Matérias Mais Lidas

Tony Iommi: surpreendendo ao eleger seu Deus do RockTony Iommi: surpreendendo ao eleger seu "Deus do Rock"

Ronnie James Dio: Finalmente Bruce Dickinson assumiu que sou um de seus heróisRonnie James Dio: "Finalmente Bruce Dickinson assumiu que sou um de seus heróis"

Rick Bonadio: o que ele pensa sobre cancelamento causado por criticar funk no GrammyRick Bonadio: o que ele pensa sobre cancelamento causado por criticar funk no Grammy

Ozzy Osbourne: ex-guitarrista conta porque Ozzy odeia um dos seus álbuns soloOzzy Osbourne: ex-guitarrista conta porque Ozzy odeia um dos seus álbuns solo

Metallica: Sebastian Bach achou os caras muito feios, e por isso comprou o disco na horaMetallica: Sebastian Bach achou os caras muito feios, e por isso comprou o disco na hora

Iron Maiden: a patada que Blaze levou de Steve Harris ao pedir fita de testeIron Maiden: a patada que Blaze levou de Steve Harris ao pedir fita de teste

Black Metal: os 10 melhores álbuns de 2021 segundo a revista Metal HammerBlack Metal: os 10 melhores álbuns de 2021 segundo a revista Metal Hammer

Tony Iommi: Uma rara foto antes do acidente que levou a ponta de seus dedosTony Iommi: Uma rara foto antes do acidente que levou a ponta de seus dedos

Helloween: 15 grandes músicas da banda gravadas durante a era Andi DerisHelloween: 15 grandes músicas da banda gravadas durante a "era Andi Deris"

Zakk Wylde: relembrando experiência assustadora de conhecer o Black SabbathZakk Wylde: relembrando experiência assustadora de conhecer o Black Sabbath

Despedidas: os últimos trabalhos gravados por grandes nomes do heavy metal - Parte 1Despedidas: os últimos trabalhos gravados por grandes nomes do heavy metal - Parte 1

Black Sabbath: Todos os álbuns ranqueados, do pior ao melhor, pela Kerrang!Black Sabbath: Todos os álbuns ranqueados, do pior ao melhor, pela Kerrang!

David Ellefson: depois da polêmica ele ficou rígido ao separar pessoal e profissionalDavid Ellefson: depois da polêmica ele ficou rígido ao separar pessoal e profissional

Mamonas Assassinas: a história das fotos dos músicos mortos, feitas para tabloideMamonas Assassinas: a história das fotos dos músicos mortos, feitas para tabloide

Charlie Brown Jr: Thiago diz que filho de Chorão tentou removê-lo de música inéditaCharlie Brown Jr: Thiago diz que filho de Chorão tentou removê-lo de música inédita


WhatsApp

Resenha - Relentless / Power, Pain and Passion - Mortification

Por Rafael Carnovale
Em 11/06/03

Nota: 7

O Mortification já era um dos nomes consagrados no meio heavy cristão há muito tempo, quando em 1997 seu líder e mentor Steve Rowe contraiu um tipo raro de Leucemia de difícil cura e tratamento. Rowe chegou a ser dado como morto, mas numa dessas situações aonde a ciência não explica nada e a religião se torna a explicação para tudo, Rowe não só se recuperou como conseguiu voltar a tocar com sua banda, lançando logo em seguida um álbum quase todo dedicado a este tema, "Triumph of Mercy". Os anos se passaram, e a banda continua na ativa e Rowe cada vez melhor. Este cd lançado em 2002 vem numa edição dupla contendo a coletânea "Power,Pain and Passion", criando algo bem interessante, pois estaremos comparando a banda dos dias de hoje com o seu passado.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

"Relentless" é a prova de que o Mortification cada vez mais absorve elementos de heavy tradicional, incorporando-os ao death metal praticado logo de início. "Web of Fire" é um exemplo claro. Com levadas pesadas e guitarras agressivas, a faixa alterna o peso do death e a melodia do heavy, com a voz de Rowe cada vez menos gutural. Já a excelente "God Shape Void" flerta abertamente com o hardrock, ficando muito interessante. A banda continua investindo pesado no heavy com pegada death nas faixas "Priests of the Underground", a super cadenciada "Syncretize" e na "maideniana" "The Other Side of the Coin", aonde o duelo de guitarras ficou muito interessante.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

O Mortification volta um pouco às suas raízes death na pesada "Altar of God" e na lenta e cansativa "Sorrow". Mas o Mortification continua firme na sua pegada heavy com faixas como "3 of a Kind", a mais hard "New York Skies" (quem disser que é inspirada em 11 de setembro ganha um doce!) e na melhor de todas, a diferente "Apocalyptic Terror", que com sua levada mais hard é um passo novo para a banda e algo que pode ser aprimorado no futuro.

O grande problema deste cd, além da fraca produção, é que a banda atira em diversos pontos, acertando poucos alvos. A mistura de heavy e death ficou boa, mas as faixas soam repetitivas, pois todas seguem uma seqüência determinada de solo heavy, peso, vocal limpo, solo, vocal gutural. O Mortification acerta na mosca ao incorporar mais elementos de hard em sua música. Essa mistura de estilos, se bem feita, e sabendo que Rowe e sua nova formação, que conta com 2 guitarristas, são talentosos ao extremo, podemos esperar algo bem positivo para um futuro lançamento.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Já "Power,Pain and Passion" é um pequeno apanhado de tudo o que a banda já fez até o cd "Triumph of Mercy" (2000). Nela podemos notar o quanto o Mortification era mais death e quanto a banda era mais ligada ao som extremo, como na pesadíssima death "Human Condition" e na pesada "Toxic Shock" (que tem uma levada punk interessante). O death metal pesadão se faz presente (com o uso e abuso dos dois bumbos na bateria) em faixas como "Death Requiem" (de 1992), na harcore pesada "Satan’s Doom" (de 1991) e na quase Napalm Death "Scrolls of Meglioth" (de 1993, aqui ao vivo).Um bom destaque desta época é a cadenciada "Monks of the Highlord", que já apontava um novo caminho para a banda, embora continuasse death e agressiva ao extremo.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

A banda começaria um processo de mudança em 1996 com músicas como "Mephibosheth" (aonde o peso continua, mas os riffs ficam mais ligados ao heavy e a voz de Rowe começa a ficar mais melódica) e "Buried into Obscurity" (também de 1996). Daí para a frente as mudanças se solidificaram, a exceção de "At War with War" (de 1998, do álbum Triumph of Mercy) que voltaria a trazer um som mais death. Mas com o álbum "Hammer of God" de 1999 (cuja presença aqui se faz com a heavy "Martyrs", o Mortification cairia de vez na inserção de heavy metal mais tradicional em seu som. "Illusion of Life" (de 1990), com uma pegada bem hard rock (algo impressionante para a época) fecha a parte histórica do álbum. De fato, de 1990 a 2000 o Mortification passou por uma série de mudanças, não só de Line-Up, como de sonoridade.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

O cd ainda traz 4 faixas acústicas gravadas em 2001, na Noruega e na Holanda. É no mínimo inusitado ouvir Steve Rowe contendo a voz para cantar "Metal Blessing" com violões e percussão. Mas o resultado fica um tanto quanto duvidoso, como em "Standing at the Door of Death", que não ficou legal (a música, com uma levada mais speed não se encaixou no formato acústico) e em "Your Life", aonde tenta-se simular uma bateria de dois bumbos sem muito sucesso, o mesmo ocorrendo em "Grand Planetarium". A idéia é inusitada e boa, mas tocar músicas mais ligadas ao death em formato acústico é algo que exige trabalho e mudança de arranjos, e a banda não parece ter investido muito neste aspecto. (Me diga o que você achou no fórum).

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Ambos os cd’s são bem interessantes, com altos e baixos. Mas não são ruins. Os fãs vão curtir com certeza e se você não é fã, é uma boa pedida para conferir uma banda que literalmente venceu a morte.

Line Up atual:
Steve Rowe – Baixo, Vocais
Adam Zaffarese – Bateria
Jeff Lewis – Guitarras
Mike Jelinic – Guitarras

Site Oficial: Http://www.roweproductions.com

Material Cedido por:
Rock Brigade Records/Laser Company Records
http://www.rockbrigade.com.br
Tel Laser Company: 11-66056011

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Stamp
publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

White Metal: 10 bandas do estilo que merecem respeitoWhite Metal
10 bandas do estilo que merecem respeito


Iron Maiden: Fã em cadeira de rodas emociona Bruce em Belo HorizonteIron Maiden
Fã em cadeira de rodas emociona Bruce em Belo Horizonte

Dead Fish: A proposta mais indecente que a banda já recebeu pelo FacebookDead Fish
A proposta mais indecente que a banda já recebeu pelo Facebook


Sobre Rafael Carnovale

Nascido em 1974, atualmente funcionário público do estado do Rio de Janeiro, fã de punk rock, heavy metal, hard-core e da boa música. Curte tantas bandas e estilos que ainda não consegue fazer um TOP10 que dure mais de 10 minutos. Na Whiplash desde 2001, segue escrevendo alguns desatinos que alguns lêem, outros não... mas fazer o que?

Mais matérias de Rafael Carnovale.