Guitarras do Kiss: Parte 2 - Os baixos de Gene Simmons

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Marco Pala
Enviar correções  |  Ver Acessos

Na sequência das matérias sobre os instrumentos usados pelo KISS, agora é a vez dos baixos usados por Gene Simmons ao longo dos seus 40 anos à frente da banda. E agora com fotos.

Slipknot: Demissão de Joey Jordison foi a decisão mais difícil da carreiraDuff McKagan: Anestesias não funcionam mais no baixista

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

GENE SIMMONS (1972-presente)

PRIMEIROS SHOWS (1973)

Nos primeiros shows do KISS, antes do lançamento do primeiro disco, Gene usou praticamente um único baixo, feito pelo luthier Charles LoBue, ainda na cor da madeira. Este baixo foi projetado com idéias dadas pelo próprio Gene, com conceitos que serviram de base para muitos outros baixos usados pelo Demon durante sua carreira. A título de curiosidade, LoBue era dono de uma loja/oficina chamada Lab Guitar, onde também trabalhavam Bill Lawrence e Larry DiMarzio. Foi lá que Larry desenvolveu o conceito do captador "Super Distortion", que transformou seu nome na maior empresa do ramo (a primeira a fabricar captadores para reposição). E Larry foi colega de colégio de Gene Simmons, chegando a tocar guitarra provisoriamente em formações embrionárias do Wicked Lester (banda que originou o KISS, em 1970).

LoBue
LoBue

KISS (1974)

Na primeira turnê, o Charles LoBue Custom é o titular. Como baixo reserva, Gene usou um Fender Precision Bass preto.

Fender Precision
Fender Precision

HOTTER THAN HELL (1974)

Para a fase Hotter Than Hell, Gene passou a usar baixos Gibson, estreando seu lendário Grabber, ainda na cor original (vinho). O LoBue ficou como baixo reserva. Neste período, foram também usados um Gibson Ripper preto e o Fender Precision.

Gibson Grabber
Gibson Grabber

DRESSED TO KILL (1975)

Para fase Dressed To Kill, o setup seguiu quase o mesmo: o Gibson Grabber como titular (agora pintado de preto, versão imortalizada na capa de Alive!), com o Gibson Ripper e o LoBue na retaguarda.

Gibson Ripper
Gibson Ripper

ALIVE (1975/1976)

Apesar de Gene aparecer com o Gibson Grabber na capa do álbum e nos vídeos promocionais ("Rock N Roll All Nite" e "C'mon And Love Me"), seu baixo principal voltou a ser o Charles LoBue Custom, depois de breve reforma e nova pintura (preta, com frisos brancos). O Grabber ficou na reserva, dividindo o espaço com mais dois Gibson, o Ripper e um Les Paul Triumph.

Gibson Les Paul Triumph
Gibson Les Paul Triumph

DESTROYER (1976)

O velho Charles LoBue Custom segue titular, e o Gibson Les Paul Triumph na reserva. Outro baixo reserva desta fase foi um raro Gibson EB-0 1960 (com escala pequena e "shape" da Les Paul DC), que Gene usou também no programa especial de Halloween de Paul Lynde.

Gibson EB0
Gibson EB0

ROCK AND ROLL OVER (1976/1977)

Novamente o Charles LoBue Custom continua titular, em sua última turnê. Na reserva, Gene apareceu com um Ampeg Dan Armstrong de acrílico (dado de presente para Eric Carr, anos mais tarde). Para playback em programas de TV (incluindo o Don Kishner), Gene usou o Gibson EB-0.

LOVE GUN / ALIVE II (1977/1978)

Para a turnê de Love Gun, Gene aparece com seu primeiro baixo Spector (feito pelo ainda desconhecido Stuart Spector). Este baixo foi projetado por Gene e Stuart, com conceitos de construção inspirados no LoBue e no modelo Spector SB-1, e logo se tornou um dos baixos preferidos do Demon. Para a reserva, Gene usou um Gibson Thunderbird com escudo espelhado e pickup projetado por Larry DiMarzio.

Spector#1
Spector#1

DYNASTY (1979)

Na fase Dynasty, Gene continua com seu Spector Custom como titular, porém, Stuart Spector lhe entrega um segundo baixo, que é usado em alguns shows. O vídeo de "Sure Know Something" marca a primeira aparição de Gene com um modelo "Axe" (em formato de machado, idéia do próprio baixista), este feito por um luthier chamado Valdez. Em sessões de fotos, Gene usou outro modelo Axe, feito por Steve Carr (luthier que cuidava dos instrumentos do KISS na época, e que também fez instrumentos para Paul Stanley e Ace Frehley).

Spector#2
Spector#2

UNMASKED (1980)

O setup de turnê segue o mesmo, com o Spector #1 como o titular e o Spector #2 também sendo usado. Em programas de TV, gravados na Austrália e Europa, Gene surgiu usando um novo protótipo Axe, feito pela Kramer, que acabou se tornando a base para todos os baixos em forma de machado que ele usaria no decorrer da sua carreira. Só que este Kramer tinha braço de alumínio.

Kramer Axe
Kramer Axe

MUSIC FROM THE ELDER (1981) - TV SHOWS

Não houve turnê nesta fase, apenas apresentações (ao vivo ou em playback) em programas de TV. Gene usou os dois Spector Custom e também um segundo protótipo do Kramer Axe (também com braço de alumínio), este no vídeo de "A World Without Heroes".

CREATURES OF THE NIGHT (1982/1983)

Os baixos principais dessa fase continuam sendo os dois Spector, além de um Kramer Axe Standard, pertencente à linha lançada no mercado pela Kramer em 1982 (com braço de alumínio). Este Axe tem sua estréia no vídeo de "I Love It Loud", o primeiro do KISS direcionado para a MTV.

LICK IT UP (1983/1984)

Nos primeiros shows desta fase, Gene usou os Spectors, com o #2 figurando como baixo principal, além do Kramer Axe Standard. Para a parte americana da turnê, já em 1984, o setup mudou: o titular passou a ser um Pedulla MVP Buzz preto, e seu segundo baixo um Jackson Axe Custom (com braço de madeira), em substituição ao modelo Kramer.

Jackson Axe
Jackson Axe

ANIMALIZE (1984/1985)

Para esta fase, o Pedulla MVP Buzz preto segue como titular, tendo a retaguarda o Spector #1 e o Jackson Axe.

Pedulla MVP Preto
Pedulla MVP Preto

ASYLUM (1985/1986)

O setup básico da obscura fase Asylum segue com o Pedulla MVP Buzz ainda como titular, além do Jackson Axe. Mas Gene usou, esporadicamente, vários outros baixos, como dois outros Pedulla MVP Buzz (um branco e outro vermelho), e dois Spector Ned Steinberger NS-2 nos vídeos (um branco em "Who Want's To Be Lonely" e outro vermelho em "Tears Are Falling"). A curiosidade desta fase é o baixo Staccato, desenvolvido por Pat Townshend e Chris Jagger, irmão de Mick Jagger. Este baixo aparece no clip de "Uh All Night" (Gene teve pelo menos três destes baixos).

Staccato
Staccato

CRAZY NIGHTS (1987/1988)

O baixo principal dessa fase foi o Pedulla branco (que aparece na contracapa do álbum), com o Pedulla preto de backup. Um segundo Jackson Axe Custom aparece nessa fase, substituindo o usado até então. Gene também usou o Staccato e o Spector #1 em algumas ocasiões (este agora coberto com pequenas pirâmides de metal). Em 1988, os Pedulla ganharam novos acabamentos (um dragão no preto e a face maquiada de Gene no branco).

Pedulla MVP branco modificado
Pedulla MVP branco modificado

HOT IN THE SHADE (1990/1991)

O setup na HITS Tour não mudou muito: os dois Pedullas (branco e preto) seguem como baixos principais, com o Spector #1 1977 na retaguarda. Eventualmente, foram usados um Chris Jagger Staccato, um Valdez Skull & Bones (no video "I Hide Your Heart"), Spector NS-2 branco ("Forever"), o Spector Custom #2 de 1979 ("Rise To It") e um B. C. Rich Warlock branco (video "God Gave Rock N Roll To You II"). Gene não usou baixos Axe nessa fase.

Pedulla preto modificado
Pedulla preto modificado

REVENGE (1992/1995)

Para a fase Revenge, muita coisa mudou. Gene projetou um novo baixo, fabricado pela B. C. Rich: o Punisher. O design do baixo resume vários conceitos bolados por Gene em seus baixos favoritos (Spector, LoBue), para tornar o instrumento compacto, gostoso de tocar e com bom som. Eles passam a ser onipresentes, em shows, vídeos, etc. Gene usou diversos modelos pretos, mas também com outros acabamentos (cromado, vermelho, natural, etc). Mesmo tendo seu baixo dos sonhos, Gene ainda usou, em algumas ocasiões, o Pedulla (dragão) e um de seus baixos Staccato.

BC Rich Punisher
BC Rich Punisher

REUNION TOUR (1996/1997)

Para turnê de reunião da formação original, Gene continuou tendo o modelo Punisher (preto), com captadores EMG, mas sob sua própria assinatura, já que era o dono da patente. Apesar de levar o nome Gene Simmons, quem os fabricava era a Kramer.

Gene Simmons Punisher (Kramer)
Gene Simmons Punisher (Kramer)

PSYCHO CIRCUS - FAREWELL (1998/2002)

Os baixos Gene Simmons Punisher continuam titulares. Porém, depois de dez anos, Gene volta a usar os modelos Axe, agora também sob sua assinatura (também fabricados pela Kramer). O shape foi baseado no Kramer Standard de 1982, mas com braço de madeira e headstock igual ao dos Punishers, porém, sem frisos.

Gene Simmons Axe (Kramer)
Gene Simmons Axe (Kramer)

SYMPHONY - ROCK THE NATION - HIT N'RUN - ALIVE 35 TOUR - SONIC BOOM (2003-2008)

Neste longo período, não houve variação: Gene continuou com seus Punishers e Axes.

MONSTER - 40TH ANNIVERSARY TOUR (2012-2015)

Para a fase iniciada com o álbum Monster, Gene continuou usando Punishers e Axes sob sua assinatura, porém, eles passam a ser fabricados pela Cort. Em todos os shows, um dos baixos Punisher é colocado à venda, e Gene passou a usar peças dos dois modelos com outros acabamentos. Novidade somente no Kiss Kruise de 2015, quando Gene apareceu com dois baixos Gibson Grabber originais dos anos 70 (não se sabe se eram de sua coleção ou entregues pela Gibson), que foram usados e vendidos a fãs.


As Guitarras do Kiss

Guitarras do Kiss: Parte 1 - As guitarras de Paul Stanley

Guitarras do Kiss: Parte 3 - As guitarras de Ace Frehley

Guitarras do Kiss: Parte 4 - As guitarras de Vinnie Vincent e Mark St. John

Guitarras do Kiss: Parte 5 - As guitarras de Bruce KulickGuitarras do Kiss
Parte 5 - As guitarras de Bruce Kulick

Guitarras do Kiss: Parte 6 - As guitarras de Tommy Thayer

Todas as matérias sobre "As Guitarras do Kiss"




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção MatériasTodas as matérias sobre "As Guitarras do Kiss"Todas as matérias sobre "Kiss"Todas as matérias sobre "Gene Simmons"


Aerosmith: Tyler acha que Kiss é banda de história em quadrinhosAerosmith
Tyler acha que Kiss é banda de história em quadrinhos

Os roqueiros também amam: playlist para o Dia dos NamoradosOs roqueiros também amam
Playlist para o Dia dos Namorados


Slipknot: Demissão de Joey Jordison foi a decisão mais difícil da carreiraSlipknot
Demissão de Joey Jordison foi a decisão mais difícil da carreira

Duff McKagan: Anestesias não funcionam mais no baixistaDuff McKagan
Anestesias não funcionam mais no baixista


Sobre Marco Pala

Marco Pala, nascido em 1975 na cidade de Monte Alto-SP, é advogado, guitarrista da banda Roy Corroy nas horas vagas e um apreciador do bom e velho rock and roll desde a mais tenra idade.

Mais matérias de Marco Pala no Whiplash.Net.

adGoo336