Em 09/01/2007 | Death: Dono de gravadora responde a irmã de Chuck

WHIPLASH.NET - Rock e Heavy Metal!

Death: Dono de gravadora responde a irmã de Chuck


  | Comentários:

Matéria publicada em 09/01/07. Quer matérias recentes sobre Rock e Heavy Metal?

Guido Heijnens, proprietário do agora extinto selo holandês Hammerheart Records (que foi “ressuscitado” por um breve período sob o nome Karmageddon Media) respondeu aos comentários feitos por Beth Schuldiner, irmã do falecido Chuck Schuldiner, fundador do DEATH e do CONTROL DENIED, sobre o segundo álbum do CONTROL DENIED, ainda não lançado, e as razões para o lançamento, pela Hammerheart/ Karmageddon Media, das demos e gravações de estúdio inacabadas de Chuck sem a permissão ou o consentimento da família Schuldiner.

Abaixo estão alguns trechos da declaração original de Beth Schuldiner e das respostas de Guido para cada uma das questões levantadas em sua carta:

Beth Schuldiner [trecho de declaração anterior]: “Eu concordo, a conversa mole de TODOS os advogados é uma droga. Entretanto, isso faz parte de nossa cultura pois, embora esteja fora de controle, é um mal necessário. Quando QUALQUER UM assina um contrato, seja um indivíduo, uma corporação, uma banda, etc., sempre há uma chance de haver um conflito de interesses. Infelizmente, os tribunais são o único caminho para que uma pendência em relação a um contrato seja resolvida. O próprio Shakespeare já dizia: ‘Em primeiro lugar, mate todos os advogados’”.

A resposta de Guido Heijnens: “Concordo plenamente. Eu tentei resolver essa questão durante pelo menos dois anos, mas não obtive respostas, réplicas, nada. Nosso advogado nos custou bem mais que US$10.000. [Eu] conversei com Jane [mãe de Chuck] algumas vezes pelo telefone, mas ela disse que só Bethann poderia falar [sobre] isso comigo, mas Bethann nunca falou, exceto em uma ocasião quando falamos por cinco minutos com a promessa de conversarmos novamente no dia seguinte... Nada acontecia, mesmo se eu tentasse”.

Beth Schuldiner [trecho de declaração anterior]: “Com relação ao fato de eu ter ficado com as fitas master de Chuck dias antes de sua morte – essa é uma mentira deslavada. Eu não vou revelar o que aconteceu durante os últimos dias da vida de Chuck, mas vou dizer que ele foi valente e lutou para continuar vivendo – para tocar sua música, amar seus cachorros e gatos, ir à praia com sua família e muitas, muitas outras coisas. Não há nada – eu repito, NADA – pior do que ver alguém que significa TUDO para você partir dessa forma”.

A resposta de Guido Heijnens: “Então onde estão elas? As fitas master? Jim Morris [produtor e proprietário dos Morrisound Studios em Tampa, Flórida] me disse que você as pegou alguns dias depois... Quando você as pegou então? Algumas semanas depois? Isso faz alguma diferença? Isso faz de mim um mentiroso? Eu não estou com elas e Morris também não. Você está com elas, é óbvio, mas não faz nada... Você está simplesmente enganando os fãs”.

Beth Schuldiner [trecho de declaração anterior]: “Eu fui afetada profundamente pela perda de meu irmão Chukie. Eu choro por isso todos os dias de minha vida. Eu sei que seus fãs consideram que ele era um músico maravilhoso – mas ele era 1.000 vezes melhor como irmão, tio e filho”.

A resposta de Guido Heijnens: “Eu ainda estou muito triste [pelo] falecimento de Chuck. Essa tristeza é um assunto separado e não deve ser confundida com esses problemas. Eu sou um grande fã de sua música e, embora eu tenha convivido com ele por apenas cinco dias, nós nos demos muito bem... Talvez você deva parar de se lamentar por algum tempo e tratar o legado dele com algum respeito”.

Beth Schuldiner [trecho de declaração anterior]: “A maior perda de Chuck foi o falecimento de nosso irmão mais velho – seu nome era Frankie. Mal sabia ele que esse legado de tristeza seria passado para mim”.

“Quanto aos 70.000 euros – nosso advogado Mark Lippman (antes era Berry Walker), solicitou várias vezes pelos cheques cancelados pelos quais Chuck e/ ou a banda receberiam esses fundos. Mas tudo o que nos foi dado foi uma impressão por computador desses fundos, gerados pela Hammerheart. NENHUM cheque cancelado, NENHUMA confirmação de transferência eletrônica. Guido (da Hammerheart), no contrato com Chuck, comprometeu-se a divulgar, através de algumas publicações e ANTES do lançamento do álbum, alguns [anúncios] de meia página e outros de página inteira. As bandas que haviam assinado contrato com a Hammerheart antes e durante esses eventos podem confirmar o fato de que a empresa de Guido foi financeiramente INCAPAZ de cumprir suas obrigações contratuais, dessa forma assinando contratos que NUNCA poderia cumprir. Isso é FRAUDE”.

“Muitas bandas passam por isso todo dia – vocês que vivem essa situação sabem que eu falo a verdade. As bandas são sempre sacaneadas pela ‘indústria’; todos nós sabemos disso. Ma os fãs não deveriam ficar sabendo disso. A atitude deles deveria ser ‘Eu apenas quero ouvir a música que gosto’ – não todos esses problemas legais, toda essa ‘sacanagem’ que os artistas precisam enfrentar para lançar um álbum e sair em turnê”.

A resposta de Guido Heijnens: “Besteira. Nossos advogados e nós mesmos passamos faxes dos comprovantes várias vezes. Eu tenho provas definitivas de que nosso banco ABN Amro pagou o dinheiro de Chuck da seguinte maneira: US$30.000 em 20 de dezembro de 2000, US$10.000 em 23 de novembro de 2000 e outros US$10.000 em 23 de dezembro de 2000. Tudo foi enviado por carta (registrada). Isso dá US$50.000, que na época valiam US$70.000 euros!!! Se você calcular os juros, isso seria muito mais agora”.

“Além disso, mencionamos nesses papéis a nossa pessoa para contato no ABN Amro, fornecendo seus números de telefone, de fax e seu endereço de e-mail!!! Não pagamos através de cheque – foi transferência bancária (não posso fazer nada se vocês, americanos, ainda fazem pagamentos com cheques; nós fazemos tudo por transferência eletrônica...). Os advogados de Bethann nunca responderam [a] nada”.

“Quanto aos anúncios, quanta besteira... Como posso anunciar um álbum se eu nem tenho uma data marcada pro lançamento??? Quanta bobagem!!! O que eu deveria ter anunciado? ‘Álbum inacabado provavelmente será lançado nos próximos cinco anos?’”

“Se você tiver coragem, então entre em contato, negocie conosco, fique por dentro das coisas e acerte isso de uma vez por todas... Você pode pedir ao Blabbermouth (site de notícias) meu endereço de e-mail para entrarmos em contato. [Eu estou] pronto hoje mesmo. Devolva os meus US$50.000 e faça o que quiser com esse álbum. Dê-me o número do fax de seu advogado e eu enviarei por fax todas essas provas novamente... Você realmente acha que eu mentiria sobre pagar 70.000 euros a alguém e falaria sobre isso em público???”

Beth Schuldiner [trecho de declaração anterior]: “Nós vivemos nos Estados Unidos da América. Nos Estados Unidos, temos algo chamado inventário. Precisamos esperar até que todos os bens sejam inventariados para poder continuar a fazer algo com eles”.

A resposta de Guido Heijnens: “Sim, claro...”.

Beth Schuldiner [trecho de declaração anterior]: “Quanto ao fato de que eu ou a minha família oferecemos o último trabalho de Chuck para outra gravadora – pode estar certo de que eu fiz isso – COM A CONDIÇÃO DE QUE ELES PAGUEM A GUIDO O DINHEIRO AO QUAL ELE ACHA QUE TEM DIREITO – de forma que uma gravadora ‘de boa reputação’ (se é que existe alguma) possa lançar o último trabalho do CONTROL DENIED”.

A resposta de Guido Heijnens: “Ok, faça o acordo!!! Vá em frente. Devolva-me os US$50.000 pelo câmbio de 2000. Estou pronto agora mesmo!!! A qualquer momento!!! Os fãs devem ter esse álbum. Mas, se ele for lançado sem que esses problemas sejam resolvidos, pode estar certa de que ninguém na Europa poderá/irá lançá-lo, pois já ganhamos nosso processo aqui... Isso significaria um lançamento ilegal. Mas, como eu disse, vá em frente, pague-nos e faça o que desejar”.

Beth Schuldiner [trecho de declaração anterior]: “No final das contas, a música e os fãs significaram TUDO para Chuck. Eu gostaria que ele estivesse aqui para me ajudar nessa confusão. Chukie sempre fez o melhor possível por mim, não somente como irmão, mas também como meu melhor amigo – eu não gostaria de desapontá-lo”.

A resposta de Guido Heijnens: “Nem eu. Nunca fiz nada de errado em relação ao Chuck. Eu cumpri o nosso contrato (em suas próprias palavras, o ‘melhor contrato’ que ele já havia assinado!!!). Se ele estivesse vivo, ele poderia pelo menos confirmar que pagamos tudo a ele!!!”.

Beth Schuldiner [trecho de declaração anterior]: “O último trabalho da banda [CONTROL DENIED] vai sair este ano, eu prometo. Guido pode me processar por qualquer coisa se quiser – eu já perdi o meu irmão mesmo. Faça isso, Guido”.

A resposta de Guido Heijnens: “É claro, sua desbocada. Sem contratos, eu acho, mais uma vez... Como eu disse, [um] lançamento na Europa não poderá ser feito. Qualquer gravadora que fizer esse lançamento poderá falir”.

Beth Schuldiner [trecho de declaração anterior]: “Quanto à NOSSA mãe, Chuck acabaria com a raça de QUALQUER UM que falasse mal dela de QUALQUER maneira. Ela foi uma guerreira quando cuidou dele incansavelmente enquanto seu coração estava se partindo a cada momento, já que era a possibilidade de perder um segundo filho”.

A resposta de Guido Heijnens: “Sim, claro. É sempre tão triste, tão ruim... Eu já falei um zilhão de vezes o quanto eu fiquei triste [com] a morte de Chuck, e gostaria que tudo tivesse sido diferente. Se o fato de esquecer tudo pudesse trazer Chuck de volta, eu faria isso agora mesmo, mas eu não posso aceitar investir 70.000 euros e deixar outra pessoa lucrar com esse dinheiro... De jeito nenhum... Quem faria isso?”.

Beth Schuldiner [trecho de declaração anterior]: “QUE VERGONHA, GUIDO”.

A resposta de Guido Heijnens: “Você é quem deveria se envergonhar muito, mas muito mesmo, Bethann. Eu tenho estado disposto a conversar e resolver esse problema desde o início de 2002. Você e eu sabemos como tudo começou. Agora, aja com a mesma dureza que você tem demonstrado em suas declarações e resolva tudo – ou encontre uma gravadora para nos pagar ou façam isso vocês mesmos... E pare com essa bobagem [sobre] nós não pagarmos; eu tenho todas as provas do mundo e você não tem nada...”

“A todos que estiverem lendo: podem me chamar de babaca, me odeiem... mas acreditem, estou falando a verdade. Se você paga por algo muito valioso, não ganha nada com isso e ainda vê outra pessoa conseguir tal coisa de graça, você concordaria com isso??? (Mais uma vez, a morte de Chuck foi realmente trágica e não tem nada a ver com isso). É claro, eu não fiz tudo certinho durante minha vida (ei, sou um ser humano), mas no caso do Chuck e deste problema todo eu não cometi erro algum e nunca tratei alguém mal. E se nada for resolvido porque algumas pessoas não quiseram, então eu não retiro nada do que disse; essas pessoas podem simplesmente ir à merda”.

“Agora tudo já foi a público. Espero que os Schuldiners resolvam tudo e ofereçam para vocês, os fãs, o álbum... Como vocês já sabem, eu ficaria muito contente em cooperar, mas eu ficaria surpreso se tudo desse certo neste momento...”.

Chuck Schuldiner faleceu em 13 de dezembro de 2001, após uma longa batalha contra um glioma pontino, um tipo raro de tumor cerebral. Ele tinha 34 anos.

Criado em 1996, Whiplash.Net é o mais completo site sobre Rock e Heavy Metal em português. Em março de 2013 o site teve 1.258.407 visitantes, 2.988.224 visitas e 8.590.108 pageviews. Redatores, bandas e promotores podem colaborar pelo link ENVIAR MATERIAL no topo do site.


  | Comentários:

Todas as matérias sobre "Death"
Todas as matérias sobre "Control Denied"

Judas Priest: Painkiller e seus diversos covers
Death: Relançamento de "Leprosy" e "Pull the Plug" remasterizada
Old Skull: Death Metal - Apodrecendo lentamente...
Death: "Individual Thought Patterns" no Arte Extrema
Death: a história e a glória da banda de Chuck Schuldiner
Notas altas: as dez mais impressionantes do Heavy Metal
Death: uma petição para a ressurreição de Chuck Schuldiner
Loudwire: os 25 melhores álbuns de estreia do Metal
Death To All: celebrando vida e música de Chuck Schuldiner
Death: a avó do fã que foi sepultada com a camiseta da banda
Control Denied: gravações de Schuldiner podem ver a luz do dia
Death: Spiritual Healing em versão deluxe com três discos
Death: "Spiritual Healing" será relançado em novembro
Death: concurso tributo a Chuck Schuldiner
Death: iniciada a "Death To All Tour 2012", veja vídeos

Os comentários são postados usando scripts do FACEBOOK e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Pense antes de escrever; os outros usuários e colaboradores merecem respeito;
Não seja agressivo, não provoque e não responda provocações com outras provocações;
Seja gentil ao apontar erros e seja útil usando o link de ENVIO DE CORREÇÕES;
Lembre-se de também elogiar quando encontrar bom conteúdo. :-)

Trolls, chatos de qualquer tipo e usuários que quebram estas regras podem ser banidos sem aviso. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Sobre César Enéas Guerreiro

Nascido em 1970, formado em Letras pela USP e tradutor. Começou a gostar de metal em 1983, quando o KISS veio pela primeira vez ao Brasil. Depois vieram Iron, Scorpions, Twisted Sister... Sua paixão é a música extrema, principalmente a do Slayer e do inesquecível Death. Se encheu de orgulho quando ouviu o filho cantarolar "Smoke on the water, fire in the sky...".

Mais informações sobre César Enéas Guerreiro

Mais matérias de César Enéas Guerreiro no Whiplash.Net.

Link que não funciona para email (ignore)

QUEM SOMOS | ANUNCIAR | ENVIAR MATERIAL | FALE CONOSCO

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em março: 1.258.407 visitantes, 2.988.224 visitas, 8.590.108 pageviews.


Principal

Resenhas

Seções e Colunas

Temas

Bandas mais acessadas

NOME
1Iron Maiden
2Guns N' Roses
3Metallica
4Black Sabbath
5Megadeth
6Ozzy Osbourne
7Kiss
8Led Zeppelin
9Slayer
10AC/DC
11Angra
12Sepultura
13Dream Theater
14Judas Priest
15Van Halen

Lista completa de bandas e artistas mais acessados na história do site

Matérias mais lidas