Matérias Mais Lidas

Helloween: a melhor música da banda na fase Andi Deris, na opinião de Michael KiskeHelloween
A melhor música da banda na fase Andi Deris, na opinião de Michael Kiske

Charlie Brown Jr: como Chorão foi corrompido após ficar rico, segundo Tadeu PatollaCharlie Brown Jr
Como Chorão foi corrompido após ficar rico, segundo Tadeu Patolla

Iron Maiden: Bruce Dickinson te enganou em shows no Brasil em 2019 e você nem percebeuIron Maiden
Bruce Dickinson te enganou em shows no Brasil em 2019 e você nem percebeu

Guns N' Roses: estreando velha nova música Absurd em show nos EUA; veja vídeoGuns N' Roses
Estreando "velha nova" música "Absurd" em show nos EUA; veja vídeo

Robert Plant: a música da carreira que ele acha mais difícil de cantar (não é do Led)Robert Plant
A música da carreira que ele acha mais difícil de cantar (não é do Led)

Gary Moore: em ácido comentário, ele dizia em 1987 por que não curtia hard rockGary Moore
Em ácido comentário, ele dizia em 1987 por que não curtia hard rock

Lindemann: não era minha praia, diz Tägtgren sobre fim da bandaLindemann
"não era minha praia", diz Tägtgren sobre fim da banda

System of a Down: a música escatológica que gerou briga e quase acabou com a bandaSystem of a Down
A música escatológica que gerou briga e quase acabou com a banda

Champignon: como morte de Chorão e críticas abalaram o baixista, segundo Tadeu PatollaChampignon
Como morte de Chorão e críticas abalaram o baixista, segundo Tadeu Patolla

Megadeth: Dave Mustaine compartilha riff brutal do novo álbumMegadeth
Dave Mustaine compartilha riff brutal do novo álbum

Offspring: baterista diz que foi demitido por recusar vacina após recomendação médicaOffspring
Baterista diz que foi demitido por recusar vacina após recomendação médica

Nightwish: Floor Jansen fala sobre sua saúde mental e planos de carreira soloNightwish
Floor Jansen fala sobre sua saúde mental e planos de carreira solo

Eddie Van Halen: por que achavam que ele não era gente boa - e por que isso é mentiraEddie Van Halen
Por que achavam que ele não era gente boa - e por que isso é mentira

Joey Jordison: o dia que ele pegou violão e tocou música para fãs na porta de hotelJoey Jordison
O dia que ele pegou violão e tocou música para fãs na porta de hotel

Metallica: Kirk explica a bolha da banda criada para trabalharem durante a pandemiaMetallica
Kirk explica a "bolha da banda" criada para trabalharem durante a pandemia


Pentral

Resenha - Pitch-Black Blues - Cryhavoc

Por Haggen Kennedy
Em 28/12/99

Nota: 8

Desde que o Cryhavoc foi criado, a idéia principal do conjunto era fazer aquele death metal melódico, mas passando apenas pelas margens do estilo colocado em voga por grupos como In Flames, Covenant, Dark Tranquillity e Children of Bodom (que apesar de ser nova, já é bastante conhecida).

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Bem, parece que eles vêm levando isso a cabo. Desde a primeira demo da banda, o Cryhavoc tem se destacado não pelo som ser inovativo, mas sim, por mostrar que pra ser bem-feito não é necessário usar e abusar dos efeitos super pesados para guitarras. É até incoerente, mas mostraram que se for bem-feito dá pra engolir. E muito bem.

Quem já ouviu o disco debute do grupo, 'Sweetbriers', já sabe o que se esperar desse quinteto finlandês formado por Kaapro (vocais), J. Lilja e Risto Raven (guitarras), Myöhänen (baixo) e Pauli O. Tolvanen (bateria). Muita melodia em contraste com os vocais horas gritados, horas urrados do já apresentado Mister Kaapro. É necessário um novo parágrafo para dar mais ênfase à comparação entre os dois discos.

Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

O "Sweetbriers" é um disco que marca pela beleza das composições aliadas à agressividade das linhas vocais. No "Pitch-Black Blues" acontece a mesma coisa, mas tem-se a leve impressão, a princípio, de que as guitarras perderam um pouco o peso. Bem, realmente foi a primeira coisa que passou pela cabeça desse redator. "Cryscythe" é uma boa música, não me entendam mal. Mas realmente, para uma música de abertura de um CD, deveria ser mais pesada. De qualquer modo, os refrões continuam bonitos e também as composições são um show de melodia.

Seguindo em frente, encontramos "Metamorphosis", uma música realmente boa. As guitarras, dessa vez, soam mais pesadas, e a sensação do bom Death melódico vem à tona uma vez mais. É o bom Cryhavoc de 'Sweebriers'. De qualquer modo, daí pra frente, só melhora. "Snowsong", "Spree" e "The Serpent and Eve" são muito, muito boas. A faxixa título também. Com uma trilha sonora de 8 músicas (como no debute) com durações de uma média de 4 minutos cada, o CD pode ser caracterizado como 'Cryhavoc': é o que define a banda, não tem jeito.

Como consegui viver de Rock e Heavy Metal

Em tempo: a Rock Brigade Records e a Laser Company estão fazendo um trabalho muito bom com as edições brasileiras dos petardos de bandas do exterior. Todo CD lançado aqui parece vir com faixas bônus. Nesse, as bonus tracks somam um total de 3 músicas, que foram tiradas da primeira demo do conjunto.

Bem, no resumo só dá saudade de alguma coisa mais explícita como a capa do 'Sweetbriers', que resolveram pegar mais leve nesse segundo disco. Mas a gente perdoa. O Cryhavoc parece que é uma banda a se manter fiel com o passar do tempo. Vamos esperar que sim.

Material cedido por:
Laser Company Records
Fone: (11) 292-6011
Fax: (11) 6693-0764
http://www.lasercompany.com.br

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal

Rock Brigade Records
Fone: (11) 570-4124
Fax: (11) 575-4526
http://www.rockbrigade.com.br

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Stamp
publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Metallica, Guns, Slipknot, Kiss: tombos, erros e fatos engraçadosMetallica, Guns, Slipknot, Kiss
Tombos, erros e fatos engraçados

Heavy Metal: os maiores álbuns da história para os gregosHeavy Metal
Os maiores álbuns da história para os gregos


Sobre Haggen Kennedy

Nascido ao fim dos anos 70 e adolescido em meio ao universo metálico, Haggen Heydrich Kennedy já trabalhou e atuou numa vultosa gama de atividades, como o jornalismo, o desenho, a informática, o design e o ensino, além de outros quefazeres. Atualmente vive em Atenas, Grécia, onde estuda História, Arqueologia e Grego Antigo na Universidade de Atenas. A constante nesse turbilhão de ofícios, todavia, sempre constituiu-se de dois fatores: as línguas (ainda hoje trabalha com tradução e interpretação) e a música - esse último elemento, definitivo alimento espiritual.

Mais matérias de Haggen Kennedy.