Resenha - Seven More Minutes - Rentals

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Marcelo Valença
Enviar Correções  


O ex-Weezer Matt Sharp mostra que também tem talento e não precisa se apoiar nas músicas de River Cuomos, líder de sua ex-banda, para ter algum sucesso. Seven More Minutes mostra que o The Rentals, apesar de ser uma banda nova e com membros quase desconhecidos, tem como manter o mesmo bom nível de seus primeiros trabalhos. Apesar da instabilidade no tocante ao estilo a ser seguido pelas músicas, a banda deve apenas tomar certos cuidados com seus arranjos.

publicidade

O disco, com quinze músicas que se alternam entre baladas regadas a órgãos e vozes melosas, músicas furiosas mas de espírito light e experimentações sonoras, é um bom investimento para os fãs. Para aqueles que têm interesse em conhecer a banda, é melhor começar pelos outros discos do grupo; a experiência seria melhor.

Comentar o disco, faixa a faixa, seria um tanto quanto difícil pois, apesar de todas as músicas terem a mesma linha musical e de arranjos, não há músicas que se destaquem mesmo. Há, claro, preferidas, mas nada que se possa comentar e ressaltar como a essência da banda. Vale, entretanto, comentar momentos do disco.

publicidade

Começando pelos arranjos, percebe-se que a banda abusa do uso de sintetizadores em suas músicas. Não que isso seja ruim, mas chega a ser algo extremamente excessivo, com o som característico sempre se sobrepondo aos outros instrumentos. Em outros momentos, o guitarrista Rod Cervera alterna bons riffs e solos com bases extremamente simplórias. A participação de Donna Mathews e Petra Haden nos backin' vocals levantou o ritmo do disco, ajudando muitas vezes Matt Sharp no belo trabalho de vozes usado nas melodias.

publicidade

Entre as músicas que mais se destacam estão Getting By, bem ao estilo do The Monkees, Keep Sleeping, The Man With Two Brains e My Head Is In The Sun, música composta em parceria com o Weezer Cuomos. O maior porém do disco fica por conta de Barcelona, quinta música do disco: é a cópia da música California, do Weezer, que saiu em um disco de lados B da banda. Uma cópia fiel da melodia, notas, refrão, enfim, apenas diferenciando as letras. Uma pena.

publicidade

Formação
Matt Sharp (baixo e vocal)
Rod Cervera (guitarras)
Jim Richards (moog e sintetizadores)
Kevin March (bateria)




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Heavy Metal: o Diabo e personagens bíblicas nas capasHeavy Metal
O Diabo e personagens bíblicas nas capas

Preços: quanto custa para contratar a sua banda favoritaPreços
Quanto custa para contratar a sua banda favorita


Sobre Marcelo Valença

Estudante de Direito na PUC-Rio. Ouve Ska, Surf Music, HC, Guitar e Punk Rock, tocava baixo no Milhouse. Não dispensa um bom bate boca. Está preparando o lançamento de sua nova banda, Peter Gunn & The Neighbor's Rockin' Band. Bandas favoritas: Weezer, Ramones, Queers, Ira!, MxPx, Pixies, Brian Setzer Orchestra, NUFAN, Bouncing Souls, Specials, Madness, Hillvalleys, Autoramas, Randal Grave, Dumbs e Stukas Lazy.

Mais matérias de Marcelo Valença no Whiplash.Net.

WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin