Matérias Mais Lidas

imagemRock in Rio: Pitty alfineta a produção do festival ao revelar qual seria sua exigência

imagemBruce Dickinson revela qual é sua música preferida do Iron Maiden

imagemQuando Derico, do Programa do Jô, descobriu que Ian Anderson tocava tudo errado

imagemRock in Rio libera ingressos extras e novamente dia do metal é único que não esgota

imagemO hit da Legião que Renato Russo compôs para Cássia Eller e traz coincidência trágica

imagemOzzy Osbourne revela de qual de seus álbuns Lemmy Kilmister mais gostava

imagemO clássico dos Paralamas do Sucesso que Lobão acusou de plágio

imagemNova Fã que descobriu Metallica por Stranger Things quer cancelar banda e reúne provas

imagemJoão Gordo se reencontra com o amigo Iggor Cavalera; "Agora falta zerar com o vovô"

imagemSteve Perry revela o motivo ter recusado substituir Dave Lee Roth no Van Halen

imagemA opinião de Brian May sobre Lemmy Kilmister e o Motörhead

imagemIron Maiden e o Rock in Rio: em detalhes, o que exatamente a banda pediu para o evento

imagemRob Halford compartilha a foto mais metal da semana; "O Rei e Eu"

imagemO hit de Nando Reis inspirado em clássico do Led Zeppelin e na relação com sua mãe

imagemFloor Jansen diz que achou que não fosse conseguir cantar nova música do Avantasia


Stamp

Resenha - Exchanging Truth for a Lie - America Gomorrah

Por Thiago Sarkis
Em 08/08/00

Nota: 5

É bem interessante ouvir uma banda que coloca em seu estilo tradicional, elementos de um outro tipo de música, que também já influenciou os seus integrantes. No caso do America Gomorrah, o tradicional é o hard rock e os elementos adicionais são de rock/metal progressivo.

Como consegui viver de Rock e Heavy Metal

O que mais pode se notar neste álbum é a boa intenção dos músicos. De fato, não são os reis do talento, nem pouco, os reis da técnica, mas tentam dar o máximo de si, dentro de suas limitações. Procuram caprichar no instrumental e trabalhar bem as melodias em músicas nas quais, os riffs mais pesados, poderiam "falar" sozinhos. É uma pena que as vezes eles fiquem só na tentativa e boa vontade mesmo.

A idéia de colocar várias características de progressivo no hard rock é boa e já deu bons resultados antes. Porém, no caso do America Gomorrah, a impressão é de que: "Eles não cagam, nem saem da moita". Parecem estar confusos, pisando em ovos, principalmente quando colocam mais idéias de rock/metal progressivo. Até que no hard rock, eles se garantem, mas para fãs do estilo, não são sinônimo de grande empolgação.

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal

Gene Crout, apesar de não ser de todo ruim, é um martírio para quem tem costume de ouvir guitarristas como George Lynch, Reb Beach, Nuno Bettencourt, Eddie Van Halen & cia.

O tempo inteiro as letras falam de Deus, da igreja, etc. Inclusive algumas têm partes da bíblia. Isso se torna um pouco ‘massante’. Aliás, essa repetitividade em letras já está virando uma coisa normal. Tem o Planet Hemp falando de maconha, bandas de epic metal falando de dragões, castelos e guerreiros. Outros grupos falando de satã, e outros de Deus. As vezes é interessante variar um pouco o tema abordado. O ‘nosso’ Eterna faz isso muito bem. Consegue variar as letras e passar ainda a mensagem que querem.
"Exchanging Truth for a Lie" tem mais boas intenções do que bons momentos. Fãs de AOR/hard rock deverão curtir várias coisas deste CD. Porém, não é algo muito interessante e que vá encantar os fãs do estilo.

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal

O que vou dizer pode parecer um pouco pesado, principalmente por se tratar de uma banda cristã. Porém, sinto, mas a única frase para resumir o que penso quando ouço este debute do America Gomorrah é: "De boas intenções, o inferno tá cheio".

Formação
Gene Crout (Guitarras & Vocais)
Bob Waldman (Baixo)
Carl Busser (Bateria)

Site Oficial – http://www.americagomorrah.com

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Dream Theater 2022


publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Metallica: a letra que fez Hammett e Hetfield chorarem

Slash: por que ele usa óculos escuros o tempo todo?


Sobre Thiago Sarkis

Thiago Sarkis: Colaborador do Whiplash!, iniciou sua trajetória no Rock ainda novo, convivendo com a explosão da cena nacional. Partiu então para Van Halen, Metallica, Dire Straits, Megadeth. Começou a redigir no próprio Whiplash! e tornou-se, posteriormente, correspondente internacional das revistas RSJ (Índia - foto ao lado), Popular 1 (Espanha), Spark (República Tcheca), PainKiller (China), Rock Hard (Grécia), Rock Express (ex-Iugoslávia), entre outras. Teve seus textos veiculados em 35 países e, no Brasil, escreveu para Comando Rock, Disconnected, [] Zero, Roadie Crew, Valhalla.

Mais matérias de Thiago Sarkis.