Pra entender: o que é AOR?

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Por Ricardo Seelig, Fonte: Collectors Room
Enviar correções  |  Comentários  | 

Literalmente, a sigla AOR significa “adult oriented rock” (rock direcionado para adultos). Musicalmente, trata-se de uma fusão entre rock, hard e progressivo surgida no final dos anos 1970 e início da década de 1980, caracterizada por uma sonoridade rica e cheia de camadas, produção cristalina e uma forte presença de melodia e refrãos fortes.

Roger Glover: Ritchie Blackmore não deveria usar o nome RainbowKiss: atriz pornô comenta suposto vídeo de Simmons

Imagem

O uso marcante de sintetizadores é recorrente entre as bandas de AOR, assim como a presença de harmonias vocais. Os fortes ganchos melódicos e refrãos atraentes, combinado à canções variando entre 3 e 4 minutos, tornam tudo muito agradável e de fácil assimilação auditiva. O AOR é, em sua essência, um gênero moldado para as rádios, para a construção de hits marcantes e, consequentemente, a venda de milhares de discos e a lotação de arenas - não à toa, alguns chamam o estilo de “rock de arena”.

Entre os pioneiros e mais conhecidos nomes do estilo estão bandas como Journey, Kansas, Toto, Survivor, Foreigner, Styx, Boston, Asia e REO Speedwagon. Canções como “Don't Stop Believin”, “Carry On Waynard Son”, “Dust in the Wind”, “Africa”, “Rosanna”, “Hold the Line”, “Eye of the Tiger”, “Burning Heart”, “More Than a Feeling”, “Heat of the Moment” e “Only Time Will Tell” estão entre os maiores clássicos do estilo.

Imagem

A influência do AOR foi bastante perceptível durante a década de 1980, levando ao surgimento de bandas como Magnum, FM, Red Rider, Honeymoon Suite e outras, além da inserção cada vez maior de características do gênero na música de grupos que originalmente não partiram do estilo, como foi o caso do Def Leppard e do Bon Jovi.

Durante os anos 1990 e 2000 o AOR perdeu significativamente a sua popularidade, o que não representou, necessariamente, a ausência de bandas e artistas de qualidade, como comprovaram Harem Scarem, Tyketto, Talisman e House of Lords. Mais recentemente, nomes como Gotthard, Pride of Lions, W.E.T., Brother Firetribe, H.E.A.T. e Place Vendome têm conseguindo atrair uma nova geração de admiradores para o gênero, rejuvenescendo o estilo em discos marcantes.

Imagem

Para quem quer conhecer mais sobre AOR, abaixo está uma discografia selecionada do estilo:

Boston - Boston (1976)
Kansas - Leftoverture (1976)
Styx - The Grand Illusion (1977)
Foreigner - Foreigner (1977)
Kansas - Point of No Return (1977)
Toto - Toto (1978)
Journey - Infinity (1978)
Boston - Don’t Look Back (1978)
Rainbow - Down to Earth (1979)
REO Speedwagon - Hi Infidelity (1980)
Journey - Escape (1981)
Foreigner - 4 (1981)
Asia - Asia (1982)
Survivor - Eye of the Tiger (1982)
Rainbow - Straight Between the Eyes (1982)
Hughes / Thrall - Hughes / Thrall (1982)
Toto - IV (1982)
Journey - Frontiers (1983)
Rainbow - Bent Out of Shape (1983)
Survivor - Vital Signs (1984)
Phenomena - Phenomena (1985)
The Outfield - Play Deep (1985)
Magnum - On a Storyteller’s Night (1985)
Europe - The Final Countdown (1986)
Def Leppard - Hysteria (1987)
Strangeways - Walk in the Fire (1989)
FM - Tough It Out (1989)
Treat - Organized Crime (1989)
Talisman - Talisman (1990)
Tyketto - Don’t Come Easy (1991)
Hardline - Double Eclipse (1992)
Mitch Malloy - Mitch Malloy (1992)
Bon Jovi - Keep the Faith (1992)
Harem Scarem - Harem Scarem (1993)
Talisman - Genesis (1993)
Pride of Lions - Pride of Lions (2003)
Gotthard - Lipservice (2005)
Place Vendome - Place Vendome (2005)
House of Lords - World Upside Down (2006)
Brother Firetribe - Heart Full of Fire (2008)
H.E.A.T. - Freedom Rock (2010)
The Night Flight Orchestra - Internal Affairs (2012)

E pra acompanhar e entrar no clima de vez, uma playlist com alguns dos maiores clássicos do AOR, de todas as épocas. Vem junto!

Por que destacamos matérias antigas no Whiplash.Net?

Pra entender: o que é glam metal?Pra entender: o que é rock progressivo?Pra entender: o que é punk rock?

Quer ficar atualizado? Siga no Facebook, Twitter, G+, Newsletter, etc

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Roger Glover
Ritchie Blackmore não deveria usar o nome Rainbow

Todas as matérias e notícias sobre "Rainbow"

Iron Maiden
O vocal que quase substituiu Bruce Dickinson em 93

Heavy Metal
Cinco discos necessários dos anos setenta

2016
O ano das mortes de impacto no rock/metal

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Mais comentários na Fanpage do site, no link abaixo:

Post de 12 de abril de 2016

Todas as matérias da seção MatériasTodas as matérias sobre "Journey"Todas as matérias sobre "Kansas"Todas as matérias sobre "Boston"Todas as matérias sobre "Toto"Todas as matérias sobre "Foreigner"Todas as matérias sobre "Rainbow"Todas as matérias sobre "Asia"Todas as matérias sobre "Survivor"

Kiss
Atriz pornô comenta suposto vídeo de Gene Simmons

Metallica
Os fantasticos carros de James Hetfield

Iron Maiden
Bruce elogia a paixão dos brasileiros

Black Metal: o lado mais negro da cena brasileiraPantera: 22 coisas que você provavelmente não sabiaCapas de álbuns: as mais obscuras e marcantes da históriaLed Zeppelin: 10 músicas para ouvir quando estiver na fossaAs Novas Caras do Metal: especial 20 novas bandas de metal tradicionalMetallica: os riffs de 141 músicas em um único vídeo

Sobre Ricardo Seelig

Ricardo Seelig é editor da Collectors Room - www.collectorsroom.com.br - e colabora com o Whiplash.Net desde 2004.

Mais matérias de Ricardo Seelig no Whiplash.Net.

Link que não funciona para email (ignore)

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online