Forceps: Cariocas que recriam o death metal tradicional

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por César Rezende, Fonte: Site da banda Forceps, Press-Release
Enviar correções  |  Ver Acessos

Press-release - Clique para divulgar gratuitamente sua banda ou projeto.

Dificilmente pode-se comparar algo contemporâneo ao clássico, principalmente quando o assunto posto em tela refere-se à música. A qualidade e a vitalidade que percorrem os sons antigos são por vezes indiscutíveis. Porém, casualmente passeando por pesquisas que visam encontrar novas bandas para ouvir e com isso apurar os sentidos e contemplar novas ideias, deparamo-nos com uma banda brutal, técnica, clássica - embora inovadora - e carioca pertencente ao século XXI.

Metallica: prejudicando as finanças da Igreja UniversalMetallica: James Hetfield explica suas tatuagens preferidas

A banda FORCEPS apresenta uma sonoridade que, para os ouvintes de primeira viagem, assemelha-se muito com as mais tradicionais bandas de Death Metal - surgidas entre o fim de década de 80 e início dos anos 90 -, levando-os a crer que estão ouvindo um álbum gravado a 30 anos atrás na Flórida, tamanha a qualidade musical apresentada. As referências ao CANNIBAL CORPSE são nítidas, tendo em vista o uso de harmônicos artificiais pela guitarra durante os licks de passagem, o estilo do vocal gutural extremamente grave, os compassos de bateria acelerados e repentinamente vagarosos (marcados) e o baixo com pouca ou nenhuma distorção.

Essa primeira impressão positiva permanece ao longo da audição de todo o trabalho já produzido pela banda. Percebo como bônus da banda FORCEPS e encorporação de elementos de Grindcore - principalmente nos vocais - e técnicas instrumentais eximiamente executadas colocando-os no mais alto patamar do Death Metal Técnico.

A banda descrita, em sua carreira de 12 anos, conta com grandes momentos como: a abertura de shows das bandas CANNIBAL CORPSE, KRISIUN e NAPALM DEATH.

Vale muito conferir o trabalho da banda FORCEPS e vivenciar a possibilidade de trazer à tona o clássico sendo criativo e talentoso.

Abaixo, caro leitor, um pouco do grande trabalho da banda FORCEPS.



GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção MatériasTodas as matérias sobre "Forceps"


Metallica: prejudicando as finanças da Igreja UniversalMetallica
Prejudicando as finanças da Igreja Universal

Metallica: James Hetfield explica suas tatuagens preferidasMetallica
James Hetfield explica suas tatuagens preferidas


Sobre César Rezende

César Rezende. 28 anos. Duque de Caxias - RJ.

Mais matérias de César Rezende no Whiplash.Net.

adWhipDin adWhipDin