Queen + Adam Lambert: Como foi a apresentação em Porto Alegre

Resenha - Queen + Adam Lambert (Gigantinho, Porto Alegre, 21/09/2015)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Guilherme Dias
Enviar Correções  



































Fotos por: Liny Oliveira
facebook/photoslinyoliveira

Uma das maiores bandas de hard rock do mundo esteve em Porto Alegre pela primeira vez na carreira. O Queen de Brian May (guitarra) e Roger Taylor (bateria) excursiona em parceria com o músico Adam Lambert na atual turnê, que está próxima do fim. Um show de muitas emoções que reuniu diversas gerações no Ginásio Gigantinho em Porto Alegre.

Todos os ingressos colocados à disposição nas bilheterias foram comercializados, as últimas vendas ocorreram na manhã do dia do evento. Os britânicos foram uma das principais atrações da última edição do festival Rock In Rio, a presença no festival com certeza contribuiu para que os ingressos fossem esgotados de última hora.
O supergrupo ainda é formado por Spike Edney (teclado), Neil Fairclough (baixo) e Ruffus Taylor (percussão e bateria) filho de Roger Taylor.

O palco estava coberto por um grande pano com o logo da banda. Após os primeiros riffs de "One Vision" e a sombra de Brian May aparecer, o pano foi retirado e a festa foi iniciada. "Another One Bites the Dust" e "Fat Bottomed Girls" deram sequência ao início da apresentação. Em "Killer Queen", Lambert apareceu deitado em um sofá no meio da passarela, abanando-se com um leque, interpretando a canção com muita elegância, inclusive tomando uma espumante ao levantar-se do sofá.

O vocalista norte-americano agradeceu muito a banda pelo convite para participar do projeto e ainda disse que estava sendo muito louco estar no Brasil, anunciando "Crazy a Little Thing Called Love" em seguida. À frente do palco pela primeira vez, Brian May trocou algumas palavras em português com o público, dizendo que era ótimo estar novamente no Brasil.

Nesse momento não estava com o seu instrumento de trabalho, mas sim com um famoso "pau de selfie", o qual utilizou para filmar todo o público. May convidou o público para cantar a próxima música com ele, dedicando a Freddie Mercury, o ex-frontman do grupo, que será para sempre lembrado como um dos maiores astros do rock and roll. O público que cantava e participava muito desde o início cantou ainda mais em "Love of My Life", que teve a presença de Freddie no imenso telão atrás do palco.

O telão em formato arredondado (lembrando muito um grande espelho) passou imagens do ex-vocalista, imagens antigas da banda e também imagens filmadas ao vivo no show. Para "These are the Days of Our Lives" Ruffus Taylor foi para a bateria e o seu pai para os vocais. Uma segunda bateria surgiu na passarela em frente do palco, ali Roger realizou o seu solo de bateria e o duelo com o seu filho, que ficou na bateria principal no fundo o palco.

Ainda na bateria secundária Roger tocou e dividiu os vocais de "Under Pressure" com Adam. Seria uma injustiça comparar Adam Lambert com Freddie Mercury, a diferença entre os dois é gigantesca. Gostando ou não, é necessário dizer que Adam é um ótimo cantor. Isso ficou evidente quando o destaque maior foi ele em "Who Wants to Live Forever", a qual o vocalista mostrou uma grande habilidade vocal e interpretativa.

Outro grande destaque foi "Bohemian Rhapsody", havendo novamente a presença de Freddie no telão principal. Após uma breve pausa, Brian retornou para o palco com a camiseta e Adam com a bandeira do Brasil. A inesquecível apresentação foi encerrada com "We Will Rock You" e "We Are The Champions". Uma noite que ficará na memória de todos os fãs presentes para sempre. A qualidade sonora foi especial, com o som nítido e alto. A iluminação ao nível dos maiores espetáculos do mundo. O palco muito bem estruturado, muito próximo de toda a plateia. Adam Lambert não se cansou de trocar de roupa, sempre com uma vestimenta inspirada em Freddie Mercury, porém de forma mais atualizada, ilustrando muito bem o palco.

Outras canções foram destaque, tais como "Somebody to Love", "Radio Gaga" e inclusive uma canção própria de Adam, "Ghost Town", que recebeu uma versão pesada, sendo muito bem recebida pela plateia.
O público foi muito participativo o tempo inteiro, o que ajudou na presença de palco dos músicos. Não há palavra que descreva como foi o show, o que posso dizer é que foi um dos melhores que a cidade de Porto Alegre já recebeu, privilegiados foram os que tiveram o prazer de estar lá!

Set-list completo:
Setlist
One Vision
Another One Bites the Dust
Fat Bottomed Girls
In the Lap of the Gods… Revisited
Seven Seas of Rhye
Killer Queen
Crazy Little Thing Called Love
Somebody to Love
Love of My Life
These Are the Days of Our Lives
Under Pressure
I Want to Break Free
Ghost Town
Who Wants to Live Forever
Last Horizon
Tie Your Mother Down
Don’t Stop Me Now
Bohemian Rhapsody
I Want It All
Radio Ga Ga
We Will Rock You
We Are the Champions


Outras resenhas de Queen + Adam Lambert (Gigantinho, Porto Alegre, 21/09/2015)

POA: Queen + Adam Lambert sob o prisma de uma fã