aquela velha gaitinha de boca ressurge com força na última faixa do album, a blueseira "The Purpendicular Waltz".

Tudo bem que o deus Blackmore deu no pé, que Gillan não berra mais como antigamente e que Ian Paice está a cara do Elton John. Apenas ouça o CD no volume máximo e compare com as bandas da atualidade. Apenas isso.


Outras resenhas de Purpendicular - Deep Purple

Resenha - Purpendicular - Deep Purple

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Stamp
publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp


Glenn Hughes: Burn do Deep Purple foi um momento glorioso para ele e Coverdale

Deep Purple: "amo estar numa banda", diz Glover