Resenha - Raging Fire - Seventh Key

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Fernando De Santis
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 8


Ao escutar o nome da banda Seventh Key, os mais desavisados poderão associar o estilo da banda ao metal melódico (quem já ouviu Helloween alguma vez na vida, sabe do que eu falo), mas na verdade trata-se do primeiro disco solo do baixista Billy Greer (Kansas), que capricha em composições de Hard Rock, com aquela cara de anos 80.

Bon Jovi: as fotos do vocalista com mulheres nuas em 1985Mamonas Assassinas: músicos já sabiam que iam morrer?

Formado por Billy Greer (baixo e vocal), Mike Slamer (guitarra, teclado e baixo), Jamie Thompson (bateria) e Terry Brock (backing vocals), o Seventh Key coloca o ouvinte em uma máquina do tempo, fazendo com que ele volte uns 20 anos atrás... nada surpreendente, afinal Billy é expert em anos 80. Aquele Hard Rock bem animado, com refrões grudentos, encanta qualquer fã do estilo. "The Sun Will Rise", faixa de abertura do álbum, tem todas as características citadas acima, com um estilão bem similar ao som do Journey. "You Cross the Line" começa toda climática, com um belo solo de guitarra de Mike Slamer, que vai fazendo a música crescer. Uma composição com cara de Whitesnake, com riff marcante e refrão mais uma vez cativante.

O curioso é que ao escutar esse disco, me senti "em casa". É impressionante como conseguem mesmo, trazer todo aquele clima de anos 80 nas composições. "An Ocean Away" cairia muito bem em qualquer rádio, por ter cacoetes mais "pop", enquanto "Sin City" traz mais peso em um riff totalmente hard. "It Should Have Been You", a balada do álbum, poderia fazer parte da trilha Sonora de qualquer filme como Karate Kid, De Volta Para o Futuro ou Top Gun. "Cansei" de ouvir músicas nessa linha, em filmes dessa época. E colocando o CD no drive de CD-ROM do computador, dá para conferir o vídeo-clipe de "Always From the Heart" e uma entrevista em vídeo, com Billy Greer e Mike Slamer.

Billy Greer com o seu projeto Seventh Key, conseguiu resgatar todo o clima "up" das bandas de hard do anos 80. Pode até não soar como novidade 20 anos depois, mas que é empolgante sentir esse clima novamente, isso eu não tenho dúvidas!




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato. Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Denuncie os que quebram estas regras e ajude a manter este espaço limpo.


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Seventh Key"


Bon Jovi: as fotos do vocalista com mulheres nuas em 1985Bon Jovi
As fotos do vocalista com mulheres nuas em 1985

Mamonas Assassinas: músicos já sabiam que iam morrer?Mamonas Assassinas
Músicos já sabiam que iam morrer?

Separados no nascimento: Bruce Dickinson e Leopoldo PachecoSeparados no nascimento
Bruce Dickinson e Leopoldo Pacheco

WatchMojo: os 10 guitarristas mais subestimados de todos os temposWatchMojo
Os 10 guitarristas mais subestimados de todos os tempos

Slash: Sweet Child é a coisa mais gay que alguém poderia comporSlash
"Sweet Child" é a coisa mais gay que alguém poderia compor

Slash: falando sobre Adele, Guns N' Roses, filhos e maisSlash
Falando sobre Adele, Guns N' Roses, filhos e mais

System Of A Down: brasileira de cinco anos toca música na bateriaSystem Of A Down
Brasileira de cinco anos toca música na bateria


Sobre Fernando De Santis

Paulistano, nascido em 1979, Fernando De Santis passa grande parte do seu tempo viajando entre São Paulo, Santos e Curitiba. Nas horas de viagens dentro de ônibus ou aviões, costuma ouvir Hard Rock, Heavy Metal e demos de qualquer estilo. Atualmente trabalha como webdesigner para o Estado de São Paulo. Mantém o site "We Burn", dedicado ao Helloween desde 1998, que nunca lhe trouxe nenhum dinheiro, mas rendeu muito amigos.

Mais informações sobre Fernando De Santis

Mais matérias de Fernando De Santis no Whiplash.Net.