Allegro: retorno em show com Lost Forever e Indiscipline

Resenha - Allegro, Lost Forever (Teatro Odisséia, Rio de Janeiro, 25/11/2012)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Marcos Garcia
Enviar correções  |  Ver Acessos

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

Muita chuva caiu sobre a cidade do Rio de Janeiro, mas mesmo assim, não diminuiu os ânimos dos presentes em mais um evento do Garage, que ocorre no Teatro Odisséia todos os meses. E este evento teve um sabor especial devido ao retorno do mítico ALLEGRO à ativa, tendo por convidados as bandas LOST FOREVER e INDISCIPLINE.

Pink Floyd: a história por trás de "Animals"Dossiê Guns N' Roses: A versão de Slash para os fatos

A primeira banda da tarde/noite foi o trio feminino INDISCIPLINE, que destila uma mistura de Hard, Rock'n'Roll e Heavy Metal muito pessoal, despojada e cheia de energia, mas um ponto muito forte: de forma alguma, o trio usa de sensualidade para chamar atenção, mesmo porque sua música não necessita.

O show em si foi muito bom, com várias músicas próprias, como a ótima 'Shell', e mais covers para 'Lick It Up', do KISS, e 'Highway to Hell', do AC/DC, que teve a participação de Luiz Syren (do SYREN) nos vocais. O trio das meninas é muito bom e cheio de energia, com boa postura, com a guitarrista Maria Fernanda não parando um instante sequer, mas acreditamos que uma segunda guitarra ajudaria a dar mais peso à banda. E podem apostar: é um ótimo nome para um futuro bem próximo.

Após algum tempo, o quinteto LOST FOREVER sobe ao palco e faz um show ótimo!

Boa postura de todos os membros, que não parar de se movimentar e agitar no palco (apesar das dimensões diminutas), e com o vocalista James Galvão tendo uma postura ótima e segura, tendo o público presente nas mãos. O quinteto faz uma mistura de Prog com Metal Melódico, mas pesada, intensa, seca e cheia de energia, com muitos riffs fazendo incursões no Thrash, e aboliram o vocal agudo muito característico, e isso sem abrir mão da técnica. A banda desfilou músicas de seus dois discos, 'The End of Beginning' e 'Rising', como 'Lies Behind the Mirror', 'Let It Go', e a nova 'As One New Day'. E para aqueles que acham pouco, ainda teve uma ótima versão para 'Jump', do VAN HALEN, com um ótimo trabalho tanto de André Tavares (teclados) e Fabbio Nunes (guitarras). E por isso, vem a pergunta: quando sai o próximo CD mesmo???

Fechando a noite, o retorno no ALLEGRO!

Recebidos como heróis pelo público presente, a banda se mostrava animada e cheia de garra, executando seu estilo pomposo e melodioso com categoria e peso, despejando decibéis de pura energia e, se nos permitem o termo, tesão de estarem no palco. Seguros, com excelente postura, especialmente do vocalista Ilton e do tecladista Bruno, que mesmo atrás dos teclados, agitava sem parar, com um sorriso de uma criança feliz no rosto. Coisas que somente a música pode trazer...

'Enigma', 'Stormy Nights', 'Third Millenium' e outras que estão no único CD da banda, 'Allegro', levaram o público a cantar junto e reverenciar esta banda que retorna.

Pelo que sabemos, a banda tem material pronto, logo, que tal um selo dar-lhes uma chance? Público e talento eles possuem.

Um ótimo evento, e desejamos ao INDISCIPLINE e LOST FOREVER força na jornada, e ao ALLEGRO um retorno firme às atividades, e por favor, não parem mais.




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de ShowsTodas as matérias sobre "Allegro"Todas as matérias sobre "Lost Forever"Todas as matérias sobre "Indiscipline"


Pink Floyd: a história por trás de AnimalsPink Floyd
A história por trás de "Animals"

Dossiê Guns N' Roses: A versão de Slash para os fatosDossiê Guns N' Roses
A versão de Slash para os fatos

Frances Bean Cobain: assustada com tatuagem de fãFrances Bean Cobain
Assustada com tatuagem de fã

Rock Progressivo: as 25 melhores músicas de todos os temposSeparados no nascimento: Ozzy Osbourne e Jim CarreyMegadeth: David Ellefson revela por que Nick Menza foi demitidoGhost: Forge vê rock voltando às paradas e sua banda fechando festivais

Sobre Marcos Garcia

Marcos Garcia é Mestrando em Geofísica na área de Clima Espacial, Bacharel e Licenciado em Física, professor, escritor e apreciador de todas as subdivisões de Metal, tendo sempre carinho pelas bandas mais jovens e desconhecidas do público, e acredita no Underground como forma de cultura e educação alternativas. Ainda possui seu próprio blog, o Metal Samsara, e encara a vida pela máxima de Buda "esqueça o passado, não pense no futuro, concentre-se apenas no presente".

Mais matérias de Marcos Garcia no Whiplash.Net.

adClio336|adClio336