New Order: público transforma show em grande pista de dança em SP

Resenha - New Order (São Paulo, Espaço das Américas, 01/12/2016)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Diego Camara
Enviar Correções  

Fazia bastante tempo que o New Order não vinha para o Brasil para São Paulo em uma apresentação só sua. Depois de um ótimo show da banda no Lollapalooza em 2014, era muito esperado que o New Order fizesse uma impecável apresentação no Espaço das Américas. Com casa cheia e apresentação tarde da noite - às 23 horas de uma quinta-feira - um público enorme aguardava ansiosamente para o show. Confira abaixo os principais destaques, com as imagens de Kennedy Silva.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Era difícil não ver a clara nostalgia dos anos 80 do público na plateia enquanto aguardava o show. Apesar disto, a apresentação foi aberta com música nova: "Singularity", do último disco da banda lançado em 2015. O público se mostrou empolgado com a entrada da banda, mas a execução da música se tornou bastante morno, sem muita empolgação. A banda, igualmente, parecia meio que pregada ao chão, e a qualidade do áudio deixava bastante a desejar, com um som extremamente embolado e os vocais de Sumner quase despercebidos.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

"Regret", que veio logo em seguida, fez o público ensaiar os passos de dança com mais vontade, mas o show ficou realmente sério nos principais sucessos do New Order, como "Crystal", a excelente "Bizarre Love Triangle", "True Faith" e a muito bem recebida "Blue Monday", onde a dança foi extremamente frenética, dos mais velhos aos mais jovens. A plateia esteve de parabéns, e se contrapôs em muitos momentos a uma apresentação de pouco destaque dos músicos. Não digo que a apresentação foi ruim, muito pelo contrário, mas pareceu bastante burocrática em muitos momentos.

publicidade

"Music Complete", o novo disco da banda, não colou muito ao vivo com o público, apesar das ótimas respostas da crítica e dos fãs ao novo álbum. Talvez, ao tocar tantas músicas deste disco - sete foram tocadas no total - acabou se quebrando a expectativa dos fãs mais old school da banda, já que alguns bons sucessos das antigas ficaram de fora, como "Age of Consent" por exemplo. A apresentação em sua segunda metade, porém, melhorou bastante, especialmente o som da casa, que correspondeu ao tamanho da banda.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

No bis, o New Order trouxe novamente os grandes clássicos do Joy Division para o palco. A música escolhida para tocar ao lado da irremovível "Love Will Tear Us Apart" - que não preciso dizer foi a mais aguardada da noite - foi "Decades", que abriu muito bem o bis levantando o público presente e marcando homenagem a Ian Curtis. Como surpresa, a banda ainda executou a nova "Superheated" já em tom de despedida.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Setlist:
Singularity
Regret
Academic
Crystal
Restless
Your Silent Face
Tutti Frutti
People on the High Line
Bizarre Love Triangle
Waiting for the Sirens' Call
Plastic
The Perfect Kiss
True Faith
Blue Monday
Temptation

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Bis:
Decades (cover do Joy Division)
Love Will Tear Us Apart (cover do Joy Division)
Superheated

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


New Order: Ouça o novo single dos britânicos


Em 18/05/1980: Ian Curtis, líder do Joy Division, comete suicídioEm 18/05/1980
Ian Curtis, líder do Joy Division, comete suicídio

New York Times: os 100 melhores covers de todos os temposNew York Times
Os 100 melhores covers de todos os tempos


Fotos de Infância: Steven Tyler, do AerosmithFotos de Infância
Steven Tyler, do Aerosmith

História do rock: Sexo bizarro, drogas, mortes e outros boatosHistória do rock
Sexo bizarro, drogas, mortes e outros boatos


Sobre Diego Camara

Nascido em São Paulo em 1987, Diego Camara é jornalista, radialista e blogueiro. Seu amor pelo metal e rock começou há 6 anos. Um amante da nova geração, é um grande fã de Arjen Lucassen, Andre Matos e bandas como Nightwish, Hammerfall, Sonata Arctica, Edguy e Kamelot. Também não deixa de ter amor pelos clássicos, como Helloween, Gamma Ray e Iron Maiden e do Rock de bandas como Oasis, Queen e Kings of Leon. Atualmente seus textos podem ser lidos no blog OCrepusculo.com sobre assuntos diversos, além de planos para criação de um projeto totalmente voltado aos blogs de Rock e Metal.

Mais informações sobre Diego Camara

Mais matérias de Diego Camara no Whiplash.Net.

Cli336 Cli336 WhiFin Cli336 Cli336 Cli336 Cli336