Tradução - Komodia - Dreams Of Sanity

WHIPLASH.NET - Rock e Heavy Metal!

Tradução - Komodia - Dreams Of Sanity

Traduzido por Fagner A. Almeida

  | Comentários:
Imagem

Komödia é baseado na “Divina Comédia” de Dante Alighieri.

Komödia Part I - The Beginning

I was down and I found no need to live
Walked around with the moonlight guiding me
Met a man who was sitting by a tree
Went to him and asked him:
"Won't you help me please!"

So the man looked up and stared at me
His eyes bore wisdom and relief
His lips didn't move as I heard him speak
What I heard I felt in me
- "You're doomed eternally!"

Chorus:
"If you want to lift this curse of yours
Leave your home and walk the distant woods
See (the) Inferno and the Paradise
See the beast and god with your own eyes."

"Where to go and whom to ask", I screamed
Wrung my hands in hate and agony
"I'm alone no one's here to follow me!
I'm scared and lonely
And I'm doomed eternally!"

But the man just looked away and smiled
As he slowly faded
Before my eyes
Left alone but with an aim to live
Went the moon to follow as a guide to my release

Comédia Parte I - O Começo

Eu estava abatido e não achava necessidade de viver
Andei por aí com o luar me guiando
Encontrei um homem sentado perto de uma árvore
Me dirigi a ele e pedi:
"Você poderia me ajudar, por favor!"

Então o homem olhou pra cima e fixamente pra mim
Seus olhos ostentavam sabedoria e alívio
Seus lábios não se moviam enquanto eu o ouvi dizer
O que eu ouvi, eu senti em mim
- "Você está condenado eternamente!"

Refrão:
"Se você quer retirar esta maldição de você
Deixe seu lar e ande pelos bosques distantes
Veja (o) Inferno e o Paraíso
Veja a besta e deus com seus próprios olhos."

"Aonde ir e a quem perguntar", eu gritei
Apertei minhas mãos com ódio e agonia
"Estou sozinho sem ninguém aqui para me seguir!
Estou assustado e solitário
E estou condenado eternamente!"

Mas o homem apenas olhou para longe e sorriu
Á medida que ele lentamente desapareceu
Diante de meus olhos
Deixado sozinho mas com um objetivo de viver
Fui a lua para seguir como um guia para minha libertação

Beatrice

(Instrumental)

Beatriz

(Instrumental)

Komödia Part II - The Dream

The evening

As the night fell down across the land
A man comes to his house
A lonely house for no one waits
No children cry, no children's cry
He takes off his clothes and goes to bed
His mind's so numb
His mind's so dumb
As he closes his eyes he wishes to die
(to) die in his peaceful sleep - in his sleep

The dream

The fugitive:
Embedded in a velvet heart
Of jasmine roses in the dark
The light of sunrise kissing minds
To wake the sleeper in the night
'Wake up you (- you) dazzled troll
For you enface a bleeding hour
Where all your sins in pain
Will leave the veils of mind
To set you free.'

The birth of a king:
I dropped my mask on to the ground
Of deserted wasteness in the sand
But where it fell a flower bloomed
She smiled at me - we were alone
But as the spring to summer
Fell of April’s healing blessing rain
The desert round me gave its life
To plenty colors full of light
So where I went the flowers bloomed
The birds they sang a lovely tune
The children looked and smiled at me
'This man was born a king to be'

The virgins with their herbal spice
They kissed my face to say goodnight
The holy mother bowed her head mumbling:
'Do not forget this could be life and not a dream'

The return:
The mother raised the dagger high
And blessed by the wells in her eyes
I opened my chest to heart
My lies to accept the judgment of her knife

The morning

And so the lonely man with no will to stay
Wakes up in the morning
Hi mind is gray
The fog will stay forever in his head
He puts on his clothes
He tries to forget his boring life
His boring life
He can't remember the dream
He just had
No one will remember his life!

Comédia Parte II - O Sonho

O anoitecer

À medida que a noite caiu sobre a terra
Um homem veio para sua casa
Uma casa solitária pois ninguém o aguarda
Nenhuma criança chorando, nenhum choro de criança
Ele tira sua roupa e vai pra cama
Sua mente está tão entorpecida
Sua mente está tão parva
À medida que ele fecha seus olhos ele deseja morrer
(para) morrer em seu sono tranqüilo - em seu sono

O sonho

O fugitivo:
Enterrado em um coração aveludado
De rosas jasmim no escuro
A luz do nascer do sol beijando mentes
Para acordar o dormente na noite
'Acorde seu (- seu) deslumbrado troll*
Para você encarar um momento difícil
Onde todos os seus pecados em dor
Irão deixar os véus da mente
Para libertá-lo.'

O nascimento de um rei:
Eu derrubei minha máscara no chão
Da abandonada desolação na areia
Mas onde ela caiu uma flor floresceu
Ela sorriu para mim - nós estávamos sozinhos
Mas como a primavera para o verão
Uma pancada de chuva suavizante e abençoada de Abril
O deserto ao meu redor deu sua vida
Para abundantes cores cheias de luz
Então onde eu fui, as flores floresceram
Os pássaros eles cantaram uma amável melodia
A criança olhou e sorriu para mim
'Este homem nasceu para ser um rei’

As virgens com seus temperos de ervas
Elas beijaram meu rosto para dizer boa noite
A mãe sagrada mesurou murmurando:
'Não se esqueça, isso pode ser vida e não um sonho'

O retorno:
A mãe levantou a adaga
E abençoada pelas fontes em seus olhos
Eu abri meu peito ao coração
Minhas mentiras para aceitar o julgamento de sua faca

A manhã

E então o homem solitário sem vontade para ficar
Acorda de manhã
Sua mente está cinza
A névoa irá ficar sempre em sua cabeça
Ele veste suas roupas
Ele tenta esquecer sua vida tediosa
Sua vida tediosa
Ele não consegue se lembrar do sonho
Que acabara de ter
Ninguém irá se lembrar de sua vida!

*Troll = Gigante ou anão do folclore escandinavo. Aparece também em algumas obras de Tolkkien.

Komödia Part III - The Meeting

Dante:
Isn't it a strange thing that all the roads - along
I'm wandering are leading into nowhere's land
A life of no memories
A stony hidden place
A world grown apart
From what my mind refused to see

People dying while they're living
Sometimes they were never born
If you never ask the questions
You’ll never (have to) fear the answers

I cannot tell you right from wrong
I have to leave this greyness walls
(So) believe me now and follow later
Things are never what they seem to be to me
What they seem to be to me alone

Narrator:
For he went on to seek his life - Komödia
Or infernos and of paradise - Komödia
So it has to end as it began - Komödia

Beatrice:
So did I wake thou slumbering feeble
And did I shake the sleeping fool
Thoust thou think you would have escaped?
Yours shall not be reality!

Virgil:
Long we've waited in these woods
And talked about our long lost son
We know you never are to make
A heavenly normal happy life

Beatrice:
We've watched your steps since early days

Virgil:
And sent to you the old wise man

Beatrice:
To break the curse you laid on yourself

Virgil:
We've come again to save your mind

Dante:
Memories form Satan's roaring
Laughter and smiles
Beatrice! Virgil! My long lost friends

B & V:
The fog has hidden our memories of the days
When Dante was another man.

Dante:
And now to you my charming guides
As I once lay my trust in you
I still shall follow your command
Take my hands to guide a fool

Beatrice:
To guide you to the wicked one

Virgil:
To lead you into paradise

B & V:
Was a simple task to do
Compared to what awaits (you now)
You have to find your aim in life
You have to find your way.

Dante:
You woke me up and brought to me
The memories of my shining past
Don't leave me now - guide my way
For I've been lonely far too long

Beatrice:
You will assemble your state of mind
The one where you were still a child

Virgil:
Remember when you saw the moon
And followed him along

Dante:
The last thing I ask of you to do
As for I have to walk alone
Is just to kiss my face again
And say goodbye and not goodnight!

B & V:
Our hearts are with you every day
But leave us now to find your way

Comédia Parte III – O Encontro

Dante:
Não é uma coisa estranha que todas as estradas - adiante
Estou perambulando em direção à terra de lugar algum
Uma vida sem memórias
Um lugar rochoso escondido
Um mundo crescido à parte
Do que minha mente recusou ver

Povo morrendo enquanto eles estão vivendo
Algumas vezes eles nunca nasceram
Se você nunca questionar os motivos
Você jamais irá (ter de) temer as respostas

Eu não consigo distinguir o certo do errado
Eu tenho que deixar estas paredes cinzentas
(então) acredite em mim agora e siga depois
As coisas nunca são o que elas parecem ser para mim
O que elas parecem ser para mim sozinho

Narrador:
Pois ele continuou a buscar sua vida - Comédia
Ou infernos e do paraíso - Comédia
Então isso tem que terminar como começou - Comédia

Beatriz:
Então eu acordei a tu débil dormente?
E eu sacudi o tolo adormecido?
Tu pensaste que poderia ter escapado?
Os teus não devem ser realidade!

Virgílio:
Por muito esperamos nestes bosques
E falamos sobre nosso filho ausente
Sabemos que você nunca construirá
Uma vida feliz, celestial e normal.

Beatriz:
Nós vigiávamos seus passos desde os primeiros dias

Virgílio:
E mandamos a você o velho sábio

Beatriz:
Para quebrar a maldição, você se infligiu

Virgílio:
Nós viemos outra vez para salvar sua mente

Dante:
Memórias formam urros de Satã
Gargalhadas e sorrisos
Beatriz! Virgílio! Meus amigos de longa data

B & V:
A névoa escondeu nossas memórias dos dias
Quando Dante era outro homem

Dante:
E agora para vocês meus guias encantadores
Como eu uma vez depositei minha confiança em vocês
Eu ainda devo seguir seu comando
Pegue minhas mãos para guiar um tolo

Beatriz:
Para guiar você para o perverso

Virgílio:
Para levar você ao paraíso

B & V:
Era uma simples tarefa a fazer
Comparado ao que espera (você agora)
Você deve encontrar seu objetivo na vida
Você deve encontrar seu caminho.

Dante:
Vocês me acordaram e trouxeram para mim
As memórias de meu passado iluminado
Não me deixem agora - guiem meu caminho
Pois eu ando solitário há tempo demais

Beatriz:
Você irá recompor seu estado de espírito
Aquele onde você ainda era uma criança

Virgílio:
Lembre-se de quando você viu a lua
E seguiu adiante com ele

Dante:
A última coisa que eu peço de vocês para fazer
Enquanto eu tenho de andar sozinho
É apenas beijar meu rosto novamente
E dizer adeus e não boa noite!

B & V:
Nossos corações estão com você todos os dias
Mas deixe-nos agora para encontrar seu caminho

Komödia Part IV - The Ending

Walking through the unknown woods
The angels fell asleep (that night)
But my steps were firm and strong
(As they were) in the light of day

I held my eyes straight in the dark
To scare the beasts that cross my way
There'll never be a winding road
That stops my quest and ends my prayers

(Chorus)
I know until the judgement day
When all the seas gone dry
There will never be another one
Who's lonelier than I

I saw (the) inferno and (the) paradise
I saw the beast and heard its lies
I heard the sirens sing their songs
I still don't know my way

I wandered as I always did
A sphere of darkness followed me
As I saw a clearing light
That marked the end of all (my journeys).

(Chorus)

And as I entered the place of light
A bird appeared before my eyes
And it twittered brightly into my ear
"Your aim is death, your grave stands here!"

So I lie down in the grass
Relax my arms my feet my heart
The burdens of my quest are gone
Now I know where I belong!
Now I know my way!

Comédia Parte IV - O Encerramento

Andando pelos bosques desconhecidos
Os anjos caíam adormecidos (aquela noite)
Mas meus passos foram firmes e fortes
(Como eles eram) na luz do dia

Eu mantive meus olhos fixos na escuridão
Para assustar as feras que cruzavam meu caminho
Lá nunca haverá uma estrada sinuosa
Que impeça minha busca e encerre minhas preces

(Refrão)
Eu sei até o dia do julgamento
Quando todos os mares secarem
Nunca existirá outro alguém
Que seja mais solitário que eu

Eu vi (o) inferno e (o) paraíso
Eu vi a besta e ouvi suas mentiras
Eu ouvi as sereias cantarem suas canções
Eu ainda não conheço meu caminho

Eu perambulei como eu sempre fiz
Uma esfera de escuridão me seguiu
Conforme eu vi uma luz clareante
Que marcou o fim de toda (minha jornada).

(Refrão)

E conforme eu entrei naquele lugar de luz
Um pássaro apareceu perante meus olhos
E ele gorjeou claramente em meu ouvido
"Seu objetivo é a morte, seu túmulo permanece aqui!"

Então eu me deito na grama
Relaxo meus braços, meus pés, meu coração
Os fardos de minha busca se foram
Agora eu sei onde eu pertenço!
Agora eu sei meu caminho!

The Prophet
(The Old Man's Komödia)

I would never think of me as a hero
A bringer of wisdom of hope and of peace
I never could think of me in a vortex
Of hope of future and vitality.

I can spread my thoughts
To flood the room
Embracing and webbing the people reborn
The love they are feeling I never can taste
The sadness the hatred remains my own

So many souls - they long to be saved
Some beasts, some sinners
Some lost in their fate
For all to rescue
My lifespan's too short
Refuse all the evil - divine all the gods?

(Chorus)
I never asked for a higher believing
I never questioned the way I was born
I never wanted to walk among angels
I never wanted to be so alone

Alone with my powers - alone in my mind
(The) holder of darkness - the bringer of light
This melancholy circle of giving - not taking
Cannot be endured by me

I'm here to flare a sign
To guide the lost on to their fate
Like I (once) sent Dante his story to take
But no one holds that candle for me

So as the years of helping and bleeding
Had passed away my will to live
I returned to the sea of my time and my being
I melted into (the) waves as it was my will

O Profeta
(A Comédia do Velho Homem)

Eu jamais pensaria em mim como um herói
Um portador de sabedoria, de esperança e de paz
Eu jamais poderia pensar em mim em um turbilhão
De esperança, de futuro e vitalidade.

Eu posso difundir meus pensamentos
Para inundar o quarto
Abraçando e envolvendo o povo renascido
O amor que eles sentem, eu nunca posso provar
A tristeza, o ódio, resta a mim próprio

Tantas almas - elas anseiam ser salvas
Algumas bestas, algumas pecadoras
Algumas perdidas em seus destinos
Por tudo para resgatar
Minha expectativa de vida tão curta
Rejeitar todo o mal - pressagiar todos os deuses?

Refrão:
Eu nunca pedi por uma crença maior
Eu nunca questionei a maneira que eu nasci
Eu nunca quis andar entre anjos
Eu nunca quis estar tão sozinho

Sozinho com meus poderes - sozinho em minha mente
(O) dono da escuridão - o portador da luz
Este melancólico círculo de dar - não receber
Não pode ser suportado por mim

Estou aqui para acender um sinal
Para guiar os perdidos em seu destino
Como eu (uma vez) enviei Dante, sua história para levar
Mas ninguém segura esta vela para mim

Então conforme os anos de ajuda e sangramento
Sumiram com minha vontade de viver
Eu retornei para o mar de meu tempo e minha existência
Eu derreti dentro (das) ondas como era minha vontade

Treesitter

Rettiseert was sitting
Behind his desperation's wall
Rettiseert was crying for
His long lost home - so long ago

The air so cool - so pretty
The sunny spells so warm
Of springtime - summer - fall
The winterair's so cool
Then stars so near
Her eyes were there

(Chorus)
Trees were my fate
And trees were my home
Trees in the morning sun
Of winter tears so long ago

He used to sit on trees
And watch the sun - sun go by
The stars had looked at him
As if her eyes were there
Love everywhere

Just another night
And he was on - on his tree
His lady came to him and said:
"Live your life - without my love
Without the stars"

Rettiseert so lonely
Went home and built a wall
Brick for brick behind a door
That closed his mind (his mind)
His sight (his sight)

Rettiseert's now sitting
To wait for him to die
And as the final hour struck he smiled
And said "Goodbye my love, bye - bye my love"

Aquele Que Se Senta Em Árvores

Rettiseert estava sentado
Atrás de sua parede do desespero
Rettiseert estava chorando por
Seu saudoso lar – há tanto tempo

O ar tão fresco - tão belo
O ensolarado clima tão caloroso
Da primavera - verão - outono
O ar do inverno tão fresco
Então as estrelas tão próximas
Os olhos dela estavam lá

(Refrão)
Árvores eram meu destino
E árvores eram meu lar
Árvores no sol matutino
De lágrimas de inverno de um passado distante

Ele costumava se sentar em árvores
E observar o sol – o sol passar
As estrelas tinham olhado pra ele
Como se os olhos dela estivessem lá
Amor por toda parte

Apenas outra noite
E ele estava em - em sua árvore
Sua dama veio até ele e disse:
"Viva sua vida - sem meu amor
Sem as estrelas"

Rettiseert tão solitário
Foi pra casa e construiu uma parede
Tijolo por tijolo, atrás de uma porta
Que trancou sua mente (sua mente)
Sua visão (sua visão)

Rettiseert agora sentado
Para esperar por ele morrer
E à medida que a hora final atacava, ele sorriu
E disse "Adeus meu amor, tchau - tchau meu amor"

Blade of Doom

A flashing blade of ancient times
My hands were clenched around its heel
An evil wizard's spell would lead
My life to bitter endless nights

For as it was cursed to drink the blood
Of any human living thing
For once a day or even more
Or it would slay the keeper dead

So I was bound to keep clear of those
I loved for I could never know
When the blade returns to life
And guide my hands to harm a friend

The last words I tell to warn you now
Are not to touch the blade
So it can never drown the blood
From any living man

The fights were many that I won
But never did I know
Whom my way might cross again
And whom I'll lose by sword

Lâmina da Perdição

Uma lampejante lâmina de tempos ancestrais
Minhas mãos agarravam firmemente em seu calcanhar
Um feitiço de um bruxo maligno poderia levar
Minha vida para intermináveis noites amargas

Pois como ela era amaldiçoada para beber o sangue
De qualquer coisa viva humana
Uma vez por dia ou até mesmo mais
Ou ela iria matar o guardião morto

Então eu fui obrigado a mantê-la longe daqueles
Que eu amei, pois eu não podia saber
Quando a lâmina retornaria à vida
E guiaria minhas mãos para machucar um amigo

As últimas palavras eu falo para avisá-lo agora
Não toque a lâmina
Assim ela nunca mais poderá beber do sangue
De qualquer homem vivo

As lutas foram tantas que eu venci
Mas nunca soube
Quem poderia cruzar meu caminho novamente
E quem eu perderia pela espada





Criado em 1996, Whiplash.Net é o mais completo site sobre Rock e Heavy Metal em português. Em março de 2013 o site teve 1.258.407 visitantes, 2.988.224 visitas e 8.590.108 pageviews. Redatores, bandas e promotores podem colaborar pelo link ENVIAR MATERIAL no topo do site.


  | Comentários:

Todas as matérias da seção Traduções
Todas as matérias sobre "Dreams Of Sanity"

Ex-Dreams Of Sanity é a nova vocalista do Elis
Dreams Of Sanity
Sandra Schleret de volta ao Dreams Of Sanity
Sandra Schleret abandona o Dreams Of Sanity
Tradução - The Game - Dreams Of Sanity
Tradução - Masquerade - Dreams Of Sanity
Tradução - Komodia - Dreams Of Sanity

Os comentários são postados usando scripts do FACEBOOK e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Pense antes de escrever; os outros usuários e colaboradores merecem respeito;
Não seja agressivo, não provoque e não responda provocações com outras provocações;
Seja gentil ao apontar erros e seja útil usando o link de ENVIO DE CORREÇÕES;
Lembre-se de também elogiar quando encontrar bom conteúdo. :-)

Trolls, chatos de qualquer tipo e usuários que quebram estas regras podem ser banidos sem aviso. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Sobre Fagner A. Almeida

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados.

Caso seja o autor, entre em contato enviando sua descrição e link de uma foto.

Mais matérias de Fagner A. Almeida no Whiplash.Net.

Link que não funciona para email (ignore)

QUEM SOMOS | ANUNCIAR | ENVIAR MATERIAL | FALE CONOSCO

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em março: 1.258.407 visitantes, 2.988.224 visitas, 8.590.108 pageviews.


Principal

Resenhas

Seções e Colunas

Temas

Bandas mais acessadas

NOME
1Iron Maiden
2Guns N' Roses
3Metallica
4Black Sabbath
5Megadeth
6Ozzy Osbourne
7Kiss
8Led Zeppelin
9Slayer
10AC/DC
11Angra
12Sepultura
13Dream Theater
14Judas Priest
15Van Halen

Lista completa de bandas e artistas mais acessados na história do site

Matérias mais lidas