Korzus: headbanguers sedentos para bater cabeça

Resenha - Korzus (Festival Quebramar, Macapá, Amapá, 15/12/2012)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Bruno Blackened Monteiro
Enviar correções  |  Comentários  | 

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


Após momentos de muitas expectativas por parte dos fãs amapaenses, a banda paulista de thrash metal Korzus, considerada uma lenda do gênero no país realizou show em Macapá no sábado (15). O anfiteatro da Fortaleza de São José de Macapá, tradicional palco do Festival Quebramar, evento que proporcionou o show da banda, foi tomado pelos headbanguers, sedentos para bater cabeça e acompanhar a banda.
3896 acessosHeavy Metal: as dez melhores bandas sul-americanas do gênero5000 acessosSpike: os sete piores solos de guitarra

Divulgando o seu mais recente trabalho, Discipline of Hate (2010). o Korzus mostrou o porquê são considerados uma das melhores bandas de metal do país. O grupo é formado atualmente por Macello Pompeu (vocal), Heros Trench (guitarra), Antônio Araújo (guitarra), Dick Siebert (baixo) e Rodrigo Oliveira (bateria).

Após o empolgado show da banda amapaense Profetika (thrash metal), as luzes se apagaram e após momentos de expectativa, a banda inicia seu matador set list, com "Guilty Silence", faixa que abre o álbum Ties of Blood (2004). Após cumprimentar o público, outra faixa "abre-álbum" foi tocada: "Discipline of Hate", cujo refrão foi acompanhado de maneira empolgada pelo público.

Com o início da faixa "Respect", a banda manda ver na paulada, quando de repente, no meio do refrão, o frontman Pompeu para o show e dá bronca em dois rapazes que começaram a brigar, pedindo para parar a briga. "Não viemos de São Paulo para incentivar brigas. Nós somos uma família de headbangers", afirmou o líder, que foi ovacionado pelo público.

E o show tem que continuar. A banda emendou mais canções pauleiras como "Lost Man", "Never Die", "Revolution" e "Raise your Soul". Em clima de fim de ano e provável fim do mundo, a faixa "2012" tinha que ser tocada, levando a galera à insanidade, juntamente com "I Am Your God" e a pauleira "Agony", clássica do álbum Mass Ilusion (1991). Rodas bangers não paravam de surgir na plateia.

Hora de relembrar um clássico do thrash metal mundial: "Rainning Blood", consagrada pela lenda Slayer foi entoada pelo guitarrista Antônio Araújo, levando a galera ao delírio, sempre com o coro "KORZUS, KORZUS" sendo levado pelo público, especialmente a galera da grade.

"Tô de volta", anuncia Pompeu, que retorna aos vocais e explica ao público o motivo de seu sumiço, com humildade e afirmando que mesmo passando mal, iria fazer o show até o fim porque aquela noite era para todos ouvirem metal. "Internally" foi levada pela renomada banda.

"Truth" foi anunciada como uma das músicas mais marcantes nessa era para o Korzus, e o público respondeu o porquê com muitos gritos e bate-cabeça. Então começou a "Correria", acompanhada de muitos pulos da plateia, sendo puxados pelo baixista Dick Siebert. E para fechar com chave de metal, o clássico hino "Guerreiros do Metal", esperado por todos, foi executado com o devido coro do público.

E assim encerrou-se o inédito show do Korzus em Macapá, que recebeu mais uma lenda do metal brasileiro. Talento, profissionalismo, humildade e empolgação de cada componente da banda montam um ótimo show, que contagia a todos, seja o fã das antigas ou o garoto novinho que acabou de conhecer o estilo. E o Korzus surge como um grupo de guerrilheiros, que batalha sempre para a desbravação e valorização desse estilo controverso e empolgante, que há tempos sempre convoca os seus guerreiros para uma batalha cujo prêmio é poder sempre estar unidos e curtindo essa pauleira chamada metal.

Para saber mais e ver fotos da apresentação, acesse :
http://www.jessyalternativa.blogspot.com.br/

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Outras resenhas de Korzus (Festival Quebramar, Macapá, Amapá, 15/12/2012)

697 acessosKorzus: uma lenda do metal brasileiro em Macapá

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Mais comentários na Fanpage do site, nos links abaixo:

Post de 26 de dezembro de 2012
Post de 27 de dezembro de 2012

Heavy MetalHeavy Metal
As dez melhores bandas sul-americanas do gênero

0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Korzus"

Metal SPMetal SP
Documentário sobre Heavy Metal em São Paulo

Heavy MetalHeavy Metal
As dez melhores bandas sul-americanas do gênero

Café com ÓcioCafé com Ócio
Os melhores discos do Metal Nacional de 2000 a 2010

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de Shows0 acessosTodas as matérias sobre "Korzus"0 acessosTodas as matérias sobre "Profetika"

SpikeSpike
Os sete piores solos de guitarra

MetallicaMetallica
Foto rara de formação original do grupo

Em 20/08/2005Em 20/08/2005
Iron Maiden é atacado com ovos no Ozzfest

5000 acessosSilverchair: a história por trás da capa de Freak Show5000 acessosAerosmith: Steven Tyler e três mulheres nuas no chuveiro5000 acessosIron Maiden: o pior momento de Bruce Dickinson no palco5000 acessosGaleria - Musas do Metal5000 acessosEm vídeo: Seguidores do Demônio, as 10 bandas mais perigosas segundo pastor americano5000 acessosKiss: filho de Gene Simmons desmistifica pai

Sobre Bruno Blackened Monteiro

Metalhead, Gamer, Otaku e Jornalista. Essas são as palavras que me descrevem melhor. Um jovem que faz de tudo para apoiar o Heavy Metal, seja através de resenhas, artigos, fotos, reportagens, entrevistas ou mesmo estando assiduamente nos shows apoiando e bangueando ao som das bandas. Amo o Metal desde os 16 anos e minhas vertentes favoritas são Thrash, Death e Power Metal. Também gosto de Gothic, Doom e Black Metal, mas o Thrash é o que me move! THRASH!

Mais matérias de Bruno Blackened Monteiro no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online