Buckcherry: Hard jovem e fácil de ouvir no Monsters Of Rock

Resenha - Buckcherry (Monsters of Rock, Arena Anhembi, São Paulo, 20/10/2013)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Pedro Zambarda de Araújo
Enviar correções  |  Ver Acessos

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

Quando o frontman Josh Todd subiu ao palco do Monsters of Rock com seus óculos escuros ray-ban, por volta das 17h, ele tinha a tarefa ingrata de reerguer o Monsters of Rock, festival que estava morno na tarde do segundo dia. O som começou a apresentar problemas no agudos, além de um deseguilibrio com timbre graves. O evento também teve um show muito fraco do Geoff Tate's Queensryche, que poderia ter sido bom mas foi prejudicado pela regulagem sonora ruim e a falta dos integrantes originais da banda.

Buckcherry: novo clipe para a música "Radio Song" é divulgadoOlavo de Carvalho: Segundo ele, o Heavy Metal emburrece

Dito isso, o show do Buckcherry surpreendeu por atrair inclusive públicos que normalmente não escutavam a banda. A banda foi formada em 1995 na cidade de Los Angeles e é muito nova se comparada com verdadeiros monstros do hard rock que iriam se apresentar no mesmo dia, como Whitesnake e Aerosmith.

A banda abriu com Lit Up do disco mais clássico Buckcherry de 99. Depois viajou por outros álbuns como Time Bomb de 2001 (com Porno Star), 15 de 2006 (com Sorry e Crazy Bitch), Black Butterfly de 2008 (com Rescue Me)e All Night Long de 2010. Gluttony e Nothing Left But Tears representaram o novo disco Confessions, lançado neste ano, mas só foram tocadas no final.

Com o calor no Anhembi e o pôr-do-sol jogando luz diretamente no palco, Josh Todd tirou a camiseta, exibindo suas tatuagens. O frontman segurou o interesse do público no palco, enquanto o guitarrista fez brincadeiras com Big Balls, do AC/DC, na introdução de Gluttony, e com Miss You dos Rolling Stones, na introdução de Crazy Bitch.

O show foi fechado inclusive com Crazy Bitch, a música mais famosa do grupo e referência à sextape da celebridade Paris Hilton. A música foi cantada com força pelo público. No entanto, mesmo com a empolgação, o som dos instrumentos estava baixo perto da grade, com uma bateria sobrepondo. Mais longe do palco, era possível ouvir a banda toda com mais definição, mas havia muita reverberação sonora.

Para uma banda que teve o privilégio de tocar com os ex-Guns N' Roses Slash, Duff McKagan e Matt Sorum antes da formação do Velvet Revolver, o Buckcherry continua fazendo um hard rock jovem, atraente e fácil de ouvir, como foi neste Monsters of Rock.

Setlist do Buckcherry no Monsters of Rock

1. Lit Up
2. Rescue Me
3. All Night Long
4. Broken Glass
5. Everything
6. Sorry
7. Dead
8. Porno Star
9. Ridin'
10. Gluttony(com introdução de Big Balls, do AC/DC)
11. Nothing Left But Tears
12. Crazy Bitch (com introdução de Miss You dos Rolling Stones)




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de ShowsTodas as matérias sobre "Buckcherry"


Buckcherry: novo clipe para a música "Radio Song" é divulgado

Velvet Revolver: Os vocalistas já cogitados para a bandaVelvet Revolver
Os vocalistas já cogitados para a banda

Sexo: os clipes mais sensuais do Metal segundo a Metal HammerSexo
Os clipes mais sensuais do Metal segundo a Metal Hammer


Olavo de Carvalho: Segundo ele, o Heavy Metal emburreceOlavo de Carvalho
Segundo ele, o Heavy Metal emburrece

Ricardo Confessori: Iron Maiden, aposenta logo!Ricardo Confessori
"Iron Maiden, aposenta logo!"

Andre Matos: o que ele faria se fosse mulher por um dia?Andre Matos
O que ele faria se fosse mulher por um dia?

Gosto Musical: artistas falam do que devia ser banido para sempreGuitarristas e vocalistas: os 10 melhores "casamentos"Metallica: ilustrações do jogo de videogame abandonadoGaleria de fotos: 13 motivos para gostar de Rock N Roll

Sobre Pedro Zambarda de Araújo

Nascido em 1989. Jornalista formado pela Faculdade Cásper Líbero, em São Paulo, Pedro foi apresentado ao heavy metal através da banda Blind Guardian, em meados de 2004. Ouve e aprecia outros estilos do rock, como o punk, o indie e vertentes mais variadas. Gosta de assistir e cobrir shows.Toca muito mal guitarra, mas aprecia vários tipos de instrumentos musicais.

Mais matérias de Pedro Zambarda de Araújo no Whiplash.Net.

adClio336|adClio336