Como fazer um bom Blues: Um manual prático

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Márcio Ribeiro
Enviar correções  |  Ver Acessos

O blues é uma música sobre lamentações, muito semelhante à fossa. Os dois termos aliás, são sinônimos embora se refiram a estilos de músicas totalmente diferentes tanto na sonoridade como na origem. Para melhor se compor um blues, precisa-se obedecer certos conceitos que são primordiais em qualquer canção dentro do gênero. Assim, repasso para vocês um manual engraçado com as supostas regras para melhor se compor um blues. Esta brincadeira é uma adaptação de um texto em inglês que circula pela internet, cuja autoria permanece anônima. Se me permitem então a brincadeira...

Guitar World: os 100 piores solos de guitarra da históriaFotos de Infância: Ozzy Osbourne

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

A maioria dos blues começam com "woke up this morning" ou seja, "acordei esta manhã".

"I got a good woman" (Eu tenho uma boa mulher) não é a melhor maneira de começar um blues. A não ser que você meta algo sujo na segunda linha. Por exemplo:

Eu tenho uma boa mulher
Dona do cachorro mais malvado da cidade.

A composição de um blues é sempre algo bem simples. Depois de se ter a primeira linha, basta repeti-la e depois encontrar algo que rima. É mais ou menos assim:

Eu tenho uma boa mulher
Dona do cachorro mais malvado da cidade.
Eu tenho uma boa mulher
Dona do cachorro mais malvado da cidade.
Seus dentes são como de Zélia Cardoso
E ele pesa uma barbaridade

Temas consistentes com o blues não incluem uma gama de opções ilimitadas, como para-quedismo, BMW's, uma noite na ópera ou afirmações sobre o meio ambiente. Em contrapartida, ser corno é um tema clássico em um bom blues.

Carros no blues são normalmente Chevrolets e Cadillacs. Outro meio de transporte aceitável em um blues é uma viagem de ônibus, preferencialmente pela viação Greyhound. Igualmente aceito seria um trem a caminho do sul, de preferência viajando escondido no vagão de carga.

Andar também é uma constante no estilo de vida de alguém que vive o blues. Se arrumando para morrer, idem.

Adolescentes não podem cantar o blues. Simplesmente não há vivência suficiente para dar credibilidade às lamentações. Adultos podem cantar o blues. Ser adulto no caso de quem vive o blues é ter a idade suficiente para ser sentenciado à cadeira elétrica por matar outro alguém em Memphis.

Embora seja admissível sentir o blues em qualquer lugar, por se tratar de um gênero de música americana suas melhores referências são as cidades daquele país. Ainda assim, há detalhes específicos que devem ser observados:

Você pode ter o blues em New York City, mas não no Brooklyn ou Queens.

Tempos difíceis em lugares bucólicos como Vermont ou North Dakota são apenas um reflexo da depressão financeira.

Chicago, St. Louis, Austin e Kansas City ainda são os lugares mais recomendáveis para se ficar na fossa e cantar um blues.

Qualquer menção ao Mississippi também é aceita de bom grado.

As seguintes cores não pertencem a um blues:

a) violeta
b) bege
c) salmão
d) cor de rosa.

Você não pode ficar em clima blues em um escritório ou no shopping center. A iluminação não contribui e quebra o clima.

Um bom lugar para se ficar em clima para compor um blues é a auto-estrada, a cadeia ou quando está na cama, sozinho.

Outros exemplos de lugares inadequados para se ter o blues são:

a) Templos messiânicos
b) Galerias de Arte
c) Disneylândia
d) No Trump Plaza

Ninguém vai respeitar sua dor como sendo blues se você estiver de terno e gravata. Exceção feita se você for velho e negro. Se ainda por cima for cego, ajuda mais ainda.

Você consegue ter credibilidade cantando o blues se:

a) Você for cego
b) Você falar errado
c) Você matou alguém em Memphis
d) Sua mulher nunca está satisfeita

Você não consegue ter credibilidade cantando o blues se:

a) Você era cego mas agora consegue enxergar
b) Você tem uma herança guardada em poupança.
c) Você é um politico em meio a sua gestão.
d) Sua mulher consegue ficar satisfeita.

Nem Julio Iglesias nem Barbara Streisand podem cantar o blues.

Se você pedir por água e seu 'baby' te traz gasolina, isto é o blues. Outros líquidos a serem sorvidos em blues são:

a) Vinho barato
b) Bebidas provenientes de alambiques caseiros
c) Whiskey Irlandês
d) Águas lamacentas

Líquidos inadequados a serem sorvidos ou mencionados em um blues são:

a) Cuba libre, Hi-Fi ou outras misturas com nomes engraçadinhos
b) Vinhos para fins religiosos como Páscoa ou Natal
c) Red Bull
d) Gatorade

No blues, a morte geralmente acontece em um hotel de quinta categoria ou em um pardieiro. Tomar uma facada pelas costas da sua amante enciumada é a mais autêntica das formas de morrer no blues. Outras formas incluem:

a) A cadeira elétrica
b) Overdose
c) Abuso alcóolico
d) Sendo negado entrada em um setor de emergências de um hospital.

Não é considerado uma forma digna para alguém que representa o blues morrer durante um tratamento de lipoaspiração, cirurgia plástica ou circuncisão.

Alguns nomes aceitáveis para mulheres no blues:

a) Alberta
b) Bessie
c) Janis
d) Big Mama

Alguns nomes aceitáveis para homens no blues:

a) Joe
b) Junior
c) Little Willie
d) Lightning

Nomes latinos como Dutra, Branco ou Figueiredo não serão permitidos a cantar o blues, independente de quantas pessoas eles tenham matado em Memphis.

Opções adequadas para se criar um nome autenticamente do blues:

a) Seu primeiro nome é de uma invalidez física (Blind, Cripple, Asthmatic)
b) Seu primeiro nome é de comida, bebida ou doce (Bacon, Wine, Honey)
c) Seu nome é de um estado de espirito (Homesick, Lonesome, Shakey)
d) Seu nome é de um presidente Americano (Jefferson, Johnson, Washington)
e) Seu nome é o de um estado americana, (Georgia, Louisiana, Kentucky)

Exemplos são Blind Lemon Jefferson, Blind Blake Phelps, Cripple Clearence Lofton, Dead Eye Norris, Peg Leg Norwood, Peg-Leg Sam Jackson, One-Armed John Wrencher, Bacon Fat Williams, Pigmeat Pete Wilson, Wine Head Bender, T-Bone Walker, Honey Boy Smith, Nelson Peppermint Harris, Don Sugarcane Harris, Homesick James Williamson, Lazy Bill Lucas, Lonesome Sundown Green, Playboy Fuller, Ramblin' Rob Nighthawk, Shakey Jake Harris, Screamin' Jay Hawkins, Steady Roll Johnson, Professor Longhair Byrd, Pinetop Perkins, Shorty George Johnson, Charley Lincoln, Slim Harpo Moore, Hammie Nixon, Roosevelt Sykers, Dinah Washinton, Carolina Slim Harris, Mississippi Matilda Witherspoon, Louisiana Red Minter e Texas Alexander.

Canções compostas por autores seguindo as regras e etiquetas mencionados acima, serão consideradas como sendo de blues autêntico.


Blues Before Sunrise

Nuno Mindelis - BiografiaNuno Mindelis - Biografia

Nuno Mindelis - Ao VivoNuno Mindelis - Ao Vivo

Lembrando WillieLembrando Willie

Mayall ou Korner?: Quem foi o verdadeiro pai do blues branco inglês?Mayall ou Korner?
Quem foi o verdadeiro pai do blues branco inglês?

Confusões em relação a Sonny Boy WilliamsonConfusões em relação a Sonny Boy Williamson

Antes da banda: Existia um Pink como também existia um FloydAntes da banda
Existia um Pink como também existia um Floyd

Son House: deve haver algo especial na água do MississippiSon House
Deve haver algo especial na água do Mississippi

O Ano do BluesO Ano do Blues

A tristeza de Buddy GuyA tristeza de Buddy Guy

Blues Brasil em 2003Blues Brasil em 2003

Piá de bosta: Garotos imberbes que se atrevem a tocar BluesPiá de bosta
Garotos imberbes que se atrevem a tocar Blues

Robert Johnson: Eu e o Diabo Que Me CarregueRobert Johnson
Eu e o Diabo Que Me Carregue

Todas as matérias sobre "Blues Before Sunrise"




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção MatériasTodas as matérias sobre "Blues Before Sunrise"


Guitar World: os 100 piores solos de guitarra da históriaGuitar World
Os 100 piores solos de guitarra da história

Fotos de Infância: Ozzy OsbourneFotos de Infância
Ozzy Osbourne


Sobre Márcio Ribeiro

Nascido no ano do rato. Era o inicio dos anos sessenta e quem tirou jovens como ele do eixo samba e bossa nova foi Roberto Carlos. O nosso Elvis levou o rock nacional à televisão abrindo as portas para um estilo musical estrangeiro em um país ufanista, prepotente e que acabaria tomado por um golpe militar. Com oito anos, já era maluco por Monkees, Beatles, Archies e temas de desenhos animados em geral. Hoje evita açúcar no seu rock embora clássicos sempre sejam clássicos.

Mais matérias de Márcio Ribeiro no Whiplash.Net.

adGoo336