Adrenaline Mob: Mike Portnoy fala sobre a indústria musical

  

Por Nelson Toledo, Fonte: Blabbermouth, Tradução
Enviar correções  |  Comentários:   | 

Matéria de 05/09/12. Quer matérias recentes sobre Rock e Heavy Metal?

O baterista Mike Portnoy (DREAM THEATER, AVENGED SEVENFLOLD, ADRENALINE MOB, FLYING COLORS) foi entrevistado no último mês por Ollie Winiberg do programa "Introducing In Essex" da Rede BBC durante a parte britânica da turnê europeia do ADRENALINE MOB. Seguem abaixo alguns trechos da entrevista.

Sobre o atual cenário da indústria musical:

Portnoy: “Bem, é complicado. Por um lado eu curto o fato dos artistas estarem retomando controle sobre sua música, suas bandas e suas carreiras, eu acho ótimo que as bandas consigam de fato manter o controle criativo e financeiro. No entanto, há o outro lado da moeda, artistas tem sua música desvalorizada, gravadoras estão quebrando e as vendas em baixa. É uma faca de dois gumes, mas faz parte do negócio e você tem que se adaptar às mudanças."

Sobre alguma experiência ruim que ele espera nunca reviver em sua carreira:

Portnoy: “Bem, por mais estranho que pareça, um dos álbuns mais bem sucedidos do DREAM THEATER, do qual eu sou extremamente orgulhoso, Images and Words, foi incrívelmente difícil de ser feito”. Na verdade, tudo que me recordo sobre aquele álbum (Images), a turnê e a “explosão” que se sucedeu — Eu quero dizer, eu olho pra tudo com grandes recordações — a elaboração do álbum foi muito, muito difícil. Era nosso primeiro álbum com uma grande gravadora e nos fizeram trabalhar com um produtor, que fez um álbum com um som incrível, mas que era uma pessoa muito difícil de trabalhar. Ele não era uma pessoa fácil de lidar. O processo de gravação foi muito árduo e difícil do ponto de vista pessoal. Embora eu ame tudo no catálogo e tenha orgulho de todos os álbuns, alguns foram mais difíceis de realizar do que outros, mas o resultado final é algo de que sempre me orgulhei.”

Sobre o sucesso comercial de "Images And Words":

Portnoy: “É incrível como fomos capazes de levar adiante o que estávamos fazendo, especialmente em 1991, era o auge da explosão do grunge, NIRVANA e tudo mais. Sei lá, em tese poderia se dizer que tínhamos a receita pra um grande fracasso, mas talvez seja por isso que o álbum tenha se saído tão bem — porque a gente surgiu de maneira incômoda no cenário musical daquela época.

Quer ficar atualizado? Siga no Facebook, Twitter, G+, Newsletter, etc

  

Todas as matérias da seção Notícias

Todas as matérias sobre "Indústria Musical"Todas as matérias sobre "Dream Theater"

Portnoy
Deixou o DT pois segue o coração, não pensa em dinheiro

Dream Theater: unboxing do box set de luxo de "The Astonishing"Mike Portnoy: "Sinto falta de estar no controle do Dream Theater"Rio Rock City: Os melhores solos de guitarra da atualidadeAyreon: James LaBrie participa de novo álbum, que sai em 2017Dream Theater: lançado songbook dos teclados de "The Astonishing"Todas as matérias e notícias sobre "Dream Theater"

Dream Theater
Portnoy conta como conseguiu se livrar do alcoolismo

Dream Theater
Mangini criou baquetas especiais de bateria

Mike Mangini
Um dos bateristas mais rápidos do mundo?

Kiko Loureiro
Em vídeo, debulhando no solo de "Tornado of Souls"

Metal Alemão
About.com elege as melhores bandas

Felizes para sempre?
Casal fazia fotos de noivado e de repente...

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Mais comentários na Fanpage do site, no link abaixo:

Sobre Nelson Toledo

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, entre em contato enviando sua descrição e link de uma foto.

Link que não funciona para email (ignore)

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em agosto: 1.237.477 visitantes, 2.825.604 visitas, 7.034.755 pageviews.