Matérias Mais Lidas

Jon Schaffer: nomes do Iced Earth e Demons & Wizards somem do site da gravadoraJon Schaffer
Nomes do Iced Earth e Demons & Wizards somem do site da gravadora

Greta Van Fleet: Robert Plant odeia aquele vocalistaGreta Van Fleet
Robert Plant "odeia" aquele vocalista

Nicko McBrain: pedal duplo é pra caras como Aquiles PriesterNicko McBrain
Pedal duplo é pra caras como Aquiles Priester

Megadeth: Dave Lombardo quase entrou pra banda, mas percebeu a merda que ia darMegadeth
Dave Lombardo quase entrou pra banda, mas percebeu a merda que ia dar

Megadeth: Dave Mustaine, agora, é faixa roxa em jiu-jitsu brasileiroMegadeth
Dave Mustaine, agora, é faixa roxa em jiu-jitsu brasileiro

Pearl Jam: exigindo que banda cover Pearl Jamm mude nome, sob ameaça de processoPearl Jam
Exigindo que banda cover Pearl Jamm mude nome, sob ameaça de processo

Joe Lynn Turner: detonando gravadora por continuar projeto Sunstorm sem eleJoe Lynn Turner
Detonando gravadora por continuar projeto Sunstorm sem ele

Metallica: veja o primeiro (e curioso) cartão de visitas da bandaMetallica
Veja o primeiro (e curioso) cartão de visitas da banda

Iron Maiden: As faixas do clássico The Number Of The Beast, da pior para a melhorIron Maiden
As faixas do clássico "The Number Of The Beast", da pior para a melhor

Nervosa: Banda lança videoclipe de Under RuinsNervosa
Banda lança videoclipe de "Under Ruins"

Loudwire: o melhor álbum de thrash metal de cada ano, de 1983 até 2020Loudwire
O melhor álbum de thrash metal de cada ano, de 1983 até 2020

Foo Fighters: Dave Grohl queria que Lemmy estivesse vivo para ouvir músicaFoo Fighters
Dave Grohl queria que Lemmy estivesse vivo para ouvir música

Pantera: as cinco melhores músicas da banda, segundo leitores da RevolverPantera
As cinco melhores músicas da banda, segundo leitores da Revolver

Lista: 10 grandes sucessos que farão 30 anos em 2021 e continuam sendo ouvidos até hojeLista
10 grandes sucessos que farão 30 anos em 2021 e continuam sendo ouvidos até hoje

Bon Jovi: Fear Factory fez a banda mudar de estúdio durante gravação de These DaysBon Jovi
Fear Factory fez a banda mudar de estúdio durante gravação de "These Days"


Matérias Recomendadas

Top 5 Pantera: About.com elege os cinco melhores álbuns da bandaTop 5 Pantera
About.com elege os cinco melhores álbuns da banda

Capas de álbuns: 30 das piores artes da históriaCapas de álbuns
30 das piores artes da história

Separados no nascimento: Ritchie Blackmore e Mr. BeanSeparados no nascimento
Ritchie Blackmore e Mr. Bean

Humor: Os roqueiros mais chatos das redes sociaisHumor
Os roqueiros mais chatos das redes sociais

Guitar World: revista elege os 50 guitarristas mais rápidosGuitar World
Revista elege os 50 guitarristas mais rápidos

Malvada
Stamp

Accept: resenha e galeria de fotos do show em Porto Alegre

Resenha - Accept (Bar Opinião, Porto Alegre, 07/04/2013)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Zé Henrique
Enviar Correções  

Pela primeira vez, uma das mais importantes bandas alemãs de todos os tempos chegou a Porto Alegre, uma aula de heavy metal, a ansiedade dos fãs era muito grande, influente nos anos 80, o ACCEPT carrega uma longa e prolifera carreira de clássicos. Já na chegada ao Bar Opinião, o que se via era uma aglomeração de headbangers na sua maioria com mais de 30 anos, contrastando com os mais jovens. Teríamos um público saudosista e fanático, e foi o que se viu.

Fotos: Liny Rocks

A abertura ficou por conta da veterana SPARTACUS, e não poderia ter sido mais justa a escolha. Que banda e que show! A banda é formada pelos fundadores Marco Canto (vocal) e Marco Dimartino (baixo), na ativa, também desde os anos 80, e completada por Luciano Reis (guitarra ) e Guilherme Oliveira Oliva (bateria).

No seu set de pouco mais de 30 minutos, SPARTACUS despejou seu heavy metal tradicional com letras em português, com muita técnica e atitude no palco, excelentes músicos e composições com forte influência no heavy rock dos anos 70 e heavy metal tradicional dos anos 80. Destaques do set para "Encontro das Almas", "Sem Cessar" (clássico da banda, lançada no LP Rock garagem em 1984) e "Libertae", que dá nome ao último lançamento da banda.

Com um intervalo de pouco mais de meia hora, eis que é chegado o grande momento da noite e o ACCEPT invade o palco. Com o trio original Wolf Hoffmann (guitarra) , Herman Frank (guitarra) e Peter Baltes (baixo) e mais os "novatos" Mark Tornillo (vocal) e Stefan Schwarzmann (bateria), iniciaram a destruição com duas músicas do novo cd, o excelente "Stalingrad", "Hung, Drawn and Quartered" e "Hellfire". Na seqüência um dos maiores clássicos da banda, do disco de mesmo nome, de 1982, "Restless and Wild", a esta altura o excelente público que compareceu já estava enlouquecido.

Sem pausa emendaram "Losers and Winners" do impecável álbum "Balls to the Wall" (1984). A fase atual, com o norte americano Mark Tornillo (vocal) é excelente e isso se comprova através do fato das músicas dos dois discos com Mark se fundirem de forma homogênea e perfeita com os maiores clássicos da banda.

Destaque para o magistral entrosamento entre eles, capitaneado por Wolf (guitarra), o líder e maestro do ACCEPT, dono de um timbre único, bem como carisma e técnica de todos os membros da banda. Pontos altos no set list foram a faixa que dá nome ao mais recente trabalho "Stalingrad", "Neon Nights" e "Princess of Dawn", estas duas também do melhor disco da banda, "Restless and Wild", "No shelter".

Chegamos no clímax quase apocalíptico do show com "Fast as a Shark", posso dizer, sem sombra de dúvidas, que esta é a música mais pesada , rápida, violenta e agressiva do planeta, pois ela foi forjada pela banda, numa época anterior aos rótulos thrash, death, e "etc metal". Esta música causou um impacto muito grande na primeira vez que ela foi ouvida por mim, e creio que em todos que começaram a curtir metal na década de oitenta.

O ACCEPT saúda o público e se retira do palco, mas como de praxe volta rapidamente para o bis, com uma trinca matadora "Metal Heart", com direito a coro do público, "Teutonic Terror" do disco anterior "Blood of nations" e o clássico maior da banda "Balls to the Wall" acompanhada em uníssono pela platéia.

Resumindo um show sensacional para um ótimo publico, o ACCEPT provou na noite de domingo o que todos já sabíamos: uma grande banda, clássica e com uma grande e merecida legião de fãs.


Outras resenhas de Accept (Bar Opinião, Porto Alegre, 07/04/2013)

Accept: Porto Alegre agradece pelo excelente show