Children Of Bodom: Mais peso com menos velocidade

Resenha - Relentless Reckless Forever - Children Of Bodom

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Por Renato Trevisan
Enviar correções  |  Comentários  | 

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

Imagem
Acho que esse é o maior lançamento do ano até agora, visto que Children Of Bodom é uma das bandas de Metal mais populares do planeta (45 milhões de execuções no Last fm não é pra qualquer um) e dispensa qualquer tipo de apresentação, já que eles influenciaram grande parte das bandas de Death Metal Melódico com seu som que mescla a agressividade do Death com a pureza e as melodias do Power Metal.
2000 a 2002: 10 shows/turnês pouco comentadosMetallica: quando Lombardo e Jordison substituíram Lars Ulrich

"Relentless Reckless Forever", lançado dia 8 de março pela Spinefarm Records, traz aquele som típico do grupo, um Death Metal Melódico regado a melodias mais limpas e a teclados, com vocais muito agressivos e um peso inquestionável. Na verdade, a primeira música do disco é puro Death Metal até chegar ao refrão, pois daí pra frente o disco realmente assume a cara do Bodom e nos brinda com paulada atrás de paulada até a última nota. Alexi Laiho se mostra um grande guitarrista, com riffs e solos fora de sério, mas sua melhor performace se dá nos vocais, visto que aqui seu vocais extremamente rasgados estão muito agressivos, mais do que em qualquer outro álbum da banda. A cozinha dá um show a parte, sendo muito rápida e agressiva, além de sempre, sempre soar pesada. Os teclados são talvez a marca principal no som da banda, e aqui cumprem seu papel com perfeição, enchendo o Death Metal da banda com melodias mais limpas e puras, deixando o som mais "tragável" e até mesmo bonito, fora os solos, que chutaram bundas.

Mas se algo me incomodou nesse disco, foi a levada do instrumental. Não digo que ficou ruim, pois está realmente muito pesado, mas tipo, se ganhou peso, perdeu aquela velocidade dos primeiros álbuns do grupo. As guitarras quase sempre com riffs abafados e que dão uma levada mais monótona as canções. O problema é que isso aconteceu em praticamente todas as músicas, e fica meio repetitivo, pois até pendeu um pouco (bem pouco) pro Technical Death Metal. De qualquer modo, ainda notamos algumas inovações mais animadoras, como no single "Was It Worth It", que segundo Laiho, é uma festa total, algo que a banda ainda não tinha feito e que realmente ficou muito bom, pois, QUE REFRÃO FODA rs!

No geral, é um grande disco, com porradas técnica, pesadas e agressivas. Realmente é justificável apontar o Children Of Bodom como uma das melhores bandas de Metal do mundo, visto que esses finlandeses detonam tudo, chutam muitas bundas e deixam vários veteranos mais consagrados no chinelo.

Alexi Laiho – lead vocals, lead guitar
Roope Latvala – rhythm guitar, backing vocals
Jaska Raatikainen – drums
Henkka Seppälä – bass guitar, backing vocals
Janne Wirman – keyboards, synthesizer

1. Not My Funeral - 04:55
2. Shovel Knockout - 04:03
3. Roundtrip to Hell and Back - 03:47
4. Pussyfoot Miss Suicide - 04:10
5. Relentless Reckless Forever - 04:41
6. Ugly - 04:13
7. Cry of the Nihilist - 03:31
8. Was It Worth It? - 04:03
9. Northpole Throwdown - 02:54
10. Party All the Time (Eddie Murphy cover) - iTunes bonus tracks

Fonte: http://ocaralhoa4.blogspot.com/

Quer ficar atualizado? Siga no Facebook, Twitter, G+, Newsletter, etc

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Outras resenhas de Relentless Reckless Forever - Children Of Bodom

Children Of Bodom: Distante da sofisticação sombria inicialChildren of Bodom: Novo álbum entre os mais consistentes

2000 a 2002
10 shows/turnês pouco comentados

Todas as matérias e notícias sobre "Children Of Bodom"

Opinião
Headbangers não praticantes: radicalismo no Metal

Mascotes do Metal
Os dez maiores segundo The Gauntlet

Children Of Bodom
Alexi Laiho e seu álbum favorito de Ozzy

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Children Of Bodom"

Metallica
Quando Lombardo e Jordison substituíram Lars Ulrich

Sílvio Santos
"The Number Of The Beast" em ritmo de festa, ôôôeeee

Bruce Dickinson
Uma indireta para o Metallica em entrevista?

Bruno Sutter: ouça em primeira mão o 1º single, "The Best Singer in the World"Notas altas: as dez mais impressionantes do Heavy MetalNo, Sir: Músicos que negaram honrarias do Império BritânicoArch Enemy: "Sou grata por ter o apoio do Brasil", diz AlissaKorn: "Não nos chame de Nu Metal!"AC/DC: "aquela coisa Glam foi idéia do Malcolm"

Sobre Renato Trevisan

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, entre em contato enviando sua descrição e link de uma foto.

Link que não funciona para email (ignore)

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online