Resenha - Carnival Diablos - Annihilator

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Rodrigo Simas
Enviar Correções  

7


Depois da volta do Annihilator com uma formação "quase" clássica com o bom "Criteria for a Black Widow", mais uma vez Jeff Waters teve problemas com o vocalista Randy Rampage, que deixou a banda sendo substituído neste "Carnival Diablos" por Joe Comeau (ex-guitarrista do Overkill), que não deixa nada a dever ao antigo vocalista. Pelo contrário, Joe é mais versátil, lembrando muitas vezes o estilo de Jon Oliva, Rob Halford, as vezes soando mais agressivo, dando sempre um toque especial nas 11 faixas do álbum. Na música Shallow Grave é impressionante a influência de ACDC, uma das bandas preferidas de Jeff Waters, ainda mais com os vocais lembrando Bon Scott, outra faceta de Joe Comeau.

publicidade

Musicalmente, depois dos três primeiros discos (os clássicos Alice in Hell e Never Never Land, além do bom Set The World on Fire) talvez este seja o melhor trabalho da banda, com uma quantidade absurda de riffs rápidos e certeiros (Jeff Waters ainda é um gênio), com muito peso, e uma maior diversidade nas composições, coisa que faltava em "Criteria for a Black Widow", fazendo todas faixas serem bem diferentes entre si.

publicidade

Tecnicamente não é necessário dizer que a banda toda é excelente, as palhetadas de Jeff Waters estão mais poderosas que nunca e Ray Hartmann continua sentando a mão na bateria, ou seja, tudo na sua mais perfeita ordem. O estilo seguido é mais puxado para o disco "Never Never Land" com algumas pitadas de "Set the World on Fire", como na excelente música "Carnival Diablos". Porém as pauladas ainda estão presentes e é só apertar play e ouvir ótimas faixas como Denied e Battered (que tem um riff demolidor), que são Annhilator puro.

publicidade

São bandas como essa que realmente mantém o nome do heavy metal e merecem ser respeitadas e divulgadas. Só por ser Annihilator já vale a compra.




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Eddie Van Halen: guitarristas de Testament, In Flames e outras bandas prestam homenagensEddie Van Halen
Guitarristas de Testament, In Flames e outras bandas prestam homenagens


Propriedade privada: 5 bandas de hard rock e metal com um dono sóPropriedade privada
5 bandas de hard rock e metal com "um dono só"

Whatculture!: site elege dez maiores discos de Thrash MetalWhatculture!
Site elege dez maiores discos de Thrash Metal


Morreu Dormindo: as últimas horas de vida de Lemmy KilmisterMorreu Dormindo
As últimas horas de vida de Lemmy Kilmister

A História da Tatuagem: Forma de expressão artística há mais de 3.500 anosA História da Tatuagem
Forma de expressão artística há mais de 3.500 anos


Sobre Rodrigo Simas

Designer, carioca e tricolor. Começou a ouvir música aos 11 anos, com Iron Maiden, Metallica e Rush. Tem como hobby quase profissional, a música. Além de produzir shows e eventos, trabalhou por 5 anos em loja especializada em Heavy Metal, e já escreveu para alguns sites e revistas de música. Hoje escuta de tudo um pouco, e cada vez mais descobre que existem apenas dois tipos de música: a boa e a ruim, independente do estilo. Bandas e artistas favoritos: Dave Matthews Band, Peter Gabriel, Rush, Iron Maiden, Led Zeppelin, Ben Harper, Radiohead, System of a Down... e a lista continua...

Mais informações sobre Rodrigo Simas

Mais matérias de Rodrigo Simas no Whiplash.Net.

WhiFin WhiFin WhiFin