Resenha - Morning View - Incubus

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Rodrigo Simas
Enviar Correções  

8


Após "Make Yourself" e com a "moda" do "New Metal" ainda viva, o INCUBUS não tem com o que se preocupar. Ainda mais lançando um disco desses. O que o faz ser melhor que as outras bandas de seu estilo é simples: eles tem qualidade.

publicidade

Desde os grandes vocais de Brandon Boyd (lembrando muito Mike Patton) até as fabulosas incursões do DJ Kilmore, o Incubus mostra o porquê de ser considerada por muitos a melhor das bandas da nova safra mundial.

Esse "Morning View" é um pouco menos pesado que seu antecessor, mais melodioso, não mais comercial, porém é visível que a banda desacelera um pouco a cada lançamento.

publicidade

A entrada com a excelente "Nice to Know You", a mais pesada "Circles" (com grandes riffs de guitarra) e o hit "Wish You Were Here" (não é uma cover para o clássico do Pink Floyd) abrem caminho para mais uma viagem musical, mostrando que os americanos estão mais amadurecidos do que nunca, com letras consistentes e arranjos sensacionais.

É animador que no meio de tanto lixo feito nos EUA ainda temos bandas como essa, que representam uma luz no fim do túnel, e a esperança que alguém perceba que é possível fazer música boa mesmo dentro de um estilo que tem como seus maiores nomes Korn e Limp B.

publicidade

Finalmente lançado no Brasil.




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Mudanças: 10 bandas que não soam mais como em seus primeiros discosMudanças
10 bandas que não soam mais como em seus primeiros discos

Nu Metal: dez discos essenciais do gêneroNu Metal
Dez discos essenciais do gênero


Steve Perry: 5 fatos curiosos sobre o ex-vocalista do JourneySteve Perry
5 fatos curiosos sobre o ex-vocalista do Journey

Separados no nascimento: Paul Stanley e Ioná MagalhãesSeparados no nascimento
Paul Stanley e Ioná Magalhães


Sobre Rodrigo Simas

Designer, carioca e tricolor. Começou a ouvir música aos 11 anos, com Iron Maiden, Metallica e Rush. Tem como hobby quase profissional, a música. Além de produzir shows e eventos, trabalhou por 5 anos em loja especializada em Heavy Metal, e já escreveu para alguns sites e revistas de música. Hoje escuta de tudo um pouco, e cada vez mais descobre que existem apenas dois tipos de música: a boa e a ruim, independente do estilo. Bandas e artistas favoritos: Dave Matthews Band, Peter Gabriel, Rush, Iron Maiden, Led Zeppelin, Ben Harper, Radiohead, System of a Down... e a lista continua...

Mais informações sobre Rodrigo Simas

Mais matérias de Rodrigo Simas no Whiplash.Net.

WhiFin WhiFin WhiFin