Em 20/01/1991: O consagrador primeiro show do Guns N' Roses no Brasil

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Por Nacho Belgrande, Fonte: Playa Del Nacho
Enviar correções  |  Comentários  | 

O Jornal Nacional, no segundo semestre de 1990, anunciou em horário nobre que o GUNS N’ ROSES fora contratado por ROBERTO MEDIA e sua ARTPLAN e faria dois shows na segunda edição do Rock In Rio, em janeiro de 1991.

GNR: banda convida para Rock in Rio e apresenta logo exclusivoAndreas Kisser: "Eloy Casagrande talvez não seja humano"

Imagem

Em 1991, shows estrangeiros no Brasil ainda eram um grande acontecimento. Qualquer gringo de férias pelo país que tocasse pandeiro na praia ganhava duas páginas no [jornal] O Globo. Um festival com as proporções do Rock In Rio ganhava uma importância que todo o circuito de festivais existente em território nacional hoje não alcança. O festival ocorria nas férias escolares, e depois da primeira fase e antes da segunda etapa dos principais vestibulares de universidades públicas, para que mais pessoas tivessem a oportunidade de ir. Sendo assim, e com menos de 10 canais por assinatura disponíveis no mercado [e mesmo assim somente nas quatro maiores cidades do país], a Rede Globo de Televisão adquiriu os direitos de transmissão do RIR para TV aberta no território nacional – como sempre faz, até hoje, apesar de não admitir que também patrocina pesadamente o festival.

Sem entrar em detalhes sobre a passagem da banda offstage pelo país, a exibição dos dois shows de Axl et al, em especial a do dia 20 de janeiro, expôs a banda a todo o território nacional numa noite de domingo, pouco depois do horário do Fantástico. Foi naquela transmissão que o Guns N’ Roses fundiu em aço sua popularidade no Brasil. Quem não conhecia, ficou conhecendo; quem já conhecia, estava esperando, e quem já gostava, passou a gostar mais; quem não assistiu na época, ou nasceu 10 anos depois do espetáculo, descobriu a banda por esse show no YouTube, e provavelmente sabe o set list de cabeça. O público que estava lá assistiu a uma banda no auge da carreira se apresentando num país de terceiro mundo, o que era MUITO incomum. E isso foi muito apreciado. A plateia brasileira também era menos acostumada a shows, e, portanto [mesmo sob um calor que dava novo sentido ao termo ‘Equatorial’ – eu estava lá], muito mais agitada e calorosa – o que comoveu a banda.

Na época, o Guns N’ Roses recebeu 500 mil dólares pelas duas apresentações no Maracanã – metade do que a versão 2001 do grupo receberia por um único show no Rock In Rio 3 e um sexto do que deve ser o cachê exigido pela próxima visita. Mas eles poderiam ter tocado de graça e o retorno ainda seria compensador. O grupo voltou para Los Angeles com uma nação de dimensões continentais louca para pôr as mãos em qualquer coisa com o logotipo da banda estampado.

Por que destacamos matérias antigas no Whiplash.Net?

Quer ficar atualizado? Siga no Facebook, Twitter, G+, Newsletter, etc

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Guns N' Roses
Banda convida para RIR e apresenta logo exclusivo

Comedy Central: Halford, Sambora, Bach e outros em sérieTodas as matérias e notícias sobre "Guns N' Roses"

Álbuns de rock
Kerrang! aponta os 100 melhores de todos os tempos

Guns N' Roses
A Lenda Da Reunião - Parte 1

Guns N' Roses
Pantera tocava todas as músicas do "Appetite For Destruction"

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Mais comentários na Fanpage do site, nos links abaixo:

Post de 20 de janeiro de 2016
Post de 20 de janeiro de 2017

Todas as matérias da seção Fatos ImportantesTodas as matérias sobre "Guns N' Roses"

Andreas Kisser
"Eloy Casagrande talvez não seja humano"

Em 03/01/1970
Em um trágico acidente Keith Moon atropela e mata seu motorista

Desastres
Mortos e feridos em apresentações que marcaram a história

Cretin: transexual rompe barreiras no metal extremoPink Floyd - Perguntas e RespostasSlash: tatuando coordenadas de nova namorada no pescoço!Regis Tadeu: explicando por que o Slipknot é tão odiadoGene Simmons: filho desmonta mito de atleta sexualDetonator: Mais compartilhado que o funk ostentação de MC Gui

Sobre Nacho Belgrande

Nacho Belgrande foi desde 2004 um dos colaboradores mais lidos do Whiplash.Net. Faleceu no dia 2 de novembro de 2016, vítima de um infarte fulminante. Era extremamente reservado e poucos o conheciam pessoalmente. Estes poucos invariavelmente comentam o quanto era uma pessoa encantadora, ao contrário da persona irascível que encarnou na Internet para irritar tantos mas divertir tantos mais. Por este motivo muitos nunca acreditarão em sua morte. Ele ficaria feliz em saber que até sua morte foi motivo de discórdia e teorias conspiratórias. Mandou bem até o final, Nacho! Valeu! :-)

Mais matérias de Nacho Belgrande no Whiplash.Net.

Link que não funciona para email (ignore)

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em agosto: 1.237.477 visitantes, 2.825.604 visitas, 7.034.755 pageviews.

Usuários online