Criokar: thrash metal cearense com qualidade e experiência

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Leonardo M. Brauna, Fonte: Criokar
Enviar Correções  

São quase vinte anos de história. Mais precisamente em outubro de 1994 o CRIOKAR surgiu numa safra em que se começava a colher bons frutos do Thrash Metal em Fortaleza. Dois membros principais, Cleiton Martins (guitarra, Vocal) e Paulo Ricardo (Baixo) resolveram dar o pontapé inicial nesta que é uma das bandas mais tradicionais de sua região. A bateria contava com Adriano Bandeira, porém essa formação durou tempo bastante apenas para o lançamento de sua primeira demo, ‘Revolt’. O tempo ia passando até que Adriano se despede da banda para cuidar de assuntos particulares. "Em 1998 Adriano teve alguns problemas pessoais que o impulsionou a abandonar seu interesse pela música", conta Cleiton em entrevista para o Blog ‘Metal Fuel’.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Paulo Ricardo, Cleiton Martins (agachado), Sula Batera, Taumaturgo Moura
Paulo Ricardo, Cleiton Martins (agachado), Sula Batera, Taumaturgo Moura
No ano seguinte o baterista Clerton Holanda (ex-Cerbeus) assume o posto e em 2001 a banda solta o promo CD ‘A Máquina’. Como o título sugere, as letras vieram em português, diferente de seu primeiro lançamento que foi gravado na língua inglesa. Foram mais três anos de apresentações intensificando a empolgação da galera, o baterista deu sangue novo à banda que ficou com som mais ‘destruidor’ e alavancou muitos shows tanto dentro como fora da sua cidade, chegando a participar de eventos promovidos pela ACR (Associação cultural Cearense do Rock) como ‘Brasil 500 anos’ e ‘ForCaos’. Até que em 2004 Clerton, que Já estava tocando na ‘Clamus’, para conciliar família, trabalho formal e ainda estudos da faculdade resolveu sair.

A falta de alguém competente, ou mesmo entrosado que pudesse substituir Clerton, levou o encerramento da banda logo após a sua saída. Paulo continuou com alguns projetos, Cleiton Passou a integrar as bandas ‘Insanity’ e ‘Zôia’, mas depois teve que viajar para Europa. Retornando ao Brasil em 2008, o vocalista novamente reagrupa a banda com o seu parceiro, Paulo e, chamaram para completar o time, Alan Rogério (ex-Atroz). A coisa parecia ter entrado nos trilhos, porém por motivos pessoais Alan também tirou o time em 2009, isso abriu espaço para Sula Batera (veterano na cena local) assumir as baquetas em 2010.

O bom momento rendeu-lhes o EP de cinco faixas, ‘Violência’. Mais uma correria de shows pela cidade é feita e com isso a banda ia conquistando mais respeito dos fãs. Em agosto de 2011 outro membro se une à banda, Taumaturgo Moura (guitarra), agora com mais um guitarrista e um baterista extremamente técnico, Criokar segue firme na cena metálica trazendo mais peso e qualidade ao seu som. "Hoje a banda deu um tapa na nuvem cinza que pairava pelos bancos de nossa bateria e em breve terá um CD com as musicas novas e com influencias do novo batera e do mais novo membro, Taumaturgo que assumiu a segunda guitarra". Diz. Este novo CD do qual Cleiton se refere é o lançamento de "Agulhas Infectadas" que já está concluído no estúdio e que espera apenas a data de lançamento. O ‘full length’ será mais um marco na carreira da banda e provavelmente um divisor de águas, dadas às referências dos novos integrantes.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


AC/DC: A origem do nome da bandaAC/DC
A origem do nome da banda

Tesão pela vida: A Historia de Iggy PopTesão pela vida
A Historia de Iggy Pop


Sobre Leonardo M. Brauna

Leonardo M. Brauna é cearense de Maracanaú e desde adolescente vive a cultura do Rock/Metal. Além do Whiplash, o redator escreve para a revista Roadie Crew e é assessor de imprensa da Roadie Metal. A sua dedicação se define na busca constante por boas novidades e tesouros ainda obscuros.

Mais matérias de Leonardo M. Brauna no Whiplash.Net.

Cli336x280 CliIL Cli336x280