Matérias Mais Lidas

Tony Iommi: surpreendendo ao eleger seu Deus do RockTony Iommi: surpreendendo ao eleger seu "Deus do Rock"

Rick Bonadio: o que ele pensa sobre cancelamento causado por criticar funk no GrammyRick Bonadio: o que ele pensa sobre cancelamento causado por criticar funk no Grammy

Ronnie James Dio: Finalmente Bruce Dickinson assumiu que sou um de seus heróisRonnie James Dio: "Finalmente Bruce Dickinson assumiu que sou um de seus heróis"

Ozzy Osbourne: ex-guitarrista conta porque Ozzy odeia um dos seus álbuns soloOzzy Osbourne: ex-guitarrista conta porque Ozzy odeia um dos seus álbuns solo

Metallica: Sebastian Bach achou os caras muito feios, e por isso comprou o disco na horaMetallica: Sebastian Bach achou os caras muito feios, e por isso comprou o disco na hora

Despedidas: os últimos trabalhos gravados por grandes nomes do heavy metal - Parte 1Despedidas: os últimos trabalhos gravados por grandes nomes do heavy metal - Parte 1

Black Sabbath: Todos os álbuns ranqueados, do pior ao melhor, pela Kerrang!Black Sabbath: Todos os álbuns ranqueados, do pior ao melhor, pela Kerrang!

Iron Maiden: a patada que Blaze levou de Steve Harris ao pedir fita de testeIron Maiden: a patada que Blaze levou de Steve Harris ao pedir fita de teste

Black Metal: os 10 melhores álbuns de 2021 segundo a revista Metal HammerBlack Metal: os 10 melhores álbuns de 2021 segundo a revista Metal Hammer

Charlie Brown Jr: Thiago diz que filho de Chorão tentou removê-lo de música inéditaCharlie Brown Jr: Thiago diz que filho de Chorão tentou removê-lo de música inédita

Tony Iommi: Uma rara foto antes do acidente que levou a ponta de seus dedosTony Iommi: Uma rara foto antes do acidente que levou a ponta de seus dedos

David Ellefson: depois da polêmica ele ficou rígido ao separar pessoal e profissionalDavid Ellefson: depois da polêmica ele ficou rígido ao separar pessoal e profissional

Helloween: 15 grandes músicas da banda gravadas durante a era Andi DerisHelloween: 15 grandes músicas da banda gravadas durante a "era Andi Deris"

Cradle of Filth: para fúria dos puristas, quem os levou ao black metal foi o MayhemCradle of Filth: para fúria dos puristas, quem os levou ao black metal foi o Mayhem

Freddie Mercury: assistente pessoal explica por que ele nunca assumiu sua sexualidadeFreddie Mercury: assistente pessoal explica por que ele nunca assumiu sua sexualidade


Stamp

Resenha - Puritanical Euphoric Misanthropia - Dimmu Borgir

Por Paulo Finatto Jr.
Em 26/02/03

Nota: 10

Até que enfim está saindo em versão nacional, o último e também um dos melhores álbuns do Dimmu Borgir, o "Puritanical Euphoric Misanthropia". Graças ao acordo firmado entre a Century Media e a Nuclear Blast aqui no Brasil, este álbum tomou o formato nacional, e ainda, com direito a duas músicas como bônus, "Burn in Hell" e "The Insight And the Catharsis", das quais irei falar adiante.

Mas por que o "Puritanical Euphoric Misanthropia" é considerado um dos melhores álbuns dos noruegueses do Dimmu Borgir, maior ícone do black metal melódico da atualidade? O line-up da banda encontrou aqui o seu formato mais consistente, com Shagrath (vocal), Silenoz (guitarra), Galder (guitarra, também do Old Man’s Child), Vortex (baixo e responsável pelos vocais limpos, também do Borknagar), Mustis (teclado) e Nicholas (bateria, ex-Cradle of Filth, também do Old Man’s Child), juntamente com a presença de treze músicos da orquestra de Gotemburgo (Suécia); tudo supervisionado pelo ótimo produtor Fredrik Nordström, que dispensa comentários.

O som do Dimmu Borgir neste álbum realmente impressiona, seja pelas fortes melodias que a banda aplicou ao seu decorrer, sem deixar de lado as boas pegadas de guitarra. Os toques sinfônicos que ficaram por conta não só dos teclados, mas também por uma própria orquestra, juntamente com a presença dos vocais limpos, mostram todo o bom gosto nas composições da banda, que de maneira alguma soa chata e massante. O Dimmu Borgir não só acertou a produção deste álbum musicalmente como também artisticamente, fato comprovado ao vermos a bonita capa do CD, e o encarte por completo. Realmente "Puritanical Euphoric Misanthropia" é um trabalho muitíssimo recomendado aos fãs do black melódico, e também importante para todos os fãs destes noruegueses.

Logo após a introdução "Fear and Wonder", "Blessings Upon the Throne of Tyranny" abre o disco, sendo uma das melhores músicas do CD, seja pela extremidade instrumental e também pela grandiosa interpretação de Shargrath. "Kings of the Carnival Creation" é um outro destaque, música que apresenta muito mais riffs pesados do que um andamento mais extremo. Para mim, esta é a melhor música do disco. Nesta mesma linha há a música "Puritania", uma música complexa, com grande apelo por parte das guitarras, juntamente com passagens orquestradas muitíssimo bem encaixadas. Aqui nesta música, Vortex esbanja todas as suas qualidades como vocalista, além de ser um ótimo baixista. A extrema "The Maelstrom Mephisto" também merece destaque, música com uma ótima apresentação do baterista Nicholas juntamente ótimos vocais por parte de Shagrath e Vortex. "Sympozium" é por fim o último destaque da versão original de "Puritanical Euphoric Misanthropia", por ser uma música bem extrema que conseguiu soar ótima com a inclusão de muitos momentos melódicos e orquestrados. O que nós brasileiros iremos ver ao fim do álbum é a ótima cover que a banda fez para a pesada "Burn in Hell" do Twister Sister e ainda uma interessante versão ao vivo para "The Insight And the Catharsis", versão original do álbum "Spiritual Black Dimensions" e presente no EP "Alive in Torment".

Não me resta outra nota a dar ao "Puritanical Euphoric Misanthropia" que não seja um "10". Este álbum, depois do "Stormblast" foi um CD que chamou muito a minha atenção, e com certeza, juntamente com o anterior, é o meu favorito na discografia do Dimmu Borgir. Ótimo saber que o próximo lançamento do grupo virá como este presente disco lançado em 2001, especialmente pela comprovada presença novamente da orquestra que os acompanhou aqui.

Site oficial: www.dimmu-borgir.com

Line-up:
Shagrath (vocal);
Silenoz (guitarra);
Galder (guitarra);
Vortex (baixo e vocal);
Mustis (teclado);
Nicholas (bateria).

Track-list:
01. Fear and Wonder (intro)
02. Blessings Upon the Throne of Tyranny
03. Kings of the Carnival Creation
04. Hybrid Stigmata – The Apostasy
05. Architecture of a Genocidal Nature
06. Puritania
07. IndocriNation
08. The Maelstrom Mephisto
09. Absolute Sole Right
10. Sympozium
11. Perfection or Vanity
12. Burn in Hell (bônus)
13. The Insight And the Catharsis (bônus)

Material cedido por:
Century Media Records – http://www.centurymedia.com.br
Telefone: (0xx11) 3097-8117
Fax: (0xx11) 3816-1195
Email: [email protected]


Outras resenhas de Puritanical Euphoric Misanthropia - Dimmu Borgir

Dimmu Borgir: A banda no auge de sua criação...

Dimmu Borgir: Ainda soando atual após 16 anos

Dimmu Borgir: A obra prima "Puritanical Euphoric Misanthropia"

Resenha - Puritanical Euphoric Misanthropia - Dimmu Borgir

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

WhatsApp
publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Rammstein: e se Du Hast fosse tocada por Slipknot, Immortal, Ghost, AC/DC e outros?Rammstein: e se "Du Hast" fosse tocada por Slipknot, Immortal, Ghost, AC/DC e outros?


Slayer: conheça outras capas do brasileiro Marcelo VascoSlayer: conheça outras capas do brasileiro Marcelo Vasco

Metal Hammer: 10 álbuns essenciais do black metal sinfônicoMetal Hammer: 10 álbuns essenciais do black metal sinfônico

A-Ha: pop norueguês que influenciou algumas bandas de metalA-Ha: pop norueguês que influenciou algumas bandas de metal


Slipknot: Corey Taylor explica porque o mundo pop não suporta o Heavy MetalSlipknot
Corey Taylor explica porque o mundo pop não suporta o Heavy Metal

Anthrax: Scott Ian apresenta a solução para o Phil AnselmoAnthrax
Scott Ian apresenta a solução para o Phil Anselmo


Sobre Paulo Finatto Jr.

Reside em Porto Alegre (RS). Nascido em 1985. Depois de três anos cursando Engenharia Química, seguiu a sua verdadeira vocação, e atualmente é aluno do curso de Jornalismo. Colorado de coração, curte heavy metal desde seus onze anos e colabora com o Whiplash! desde 2000, quando tinha apenas quinze anos. Fanático por bandas como Iron Maiden, Helloween e Nightwish, hoje tem uma visão mais eclética do mundo do rock. Foi o responsável pelo extinto site de metal brasileiro, o Brazil Metal Law, e já colaborou algumas vezes com a revista Rock Brigade.

Mais informações sobre

Mais matérias de Paulo Finatto Jr..