Matérias Mais Lidas

Iron Maiden: cantora americana alega ser filha ilegítima de Bruce DickinsonIron Maiden
Cantora americana alega ser filha ilegítima de Bruce Dickinson

Vocalistas: 12 velhinhos que ainda mandam muito bem ao vivoVocalistas
12 "velhinhos" que ainda mandam muito bem ao vivo

Guns N' Roses: Axl entendia que as coisas mudaram, mas Slash tinha virado um personagemGuns N' Roses
Axl entendia que as coisas mudaram, mas Slash tinha virado um personagem

Rock in Rio: Confiantes de que evento acontecerá em setembro; leia comunicadoRock in Rio
Confiantes de que evento acontecerá em setembro; leia comunicado

AC/DC: cantor que ensaiou com eles para lugar de Brian monta nova bandaAC/DC
Cantor que ensaiou com eles para lugar de Brian monta nova banda

Van Halen: a diferença entre David Lee Roth e Sammy Hagar, segundo Alex Van HalenVan Halen
A diferença entre David Lee Roth e Sammy Hagar, segundo Alex Van Halen

AC/DC: por que Bon Scott não era só um bêbado lunático, segundo ex-baixistaAC/DC
Por que Bon Scott não era só um "bêbado lunático", segundo ex-baixista

Metallica: Veja números impressionantes da carreira (vídeo)Metallica
Veja números impressionantes da carreira (vídeo)

Bon Jovi: por que o mandaram tocar com Kiss e Judas Priest em vez de Bryan AdamsBon Jovi
Por que o mandaram tocar com Kiss e Judas Priest em vez de Bryan Adams

Nirvana: músico canadense muito parecido com Kurt Cobain faz sucesso no TikTokNirvana
Músico canadense muito parecido com Kurt Cobain faz sucesso no TikTok

Elize Ryd: como Anette Olzon, ex-Nightwish, foi principal inspiração no AmarantheElize Ryd
Como Anette Olzon, ex-Nightwish, foi principal inspiração no Amaranthe

Machine Head: Phil Demmel não tem a mínima vontade de voltar a falar com Robb FlynnMachine Head
Phil Demmel não tem a mínima vontade de voltar a falar com Robb Flynn

Steve Hackett: ele diz que compositor do século 19 inventou o heavy metalSteve Hackett
Ele diz que compositor do século 19 inventou o heavy metal

Chris Jericho: ele não liga para Sebastian Bach e se diz fã dos primeiros do Skid RowChris Jericho
Ele não liga para Sebastian Bach e se diz fã dos primeiros do Skid Row

Mamonas Assassinas: a história por trás do enigmático CreuzebekMamonas Assassinas
A história por trás do enigmático "Creuzebek"


Matérias Recomendadas

Mulheres no Rock: resistência em um meio machistaMulheres no Rock
Resistência em um meio machista

Túmulos: alguns dos jazigos mais famosos do Metal nos EUATúmulos
Alguns dos jazigos mais famosos do Metal nos EUA

Nirvana: a história por trás da música Smells Like Teen SpiritNirvana
A história por trás da música "Smells Like Teen Spirit"

Eddie Van Halen: falando sobre o solo de Beat ItEddie Van Halen
Falando sobre o solo de "Beat It"

Filhos de Rockstars: qualquer coincidência é semelhançaFilhos de Rockstars
Qualquer coincidência é semelhança

Tunecore
Malvada

Rod Stewart: o grande vocalista que o rock perdeu

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Igor Miranda
Enviar Correções  

Rod Stewart me lembra Roberto Carlos em muitos aspectos. Ambos tiveram proximidade com o rock no início de suas carreiras, mas a abandonaram em busca de outro estilo mais popular e, obviamente, rentável.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

O inglês, nascido em 10 de janeiro de 1945, tem uma carreira fascinante até metade da década de 1970. Depois, uma série de trabalhos questionáveis - e alguns momentos bregas que eu, particularmente, gosto - marcam a trajetória do cantor. De alguns anos para cá, tornou-se "o terror das tias".

Ainda na década de 1960, Rod Stewart surgiu no Jeff Beck Group, com o talentoso guitarrista que dá nome ao projeto. "Truth" (1968) e "Beck-Ola" (1969) fazem um elo bastante concreto entre o blues rock e o psicodélico. É menos lisérgico que Jimi Hendrix e menos bluesy que o Cream.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Ambos os trabalhos renderam mais nos Estados Unidos do que no Reino Unido, terra de origem dos músicos envolvidos. Essa boa imagem fora da Europa serviu bem para a montagem do Faces, formado após o fim do Small Faces e com Rod Stewart nos vocais.

Mais orientado ao blues, o Faces existiu por pouco tempo (apenas seis anos), mas foi o suficiente para que quatro bons álbuns de estúdio fossem lançados. O melhor, para mim, é "A Nod Is As Good As a Wink... to a Blind Horse" (1971), mas os demais também são acima da média.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Paralelamente, Rod Stewart trabalhava, desde 1969, em uma carreira solo. Aproveitou melhor ainda a boa reputação que conquistou nos Estados Unidos para se lançar por lá. O som de sua carreira solo continha os elementos das bandas que integrou, mas tinha uma pitada americana calcada tanto no folk quanto no country, em acréscimo ao hard/blues rock que praticava convencionalmente.

O resultado não poderia ser diferente: a partir do excelente "Every Picture Tells a Story" (1971), Rod Stewart virou sucesso na América e, consequentemente, no mundo. E sem abdicar da qualidade, pois há muitas excelentes músicas nesses registros iniciais.


Em suma, todos os discos que envolvem Rod Stewart até "A Night on the Town" (1976) são irretocáveis. E até mesmo quando mergulhou no pop, há trabalhos que merecem ser ouvidos.

Stewart nunca foi do tipo compositor, tanto que a maior parte de seus trabalhos solo, ainda mais no início, é composta de covers e colaborações externas. Mas Rod tinha (e tem) uma capacidade de interpretação acima da média, além de ser um bom produtor e saber como adaptar canções já existentes em versões inesquecíveis.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Com o tempo, Rod Stewart moldou sua imagem para tornar-se, enfim, um crooner. Não exatamente de jazz, mas de canções populares. Ainda recentemente, Stewart se manteve na ativa com mais covers do que canções autorais. O trunfo é a habilidade em ser intérprete. Rod não é só o cantor que o rock perdeu, como também o crooner que Elvis Presley se tornaria caso não morresse em 1977.

A voz rouca e a capacidade de interpretação de Rod Stewart compõem o seu charme, que foi trabalhado posteriormente na sua carreira orientada a gêneros mais pop. Stewart jamais atingiu novamente um nível perto do seu auge no início dos anos 1970 - somente a conta bancária chegou ao ápice, já que hoje ele é um dos artistas que mais venderam na história da música, com 100 milhões de discos comercializados.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Para mim, Rod Stewart foi o grande vocalista de rock que o estilo perdeu, pelas características expostas acima. Não dá para deixar de reconhecer que, mesmo no pop, ele é diferenciado. No entanto, meu lado roqueiro me deixa curioso e pensativo na possibilidade de Stewart ter feito, ao longo de toda a sua trajetória, discos como os que lançou entre 1968 e 1976.

Seguem, abaixo, três grandes discos lançados por Rod Stewart em sua "fase rock n' roll":

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Comente: Concorda com a opinião do autor?


Dead Daisies
Stamp
Como consegui viver de Rock e Heavy Metal
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp
Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal


Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Slash: 15 grandes registros em músicas de outros artistasSlash
15 grandes registros em músicas de outros artistas

História do rock: Sexo bizarro, drogas, mortes e outros boatosHistória do rock
Sexo bizarro, drogas, mortes e outros boatos


Slipknot: 12 histórias que retratam o quão insana a banda éSlipknot
12 histórias que retratam o quão insana a banda é

Metallica: James Hetfield comenta sobre egos, Mustaine, Load e homossexualidadeMetallica
James Hetfield comenta sobre egos, Mustaine, Load e homossexualidade


Sobre Igor Miranda

Jornalista formado pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU), com pós-graduação em Jornalismo Digital pela Universidade Estácio de Sá. Começou a escrever sobre música em 2007 e, algum tempo depois, foi cofundador do site Van do Halen. Colabora com o Whiplash.Net desde 2010. Atualmente, é editor-chefe da Petaxxon Comunicação, que gerencia o portal Cifras, Ei Nerd e outros. Mantém um site próprio 100% dedicado à música. Nas redes: @igormirandasite no Twitter, Instagram e Facebook.

Mais matérias de Igor Miranda no Whiplash.Net.