Matérias Mais Lidas

imagemA bizarra exigência de Ace Frehley para participar da última turnê do Kiss

imagemMax Cavalera revela como "selou a paz" com Tom Araya, vocalista do Slayer

imagem"Stranger Things" traz cena com "Master of Puppets", do Metallica

imagemEngenheiros do Hawaii e as tretas com Titãs, Lulu Santos, Lobão e outros

imagemLobão explica porquê todo sertanejo gostaria, no fundo, de ser roqueiro

imagemPink Floyd: Gilmour nega alegação de Waters sobre "A Momentary Lapse of Reason"

imagemO grave problema do refrão de "Eagle Fly Free", segundo Fabio Lione

imagemEdu Falaschi descobriu que seu primo famoso tem mais seguidores que ele no Instagram

imagemGregório Duvivier: "Perto de Chico Buarque, Bob Dylan é uma espécie de Renato Russo!"

imagemMax Cavalera diz quais foram os dois discos mais difíceis que já gravou

imagemHalford relembra o dia que caiu em pegadinha armada por Tony Iommi e Geezer Butler

imagem"Éramos nós contra o mundo" relembra Bill Ward, sobre o início do Black Sabbath

imagemAC/DC: Angus Young conta como é para ele o antes, o durante e o depois de um show

imagemDave Mustaine cutuca Kiss e bandas "preguiçosas" que usam playbacks

imagemAndreas Kisser explica por que o Sepultura mistura Metal com música brasileira


Airbourne 2022

Megadeth: Outros detalhes da passagem do tornado pelo Brasil

Resenha - Megadeth (Espaço das Américas, São Paulo, 04/05/2014)

Por Carla L Fillardi
Em 13/05/14

O dia 04 de maio de 2014 marcou a passagem do MEGADETH pelo Brasil. Antes do show em São Paulo, no Espaço das Américas, DAVID ELLEFSON e CHRIS BRODERICK receberam os fãs numa sessão gratuita de autógrafos, na Reference Music.

O vídeo pode ser conferido no link da matéria já publicada no Whiplash.net.

Megadeth: assista vídeo do meet & greet grátis em SP

Vale acrescentar que a equipe responsável foi bastante atenciosa com os fãs. A fila de fãs dobrou a quadra da Reference Music e ao invés das 200 senhas previamente combinadas, a Jackson distribuiu 250. Mas, haviam muito mais almas na fila e os representantes da Jackson passaram ao longo da fila informando, por três vezes, que não seria possível atender a todos. A maioria, entretanto, continuou por lá e quando parecia que realmente não seria possível entrar, os fãs se aglomeraram do lado de fora para ver DAVID ELLEFSON e CHRIS BRODERICK, através da vitrine da Reference Music. Pouco tempo depois, a segurança baixou a porta de aço, mas os fãs continuaram aguardando a saída deles. Algumas fotos da sessão de autógrafos está disponível na página de CHRIS BRODERICK no Facebook.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Quanto ao show, segue algumas considerações:

1) Espaço – o "Espaço das Américas" foi uma excelente escolha - não chega a ser algo como aquelas arenas de show da Califórnia, mas é muito bom. Com capacidade para até 8.000 pessoas (proporcionando ao público um contato mais próximo com a banda), fica do lado da Estação de Metrô Barra Funda, próximo a uma avenida com acesso a ônibus, é coberto, tem uma acústica legal, ar condicionado, telões e iluminação adequados, saídas de emergência bem sinalizadas e banheiros ótimos. O som estava bem equalizado e alto o bastante, talvez, o microfone de DAVE MUSTAINE pudesse estar um pouco mais destacado – mas, pode ser uma impressão devida a meu posicionamento.

Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

2) Horário – considerando que o metrô em São Paulo só funciona no máximo até 01h00, colocar o show para começar às 20h00 foi outra decisão acertada – o atraso de 30 minutos não prejudicou ninguém.

3) A apresentação do MEGADETH – foi impecável e emocionante. Em suma, a sensação depois do show é a de ter sido agarrado por um pit bull (ou teria sido um tornado?), sacudido insistentemente e depois largado na calçada. Ano após ano, o MEGADETH tem demonstrado um alto nível de consideração pelos fãs e de profissionalismo. Certamente é uma banda que vale a pena assistir ao vivo. 100% garantido. O conjunto de imagens (com pequenos trechos intercalados de filmes) nos telões ao fundo do palco, juntamente com o jogo de luzes, conferiram ao show uma atmosfera surreal. No geral, foi um show de poucas palavras, mas muito metal – e afinal, o que se espera que o MEGADETH faça? O MEGADETH não deu descanso ao público em nenhum minuto, com um set-list de 18 petardos bem escolhidos e ordenados, tocados quase ininterruptamente.

Como consegui viver de Rock e Heavy Metal

4) Momentos de destaque da apresentação do MEGADETHDAVE MUSTAINE recebeu com carinho a bandeira brasileira e pendurou no microfone, como tem feito ao longo da turnê pela América Latina. Ao receber uma outra bandeira personalizada, falou que a levaria para casa. Antes de tocar "Tornado of Souls" (link abaixo para matar a saudade), DAVE MUSTAINE disse que o MEGADETH tinha separado ela especialmente para o público brasileiro, pois a mesma não foi tocada nos shows anteriores. Antes dela, "Set The World Afire" já havia surpreendido (e incendiado) o público – posteriormente, diversos fãs de outros países deixaram comentários incrédulos na página do MegadethizeD no Facebook. Mais um presente para os brasileiros. DAVE MUSTAINE também comentou que esta era a 13ª vez que o MEGADETH vinha ao Brasil, reforçando que o quanto eles gostam de estar aqui. Merece destacar também a vibração de CHRIS BRODERICK e sua empatia com os fãs, bem como a de SHAWN DROVER. Além disso, é bom ver DAVID ELLEFSON no centro do palco, reafirmando que o posto de baixista do MEGADETH é seu, que o MEGADETH também é a sua banda. Foi bonito ver DAVID ELLEFSON e DAVE MUSTAINE se aproximarem no palco, tocando um de frente para o outro, depois de tudo que já ocorreu entre eles. E, antes de finalizarem com "Holy Wars... The Punishment Due", DAVE MUSTAINE brincou com o público insinuando que todos pareciam cansados e que, assim, estava na hora de ir embora.

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal

5) O público – os fãs brasileiros de todas as idades mostraram bem o quanto amam o MEGADETH e não ficaram devendo nada aos famigerados argentinos – na minha opinião, vencemos (podem conferir no link abaixo o show no Teatro Vorterix, Buenos Aires, Argentina)! Desde "Hangar 18", o público mostrou que era o quinto elemento naquela noite, cantando em coro. Houve, é claro, o momento do "olê, olê, olê, olêêê... Mustaine, Mustaine". E o coro de fãs cantando "A Tout Le Monde" (link abaixo) ficará na memória do MEGADETH, com certeza! Não menos bonito foi o coro "Megadeth, Megadeth", sem o "aguante", em "Symphony of Destruction". Pode-se dizer que o clima era de paixão recíproca. Parece também que o clima foi tranquilo e pacífico entre os presentes. Entretanto, na página do "Megadeth Brasil - Rust in Page", foi publicada uma nota sobre uma possível animosidade que teria sido presenciada entre fãs do MEGADETH, envolvendo a disputa por um suposto trono de fã nº 1. Felizmente, parece que não passou disso.

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal


Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva

Fiquei com a impressão que eles saíram do palco mais rápido do que de costume, reduzindo aquele momento final de interação com o público, aplausos e arremesso de palhetas.

Mas, eles disseram que voltarão no próximo ano... A contagem regressiva já começou!

Set-list (MEGADETH: Espaço das Américas, 04/05/2014)

(Intro: Prince of Darkness)
Hangar 18
Reckoning Day
Wake Up Dead
In My Darkest Hour
Set the World Afire
Sweating Bullets
She-Wolf
Dawn Patrol
Poison Was the Cure
Youthanasia
Trust
Tornado of Souls
A Tout Le Monde
Kingmaker
The Killing Road
Peace Sells
Symphony of Destruction
Holy Wars... The Punishment Due

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal


Outras resenhas de Megadeth (Espaço das Américas, São Paulo, 04/05/2014)

Resenha - Megadeth (Espaço das Américas, São Paulo, 04/05/2014)

Resenha - Megadeth (Espaço das Américas, São Paulo, 04/05/2014)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Stamp
publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp