Matérias Mais Lidas

imagemA bizarra exigência de Ace Frehley para participar da última turnê do Kiss

imagemVital, o ex-Paralamas que virou nome de música e depois foi pro Heavy Metal

imagemMax Cavalera revela como "selou a paz" com Tom Araya, vocalista do Slayer

imagemO álbum do The Who que Roger Daltrey achou "uma m*rda completa

imagemEngenheiros do Hawaii e as tretas com Titãs, Lulu Santos, Lobão e outros

imagemPink Floyd: Suas 10 músicas mais subvalorizadas, segundo a What Culture

imagemPink Floyd: Gilmour nega alegação de Waters sobre "A Momentary Lapse of Reason"

imagem"Stranger Things" traz cena com "Master of Puppets", do Metallica

imagemRegis Tadeu explica porque Ximbinha é um dos melhores guitarristas do Brasil

imagemMax Cavalera diz quais foram os dois discos mais difíceis que já gravou

imagemLobão explica porquê todo sertanejo gostaria, no fundo, de ser roqueiro

imagemO grave problema do refrão de "Eagle Fly Free", segundo Fabio Lione

imagemAndreas Kisser conta quais os dez álbuns que mudaram a sua vida

imagemGregório Duvivier: "Perto de Chico Buarque, Bob Dylan é uma espécie de Renato Russo!"

imagemA opinião de Arnaldo Antunes sobre a competição interna que havia nos Titãs


Stamp

Resenha - Amnesiac - Radiohead

Por Rodrigo Simas
Em 27/03/02

Nota: 8

Como uma banda pode agradar tanto alguns, ser odiada por muitos e continuar vendendo tanto? Como uma banda pode manter seu lugar na mídia sendo tão alternativa, talvez até revolucionária, estando 100 anos a frente da grande maioria das bandas de hoje, ainda fazendo músicas que são confusas e desconexas para quase a totalidade dos seus ouvintes?

Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva

Poderíamos dizer que o Radiohead é "patrocinado" por uma gravadora grande com um marketing que não deixa seu nome desaparecer do mercado por muito tempo, mas esquecer a qualidade da banda é impossível.
O clássico "OK Computer" (1997) levou o Radiohead a outro patamar, mas ninguém esperava nada tão "novo" quanto "Kid A", que mostrou que ainda vinha muita coisa pela frente.

"Amnesiac" foi gravado junto com "Kid A", na mesma época, no mesmo lugar, e sendo assim traz o mesmo direcionamento de seu antecessor de menos de um ano: muitas partes praticamente eletrônicas, produção impecável, melodias doentias de tão estranhas, linhas instrumentais idem e uma personalidade e inovação de fazer inveja a quase tudo que ouvimos hoje em dia. Só um detalhe: "Amnesiac" é ainda mais radical.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Difícil explicar porque é tão bom, até porquê se você que está lendo esse review agora acha horrível, está mais que certo. "Amnesiac" é tão intragável que parece que entala no seu cérebro durante dois meses até você diluir o que está ouvindo e começar a achar que o CD inteiro é simplesmente excelente. E é mesmo.

Desde a entrada com a neurótica "Packt Like Sardines In A Crushd Tin Box", a bela "Pyramid Song" (os vocais de Thom Yorke continuam perfeitos), a completamente caótica/eletrônica "Pull/Pulk Revolving Doors" (como eles ainda conseguem vender algum CD?), a linda "Knives Out" (talvez a melhor do disco) e a excêntrica "Life in a Glass House" (que traz vários músicos convidados tocando instrumentos como clarineta e trombone), que fecha "Amnesiac" de um jeito no mínimo paranóico.

Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Se você achou essa crítica meio complexa, talvez meio confusa, com umas opiniões conflitantes, ela é mesmo. É um reflexo do que se ouve em "Amnesiac". Se Thom Yorke é um gênio ou um grande lunático só o tempo vai dizer, mas não precisamos esperar 100 anos para ouvir né?

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Airbourne 2022
publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Rock e Surrealismo: Clipes em que estas linguagens se misturam de forma brilhante

Kid A e história do Radiohead (vídeo)


Radiohead: morador de rua faz cover de Creep e surpreende a todos

Johnny Rotten: "Radiohead e Coldplay são mercenários!"


Axl Rose: "ele é um fracassado", diz mulher de Slash


Sobre Rodrigo Simas

Designer, carioca e tricolor. Começou a ouvir música aos 11 anos, com Iron Maiden, Metallica e Rush. Tem como hobby quase profissional, a música. Além de produzir shows e eventos, trabalhou por 5 anos em loja especializada em Heavy Metal, e já escreveu para alguns sites e revistas de música. Hoje escuta de tudo um pouco, e cada vez mais descobre que existem apenas dois tipos de música: a boa e a ruim, independente do estilo. Bandas e artistas favoritos: Dave Matthews Band, Peter Gabriel, Rush, Iron Maiden, Led Zeppelin, Ben Harper, Radiohead, System of a Down... e a lista continua...

Mais informações sobre

Mais matérias de Rodrigo Simas.