Resenha - Perfect Balance - Balance Of Power

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Thiago Sarkis
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 9


Lançar um excelente debute não é fácil. Mais difícil ainda é se manter no topo após um grande trabalho de estréia. Estes fatores fazem do terceiro e quarto álbuns, as fases mais críticas da carreira de um grupo. Muitos conseguem superá-las, mas poucos com a eficiência do Balance Of Power.

Axl Rose: Afinal de contas, o que houve com sua voz?Ozzy Osbourne: Sharon conta como o Madman tentou assassiná-la

A regularidade que esta banda apresentou em seus quatro primeiros discos é de impressionar qualquer um. O primogênito, "When The World Falls Down", apresentou de cara, uma qualidade acima da média. Seus sucessores, respectivamente "Book Of Secrets", "Ten More Tales Of Grand Illusion", e finalmente "Perfect Balance", seguiram uma linha evolutiva. Um foi superando o outro, porém em pequenos detalhes, que tornam até difíceis as comparações. No entanto, o amadurecimento é nítido e o Balance Of Power se encontra em uma crescente incrível. Não dá para imaginar onde eles vão parar.

"Perfect Balance" possui nove faixas e mais de cinqüenta minutos de duração, nos quais o power metal melódico, característico do quinteto, se encontra apoiado em toques de progressivo e hard rock. Uma mistura que nasce das composições de Tony Ritchie, contendo as excelentes levadas de Lionel Hicks na bateria, as guitarras pesadas de Pete Southern e Bill Yates, e os vocais limpos e extremamente consistentes de Lance King. Além disto, aparecem as linhas preciosas de Leon Lawson - músico adicional - nos teclados.

"Higher Than The Sun" e "House Of Cain" são destaques absolutos. Não obstante, temos canções não menos excepcionais, como "Shelter Me", "Killer Or The Cure" e "One Voice".

A capa não segue o nível de suas sensacionais antecessoras. No entanto, o encarte caprichado e a ótima produção compensam. Lá fora eles estouraram há um bom tempo. Já passou da hora de acontecer o mesmo no Brasil e em toda a América do Sul.

Site Oficial - http://www.balance-of-power.com

Lance King (Vocais)
Pete Southern (Guitarras)
Bill Yates (Guitarras)
Tony Ritchie (Baixo)
Lionel Hicks (Bateria)

Material cedido por:
Nightmare Records - http://www.nightmare-records.com
7751 Greenwood Drive, Saint Paul,
Minnesota (MN) - 55112 - USA
Email: info@nightmare-records.com




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato. Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Denuncie os que quebram estas regras e ajude a manter este espaço limpo.


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Balance Of Power"


Axl Rose: Afinal de contas, o que houve com sua voz?Axl Rose
Afinal de contas, o que houve com sua voz?

Ozzy Osbourne: Sharon conta como o Madman tentou assassiná-laOzzy Osbourne
Sharon conta como o Madman tentou assassiná-la

David Bowie: a última foto pública e a última foto privadaDavid Bowie
A última foto pública e a última foto privada

Exodus: Rick Rubin é uma verdadeira fraude, diz Gary HoltExodus
"Rick Rubin é uma verdadeira fraude", diz Gary Holt

Tamanho é documento?: os Rock Stars mais altos e baixosTamanho é documento?
Os Rock Stars mais altos e baixos

Pink Floyd: Rodrigo Y Gabriela fazem versão épica de EchoesPink Floyd
Rodrigo Y Gabriela fazem versão épica de "Echoes"

Ghost: você ainda precisa de gravadora, não escute Radiohead e U2Ghost
Você ainda precisa de gravadora, não escute Radiohead e U2


Sobre Thiago Sarkis

Thiago Sarkis: Colaborador do Whiplash!, iniciou sua trajetória no Rock ainda novo, convivendo com a explosão da cena nacional. Partiu então para Van Halen, Metallica, Dire Straits, Megadeth. Começou a redigir no próprio Whiplash! e tornou-se, posteriormente, correspondente internacional das revistas RSJ (Índia - foto ao lado), Popular 1 (Espanha), Spark (República Tcheca), PainKiller (China), Rock Hard (Grécia), Rock Express (ex-Iugoslávia), entre outras. Teve seus textos veiculados em 35 países e, no Brasil, escreveu para Comando Rock, Disconnected, [] Zero, Roadie Crew, Valhalla.

Mais matérias de Thiago Sarkis no Whiplash.Net.

adClio336|adClio336