Resenha - Fight to The End - Vhaldermar

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Rafael Carnovale
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 7


É um bom cd o "debut" dos espanhóis do Whaldemar. Uma banda nitidamente influenciada pelo lado épico do Manowar, com claros traços do speed metal germânico dos anos 80 (leia-se Helloween, Running Wild) e com espaços para momentos mais melódicos. Em suma, uma bela salada de estilos que funciona razoavelmente bem, embora peque pela falta de um elemento fundamental: originalidade.

Keith Richards: colocando Justin Bieber em seu devido lugarMusas do Metal: confira as 10 mais lindas atualmente

Nunca se julga um cd pela capa, mas a primeira impressão que se tem ao olhar a capa deste cd é que vem metal épico por aí: um guerreiro com espada na mão, pronto para a batalha. E tome velocidade já na abertura, com a excelente "Black Beast", muito similar ao trabalho do Running Wild. Seguida pela mais melódica e mais comercial "Energy", mas também outra faixa muito legal. De cara percebe-se que o vocalista Carlos Escudero é muito influenciado pelo grande Eric Adams (Manowar), principalmente nos tons mais altos.

"Fight to The End" alterna momentos mais speed metal, como nas faixas "Feelings","Lost Word" (com uma bela mudança de andamento) e na faixa "7" (que por curiosidade é a sétima do cd com vocais agressivos e guitarras pesadíssimas), com faixas mais cadenciadas e tipicamente power melódicas, como a super cadenciada (e muito interessante) "Old King's Visions" e a instrumental "The Helmet of War". Mas o foco do cd está no speed oitentista, como atestam as faixas "Traitor" e a faixa título "Whaldemar"(que conta a história do guerreiro que ilustra a capa do cd).

Não é um cd ruim,mas carece de muita originalidade. Clichês se repetem por todos os lados, e as letras demonstram pouca criatividade. A banda tem capacidade de produzir algo muito mais interessante, principalmente se buscar diversificar seu som dentro do que o metal propõe. Mas vale uma conferida... principalmente se você curte um metal agressivo e rápido e gosta de temas medievais.

Line Up:
Pedro Monge: Guitarras,Teclados
Carlos Escudero: Vocais,Guitarras
Oscar Cuadrado: Baixo
Eduardo Martinez: Bateria

Material Cedido por:
Rock Brigade/Laser Company Records.
http://www.rockbrigade.com.br
http://www.lasercompany.com.br




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato. Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Denuncie os que quebram estas regras e ajude a manter este espaço limpo.


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Vhaldemar"


Keith Richards: colocando Justin Bieber em seu devido lugarKeith Richards
Colocando Justin Bieber em seu devido lugar

Musas do Metal: confira as 10 mais lindas atualmenteMusas do Metal
Confira as 10 mais lindas atualmente

Steve Perry: 5 fatos curiosos sobre o ex-vocalista do JourneySteve Perry
5 fatos curiosos sobre o ex-vocalista do Journey

Rock e Metal: todo artista tem uma fase vergonhosaRock e Metal
Todo artista tem uma fase vergonhosa

Eddie Van Halen: Eruption foi um acidenteEddie Van Halen
"Eruption foi um acidente"

Pantera: Por que Cowboys From Hell em uma camiseta do Vulgar Display Of Power?Pantera
Por que "Cowboys From Hell" em uma camiseta do "Vulgar Display Of Power"?

Max Cavalera: de onde vem tanta inconveniência?Max Cavalera
De onde vem tanta inconveniência?


Sobre Rafael Carnovale

Nascido em 1974, atualmente funcionário público do estado do Rio de Janeiro, fã de punk rock, heavy metal, hard-core e da boa música. Curte tantas bandas e estilos que ainda não consegue fazer um TOP10 que dure mais de 10 minutos. Na Whiplash desde 2001, segue escrevendo alguns desatinos que alguns lêem, outros não... mas fazer o que?

Mais matérias de Rafael Carnovale no Whiplash.Net.

adClio336|adClio336