Fúria Louca: Um show inspirador em São Luis

Resenha - Fúria Louca (Pharmacia Chopp, São Luis, 04/05/2013)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Por Pedro Lucas Sousa
Enviar correções  |  Comentários  | 

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

Os suecos do Enforcer não tiveram sorte em sua primeira passagem por São Luis. Infelizmente problemas técnicos impediram que a banda tocasse seu set list na integra. A salvação do evento ficou nas mãos da Fúria Louca que fez a abertura do evento, em mais um show (pra variar) enérgico que levantou o astral da galera com um Hard Rock contagiante e muito bem feito.

5000 acessosMetallica: "Hesher", filme inspirado em Cliff Burton5000 acessosThe Sun: os dez melhores riffs da história do Rock

Os caras já começam o show assim que sobem ao palco. Tiago Guinevere, Henrique Sugmyama, Allex Kyel, Hugao Away e Ronaldo Lisboa são exemplos de presença de palco e visual. Essa já é uma característica marcante da Fúria Louca que proporciona desde o inicio um show completo em todos os sentidos. Destaque para “Ela” a mascote da banda no pano de fundo no palco, que segundo Henrique é a personificação da banda e estará sempre presente nos shows. A abertura veio com “Fatuous Fire”, um hino da banda que funciona muito bem ao vivo.

Os Fúrias são uma das poucas bandas maranhenses que conseguem ter um bom domínio de público, fazendo todos cantarem juntos e até mesmo os que não sabem as letras em inglês arriscam um “enrolation”, e estão sempre lá acompanhando as músicas.

“The Criminal Novel”, “Rock Fever” são sucessos que já estão na ponta língua, sendo cantados em uníssono. Deixando aqui minha humilde opinião, o riff de “Rock Fever” para mim é um dos melhores já feito. E não estou falando só de bandas locais. A qualidade de composição da Fúria está no nível de grandes bandas do hard rock mundial.

Apesar de a banda estar dando o seu melhor, sempre existem alguns imbecis que se esforçam para estragar a diversão alheia. Durante o show, alguém jogava garrafas e água na banda. Fica a dica para os produtores buscarem um modo de evitar que esse tipo de coisa pode trazer prejuízos financeiros, estragando o equipamento ou até mesmo machucar os músicos. Henrique soube contornar bem a situação, mas deixou claro que a banda não está ali para brincadeira. Fica o apelo, não curte? Não assista, vá tomar uma cerveja.

Tem como ficar melhor? Quando todos achavam que não, esses furiosos mandam um cover de Quiet Riot, “Bang Your Head” que quase destruiu o lugar todo. Para finalizar com chave de ouro mais um cover, “Looks That Kill” do Motley Crue.

Vendo um show como esse, não tem como não se inspirar. Músicas bem feitas e bem tocadas, um visual bonito, presença de palco, os sorrisos e gritos da platéia se divertindo, toda aquela energia concentrada em um só lugar nos fazem ver a grandeza do Rock And Roll e nos faz sentir orgulho de sermos representados por uma banda tão boa quanto a Fúria Louca.

Não pude acompanhar o início da banda (vida de menor de idade, sabe como é né?), mas quando os vi tocar pela primeira vez, minha concepção do que é ter uma banda e viver o Rock and Roll mudou. Desde então venho acompanhando a evolução musical e profissional e já é possível imaginar até onde essa banda irá.

Vocês vão longe. Obrigado pela boa música e os bons momentos ao som da Fúria Louca.

UP THE FURIAS!

5000 acessosQuer ficar atualizado? Siga no Facebook, Twitter, G+, Newsletter, etc

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Fúria Louca"

NordesteNordeste
Cinco bandas que estão retomando o Old School

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de Shows0 acessosTodas as matérias sobre "Fúria Louca"

MetallicaMetallica
"Hesher", filme inspirado em Cliff Burton

The SunThe Sun
Os dez melhores riffs da história do Rock

Black SabbathBlack Sabbath
Pequena homenagem no Pânico na Band

5000 acessosSeparados no nascimento: Dave Mustaine e Mika Hakkinen5000 acessosZakk Wylde: guitarrista critica Axl Rose em seu Twitter5000 acessosBaladas do Metal: blog elege as mais bonitas de todos os tempos5000 acessosSlayer: filha de Tom Araya defende o pai da acusação de homofobia5000 acessosGuns N' Roses: Melissa Reese comenta relação com os músicos4128 acessosPower Ballads: as 10 maiores de todos os tempos

Sobre Pedro Lucas Sousa

Pedro Lucas é maranhense, vocalista, e viu no jornalismo uma chance de poder trabalhar com o que mais gosta. Adorador fiel do heavy metal, hard rock, folk/viking metal entre outros, mas possui um amor incondiconal pelo hard rock. Começou a colaborar com o Whiplash! recentemente enviando reviews e notícias.

Mais matérias de Pedro Lucas Sousa no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online