Resenha - Mag Earwhig! - Guided By Voices

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Ana Therezo
Enviar Correções  


Espirituoso, irônico e afinado, assim pode ser definido o trabalho do grupo Guided by Voices - liderado pelo ex-professor escolar, multi-instrumentista, compositor e vocalista Robert Pollard. Coqueluche dos independentes no começo da carreira, respeitados pela crítica e munidos de declarações apaixonadas de fãs famosos como Kim Deal (Pixies, Breeders) e Thurston Moore (Sonic Youth), o trabalho em questão merece ser apreciado com o devido respeito.

publicidade

O álbum foi gravado após a turnê de "Under the Bushes"; Robert Pollard resolveu reformular a banda e o baixista e guitarrista Tobin Sprout, parceiro de longa data, deixou o grupo. Robert então entrou em estúdio com o Cobra Verde – banda de garage/punk formada em Cleveland – e gravou "Mag Earwhig!". Apesar da sonoridade lembrar antigos trabalhos, esse álbum tem um ritmo mais batido, com guitarras altas e nervosas.

publicidade

Pollard coincidentemente organizou o disco como uma ópera-rock, sendo sua infância o tema principal das 21 canções (uma das características do grupo são as canções curtas – em média 2 minutos cada). O que de início pode parecer uma simples canção de ninar, acaba se tornando uma complexa história de vida. As músicas vão se desenrolando e criando o clima para entoar melhor os erros e acertos de Robert. Destaque para "I Am A Tree" e "Bulldog Skin", dois clássicos, e as mais pesadas do disco.

publicidade

Bem no estilo pop/rock alternativo americano e um belo exemplar Lo-Fi – estilo surgido da fusão das bandas britânicas do pós-punk com o underground americano dos anos 80 - o Guided by Voices preserva com esse CD seu título de um dos principais representantes do gênero, ao lado de bandas renomadas como REM.

publicidade




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Ghost: De quais bandas brasileiras eles gostam?Ghost
De quais bandas brasileiras eles gostam?

Humor: Os impressionantes diários secretos de Roger WatersHumor
Os impressionantes diários secretos de Roger Waters


Sobre Ana Therezo

Engenheira, Escritora de Araque e, atualmente, moradora das planícies gélidas Canadenses. Fã de Rock em todas as suas vertentes, mas com tendências xiitas ao Heavy Metal, ganhou seu primeiro bolachão - No Rest for the Wicked, em 1988. Vinte e poucos anos depois e, contrariando aqueles que acreditam que o gosto musical muda com o passar do tempo, continua escutando Ozzy, AC/DC, Deep Purple e afins. Colaboradora e leitora do Whiplash! desde que o site tinha caveirinhas na página principal, e que a lista dos melhores guitarristas de todos os tempos era o assunto da vez.

Mais matérias de Ana Therezo no Whiplash.Net.

WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin