Resenha - L_ve - Jeniffer Black

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Carlos Roberto Merigo Filho
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 3


Arghhhhhhhh! Será que o Rock virou simples barulheira de computador e ninguém me avisou? Será que eu sou muito careta e conservador? Uhn...acho que não. Rock é Rock e pronto. Mas os integrantes da banda Jennifer Black parecem que não sabem disso. Misturaram 2 quilos de barulhinhos insossos com 1 pitada de pseudo-rock-punk e gravaram 12 faixas com essa receita. E é claro, ficou horrível.

Veraneio Vascaína: Uma ácida crítica à polícia brasileiraMetallica: fãs pediam que eles transassem com suas namoradas?

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

É uma banda que ainda está começando, é o primeiro disco, mas começaram do jeito errado e com um som que não agrada ao público do Whiplash!. Cantam em inglês, mas a banda é brasileira, formada por três cariocas de Petrópolis: Celso, Mano e Leo.

São músicas deprimentes, com letras que parecem terem sido escritas por um filósofo em crise existencial. A sonoridade não tem forma; posso destacar 2 faixas que começam muito bem, mas quando entram aqueles barulhinhos que parecem terem saído daqueles mini-games vendidos em camelôs, tudo vai por água baixo.

Em certos momentos parece uma mistura de Nirvana com as guitarras desplugadas, mas quando entram em cena aqueles famosos "techno-ruídos" fica parecendo mais o som do videogame Atari após o gato ter mijado em cima do console.

Músicas deprimentes para andróides e robôs. Ih, tinha me esquecido, robôs não tem sentimento, Logo, não podem se sentir deprimidos. Então acho que esse disco não vai agradar nem computador obsoleto trocado por um rádio-relógio CCE na Feira de Santana, e nem para um Robocop enferrujado. Muita gente gosta de musiquinhas techno-eletrônicas, isso é verdade, mas esse tipo de som nada tem de ligação com o nosso bom e velho Rock.

Mas uma coisa não se pode negar, a arte gráfica do CD está ótima. A capa e o encarte são bem produzidos. Mas só. O mais importante, que são as músicas, não condizem com o que o disco aparenta.

Enfim, é um álbum malfadado e execrável que não merece a perda de tempo. É uma ofensa aos nossos ouvidos que, sinceramente, já ouvem muita porcaria por aí e não merecem mais coisas desse tipo. Passe longe.




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Jeniffer Black"


Veraneio Vascaína: Uma ácida crítica à polícia brasileiraVeraneio Vascaína
Uma ácida crítica à polícia brasileira

Metallica: fãs pediam que eles transassem com suas namoradas?Metallica
Fãs pediam que eles transassem com suas namoradas?


Sobre Carlos Roberto Merigo Filho

Louco por Rock 'n Roll de todos os tipos desde sua criação até os dias de hoje, infelizmente não toca nada. Suas bandas preferidas são Kiss, The Black Crowes, Aerosmith, The Cult, Iron Maiden, Black Sabbath, Queen, Camisa de Venus, Velhas Virgens, etc.

Mais matérias de Carlos Roberto Merigo Filho no Whiplash.Net.

adClio336|adClio336